Trump volta de banimento do Twitter (TWTR34) após enquete feita por Elon Musk

O ex-presidente americano Donald Trump teve sua conta restaurada no Twitter (TWTR34) após Elon Musk passar a ser o novo dono da rede social.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Antes de restaurar a conta de Trump no Twitter, Musk promoveu uma enquete na rede social que somou 15 milhões de votos e foi vista por cerca de 134 milhões de pessoas.

Na enquete, 51,8% votaram pela volta de Trump ao Twitter. Com isso, Musk publicou: “O povo falou. Trump será reinstalado. Vox Populi, Vox Dei [a voz do povo é a voz de Deus, em Latim]”.

Atualmente a palavra “Trump” está nos trending topics da rede social, mas o ex-presidente dos EUA ainda não fez nenhuma publicação.

Trump foi banido em meados de janeiro de 2021, sob a justificativa de “risco de mais incitação à violência”.

O bloqueio veio dois dias após a invasão ao Capitólio dos Estados Unidos e da transição para Joe Biden, democrata que foi eleito e atualmente governa o país.

“Devido às tensões em curso nos Estados Unidos, e ao aumento na discussão global envolvendo as pessoas que invadiram violentamente o Capitólio em 6 de janeiro de 2021, esses dois tweets devem ser lidos no contexto de eventos mais amplos no país e no sentido no qual as declarações do presidente podem mobilizar diferentes públicos, incluindo para incitar a violência, assim como no contexto do padrão de comportamento dessa conta nas últimas semanas”, disse o comunicado do Twitter, à época.

Trump já havia enfrentado restrições antes e, na ocasião, foi banido permanentemente da rede social.

Além do Twitter, outras ‘big techs’ americanas também implementaram restrições, como o Facebook (FBOK34), que baniu Trump por dois anos. A justificativa também foi a incitação à invasão do Capitólio.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Volta de Trump era aguardada com compra do Twitter

O retorno do ex-presidente à rede social após cerca de um ano e dez meses de banimento era relativamente esperado por conta da compra da rede social por Musk.

Em meio às negociações – que se estenderam por meses – Elon Musk defendeu por diversas vezes que o Twitter deveria ser a ‘praça pública’ e não trabalhar com políticas de restrição tão agressivas.

Musk chegou a ter rusgas públicas com executivos do Twitter por conta de discordância sobre como deveriam ser as diretrizes de liberdade de expressão do Twitter, conforme reportado pelo Suno Notícias.

Assim, além do caso emblemático de Trump, a expectativa é de que menos banimentos ocorram com base nas diretrizes antigas, e que usuários banidos eventualmente também possam voltar à rede, dado o precedente do republicano.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/07/1420x240-Minicurso-FIIS.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião