Acesso Rápido

    Como ser um stock picker? Aprenda a selecionar as melhores ações

    Como ser um stock picker? Aprenda a selecionar as melhores ações

    Ao aprofundar um pouco mais sobre o investimento na bolsa de valores, os investidores descobrem a importância de ser um stock picker. Ou seja, de ser um investidor capaz de selecionar as melhores ações na hora de realizar o aporte na renda variável.

    Por isso, muitos investidores desejam saber como ser um stock picker. Afinal de contas, ao possuir essa habilidade, é possível obter uma rentabilidade mais elevada que a média esperada e, assim, atingir os objetivos patrimoniais mais rapidamente.

    O que é ser um stock picker?

    O stock picker é aquele investidor que seleciona ativamente as ações de sua carteira de investimentos. Na tradução do inglês, o stock picker é o “escolhedor de ações”, aquele que analisa os papéis da bolsa com o objetivo de encontrar as melhores opções do momento.

    Nessa estratégia, o investimento não é realizado de forma passiva, em um conjunto determinado de ativos, mas de forma ativa, em ativos específicos. Entre os stock pickers da bolsa, temos, por exemplo:

    Vale destacar que ao contrário do investimento passivo — no qual o investidor adquire um pacote pré-definido de ações da bolsa de valores — no stock picking é preciso analisar cada papel individualmente, de forma a encontrar as melhores oportunidades.

    Essas oportunidades podem ser, por exemplo, das ações que possuem a maior assimetria entre preço e valor. Ou seja, aquelas em que o preço na bolsa está abaixo do valor, isto é, de quanto a empresa deveria valer, levando em conta seus fundamentos.

    Sendo um bom stock picker, os investidores são capazes de alcançar uma rentabilidade financeira mais elevada. Afinal, as ações selecionadas para a carteira de investimentos foram aquelas em que se observou os maiores potenciais de geração de valor.

    No entanto, é preciso ressaltar que nem todo stock picker é bem sucedido em sua estratégia de investimento. Isso porque não basta escolher ações na bolsa, sendo necessário, na análise dos papéis disponíveis, selecionar as melhores opções. Por isso, é preciso saber como ser um stock picker efetivo.

    Como ser um stock picker?

    stock picker

    Depois de entender o que é, muitos investidores se questionam: mas como ser um stock picker bem sucedido na prática? Isto é, como, de fato, conseguir selecionar as melhores ações da bolsa na hora de realizar os investimentos?

    Obviamente, é preciso dizer que não há uma fórmula pronta de como selecionar as melhores ações. Caso houvesse, qualquer um poderia ser um bom stock picker e ter uma rentabilidade acima dos benchmarks da bolsa.

    Como isso não acontece, é possível afirmar que nem todos são capazes de fazer stock picking, já que isto não é tão fácil assim. Contudo, existem alguns parâmetros importantes que todo stock picker deve conhecer e analisar ao avaliar determinada companhia da bolsa.

    Abaixo, portanto, alguns dos principais pontos que devem ser observados pelo stock picker ao analisar uma ação:

    Valuation da empresa

    Talvez o primeiro ponto que deve ser observado na hora de selecionar as melhores ações na bolsa é o valuation da empresa analisada. Com o valuation, o investidor consegue encontrar o valor intrínseco de determinada empresa e compará-lo com o valor de mercado da companhia, sendo que:

    • Preço: quanto a ação está sendo negociada na bolsa de valores;
    • Valor: quanto a ação deveria estar sendo negociada, com base em seus fundamentos.

    Caso o valor encontrado no valuation seja maior que o preço da ação, então há uma oportunidade de investimento. Isto porque se espera que em determinado momento o mercado reconheça o valor da empresa, fazendo com que o preço na bolsa convirja para o real valor da empresa.

    Neste momento — de conversão do preço na bolsa ao valor — o stock picker que utilizou métodos de valuation em sua análise ganhará dinheiro. Afinal, ganhará com a valorização de suas ações adquiridas por um preço atrativo.

    Além disso, com o stock picking por valuation de empresas é possível determinar também os papéis que não se demonstram como uma oportunidade de investimento. Sendo este o caso daquelas ações que são negociadas na bolsa por um preço alto, maior do quanto deveriam valer, levando em consideração seus fundamentos.

    Potencial de crescimento

    Outro ponto importante de ser avaliado por um stock picker em sua análise de ações é o potencial de crescimento da empresa. Isso porque muitas vezes uma empresa pode parecer cara na bolsa, mas caso seu potencial de crescimento seja alto, então o preço maior pode ser justificado.

    Em outras palavras, negócios em franco crescimento terão múltiplos financeiros mais elevados, já que existe uma expectativa de maiores resultados no futuro. E para avaliar o potencial de crescimento de uma ação, o stock picker deve avaliar os três caminhos de crescimento que toda empresa possui, que são:

    No primeiro caminho, a empresa apresentará um crescimento em linha com o aumento do PIB da economia. Ou seja, a melhora nas linhas de resultado da DRE (Demonstração de Resultados do Exercício) virá com o maior consumo privado, investimentos e gastos do governo.

    No entanto, é perfeitamente possível que uma companhia cresça acima do aumento do PIB ou até mesmo melhore seus resultados em um cenário de recessão. Este é o caso das empresas que estão inseridas em setores em crescimento ou que estão ganhando market share (fatia de mercado).

    Então, uma forma do stock picker selecionar as ações com maior potencial de crescimento é avaliando os três caminhos elencados. Sendo que o ideal é encontrar empresas que possuem todos esses caminhos em seu favor.

    Vantagens competitivas

    Por fim, outra forma mais ampla de como fazer stock picking é avaliando as vantagens competitivas das empresas e selecionar as ações de companhias que mais as possuem.

    Basicamente, as vantagens competitivas são características que determinadas empresas possuem de forma superior em relação aos seus concorrentes. Com elas, é possível obter resultados melhores em diversos aspectos, como:

    • Retenção de talentos na empresa;
    • Melhores índices de rentabilidade financeira;
    • Maior satisfação dos clientes;
    • Menores despesas comerciais.

    Possuindo vantagens competitivas relevantes, as empresas conseguem se destacar em diversos âmbitos, sendo que, ao final, os acionistas são sempre beneficiados de alguma forma. Por isso, o stock picker deve avaliar quais dessas vantagens cada uma das companhias que irá selecionar possui.

    Uma das formas de fazer isso é observando as 5 Forças de Porter, que avaliam cinco aspectos da empresa:

    • Rivalidade entre concorrentes;
    • Poder de negociação dos clientes;
    • Poder de negociação dos fornecedores;
    • Ameaça à entrada de novos concorrentes;
    • Ameaça de produtos substitutos.

    Sem dúvida, a análise desses pontos e de todas as vantagens competitivas de uma empresa é uma etapa fundamental para selecionar as melhores ações da bolsa por meio do stock picking.

    E então, conseguiu entender melhor como ser um stock picker e como fazer um stock picking na bolsa de valores? Deixe abaixo suas dúvidas e comentários sobre esse assunto.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *