Proventos bilionários

Radar: Tesla (TSLA34) demite 200 funcionários, venda bilionária da Unidas (LCAM3) é aprovada, Cemig (CMIG4) compra usinas de energia solar por R$ 100 mi

Radar: Tesla (TSLA34) demite 200 funcionários, venda bilionária da Unidas (LCAM3) é aprovada, Cemig (CMIG4) compra usinas de energia solar por R$ 100 mi
Tesla. Foto: Pixabay

A Tesla (TSLA34), empresa americana do ramo automotivo, fechou as portas de seu escritório em San Mateo, na Califórnia, demitindo cerca de 200 funcionários. As informações foram fornecidas por um dos funcionários para a Agência Reuters.

Os funcionários demitidos na Tesla trabalhavam no sistema de assistente de motorista Autopilot e eram, em sua maioria, remunerados por hora.

Eles atuavam na anotação de dados, revisando e rotulando visuais coletados de veículos Tesla para ensinar o sistema Autopilot a lidar com determinados cenários.

Embora já houvessem sido informados de que se mudariam para uma unidade em Palo Alto gradualmente a partir deste mês, após o vencimento do contrato de aluguel de San Mateo, a maioria dos trabalhadores foi demitida ontem (28).

Alguns trabalhadores também esperavam que a Tesla transferisse parte deles para cargos com salários mais baixos em Buffalo, Nova York, visando economizar custos.

Segundo Raj Rajkumar, professor de Engenharia Elétrica e de Computação da Carnegie Mellon University, a Tesla aparenta estar em um momento de corte de custos.

“Esta [redução de pessoal] provavelmente indica que o segundo trimestre de 2022 foi bastante difícil para a empresa devido à paralisação em Xangai, custos de matérias-primas e problemas na cadeia de suprimentos”, afirma o docente.

Além da Tesla, confira outros destaques desta quarta-feira:

Venda bilionária da Unidas (LCAM3) é aprovada pela superintendência do Cade

  • A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a aquisição de ativos que pertencem às controladas da Unidas (LCAM3) pela Cedar – que, por sua vez, é acionista da Ouro Verde Locação e Serviço, controlada pelo Grupo Brookfield.
  • O despacho com a decisão do Cade sobre a Unidas está publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira, 29.
  • Segundo parecer disponível no site do Cade, a operação abrange ‘ativos desinvestidos’, em cumprimento aos remédios estruturais contidos no Acordo em Controle de Concentração (ACC) celebrado em dezembro de 2021 no âmbito da aprovação da combinação de negócios entre Localiza (RENT3) e Unidas.
  • Os ativos que são objeto da operação, portanto, incluem frotas de veículos e rede de agências nos negócios de locação de veículos (RAC), lojas de venda de veículos seminovos, além das marcas e nomes de domínio ‘Unidas’, sistemas de tecnologia, bases e bancos de dados, pessoal-chave e contratos necessários ao funcionamento adequado dessas agências e lojas.
  • De acordo com as empresas, o valor da operação é de R$ 3,570 bilhões.
  • “Como justificativa para a realização da operação, as requerentes explicam que, para a compradora e seu grupo econômico (Grupo Brookfield), a operação é uma oportunidade de expandir as atividades da Ouro Verde (e respectivas controladas/investidas) para o mercado relevante de RAC, no qual ainda não possui qualquer atuação” diz o Cade.
  • “Portanto, trata-se da possibilidade de atuar de maneira mais completa, abrangente e competitiva no setor de locação de veículos, ampliando a competição no mercado. Para as vendedoras, a operação atende ao remédio estrutural negociado com o Cade no contexto do Ato de Concentração Localiza/Unidas”, segue o conselho, sobre a operação.

Airbnb (AIRB34) proíbe festas e eventos definitivamente; entenda os motivos

  • Airbnb (AIRB34) não mais irá permitir festas e eventos em imóveis alugados. A decisão definitiva se deu nesta terça (28), após a companhia, em agosto de 2020, ter instituído essa limitação em caráter puramente temporário.
  • “Passado o tempo, o banimento de festas se tornou muito mais do que uma medida de saúde pública. Essa decisão acabou se tornando uma política de base da comunidade para apoiar nossos anfitriões e seus vizinhos“, disse a gestão do Airbnb em seu comunicado.
  • “A proibição temporária se revelou eficaz, por isso incluímos oficialmente essa medida em nosso regulamento”, pontou a startup.
  • A medida, em agosto, havia sido tomada como forma de evitar que usuários driblassem regras sanitárias realizando festas privadas em locações do aplicativo.
  • Há um canal de denúncia na plataforma que prevê reclamações para situação de perturbação de vizinhos. Nesse caso os mesmos podem denunciar alguém que fez uma reserva no Airbnb e está perturbando a vizinhança.
  • Os dados da plataforma mostram que, desde que a medida foi instaurada em agosto, em caráter temporário, houve uma diminuição de 44% dessas denúncias.
  • No acumulado de 2021, a empresa destaca que foram cerca de 6,6 mil usuários que tiveram suas contas suspensas por violar as regras que suspendem festas e eventos.
  • Por outro lado, a companhia removerá o ‘teto’ de 16 pessoas por hóspede, justificando que alguns imóveis consegue “tranquila e confortavelmente” receber mais do que 16 pessoas por conta da sua capacidade e estrutura.
  • “A remoção do limite contribui para permitirmos que os anfitriões recebam um número maior de hóspedes de acordo com o limite permitido na acomodação, utilizando a casa de forma responsável, ao mesmo tempo em que cumprem a a regra que proíbe festas e eventos”, disse a administração do Airbnb.

Cemig (CMIG4) compra três usinas de energia solar por R$ 100 milhões

  • A Companhia Energética de Minas Gerais, Cemig (CMIG4), anunciou nesta quarta-feira (29) que sua subsidiária integral, Cemig Sim, adquiriu 100% da participação em sociedades de propósito específico (SPEs) detentoras de três usinas de energia solar fotovoltaicas.
  • O valor total a ser desembolsado pela Cemig será de aproximadamente R$ 100 milhões.
  • De acordo com fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o pagamento ocorrerá conforme as usinas comecem a entrar em operação.
  • A previsão para o início das usinas é a seguinte:
  • UFV Prudente Morais: julho de 2022;
  • UFV Montes Claros: setembro de 2022;
  • UFV Jequitibá: fevereiro de 2023.
  • A Cemig destaca que as instalações vão atender aproximadamente 2,5 mil clientes do mercado comercial e industrial de baixa tensão, com redução estimada da emissão de 4 mil toneladas de gás carbônico (CO2) ao ano.
  • “Essa transação reforça a estratégia da companhia de crescimento sustentável no mercado de geração distribuída, com o compromisso de criação de valor por meio de investimentos em projetos que contribuem para diversificação de seu portfólio focado em fontes de energia renováveis e melhoria da matriz elétrica do Estado de Minas Gerais”, diz a nota.

Gol (GOLL4): banco corta preço-alvo da ação em 73,7%, mas recomenda compra; entenda por quê

  • Nesta quarta-feira (29), o BB Investimentos cortou, em relatório, o preço-alvo dos papéis da Gol (GOLL4) em 73,7% ao final de 2023. Passaram de R$ 33 para R$ 19. A instituição ainda mantém, no entanto, recomendação de compra para as ações da companhia.
  • As ações da Gol caíram 2,88% nesta quarta (29), cotadas a R$ 9,42. Segundo Renato Hallgren, analista do BB-BI e redator do relatório, foram incorporados na avaliação da empresa os resultados de 2021 e do 1T22, levando ainda em conta as premissas macroeconômicas, como crescimento do PIB, inflação, juros e preço dos combustíveis do setor da aviação.
  • No documento, o banco explica que a redução da liquidez nas economias globais “deverá encerrar um ciclo longo de ‘dinheiro barato’” no mercado, com juros reais negativos e incentivos fiscais e monetários estatais em diversos países.
  • Hallgren afirma ainda que a recuperação da demanda do setor da aviação corre risco de ser mais lenta do que se estimava anteriormente. Ele explica que “a capacidade de consumo da população poderá ser direcionada em maior parte para orçamento familiar, arrefecendo a demanda no segmento de lazer enquanto a retomada dos voos corporativos demonstra menor elasticidade em relação ao aumento no preço das tarifas”.
  • Para o banco, o foco das companhias aéreas estará nas novas fontes de receitas, como o transporte de cargas e programas de fidelidade.
  • Além disso, as margens operacionais do setor para os próximos trimestres poderá estar pressionada pela concorrência direta entre as três principais empresas do mercado.
  • Em relação às expectativas do mercado a respeito das ações da Gol, o BB Investimentos argumenta: “Os papéis GOLL4 seguem pressionados pelas altas nas cotações internacionais do petróleo e também pelo desvalorização da moeda nacional frente ao dólar, com impacto direto na precificação de tarifas de passagens aéreas limitando a velocidade de recuperação na demanda por viagens nacionais e internacionais”.
  • Um fator que pode impactar diretamente na precificação das tarifas de passagens aéreas é a desvalorização do real frente ao dólar. O analista acredita que isso pode limitar a velocidade de recuperação na demanda por voos nacionais e internacionais.
  • “Os investidores ainda seguem com maior cautela a tese de crescimento para o setor de mobilidade urbana, turismos e negócios no período de reabertura pós pandemia, em função da necessidade de elevação nas taxas de juros e redução gradual de liquidez com potencial redutor de atividade econômica nos próximos trimestres”, diz o relatório sobre a Gol.

Unifique (FIQE3) e Iochpe-Maxion (MYPK3) pagarão R$ 65,5 mi em proventos; veja valores por ação

  • A Unifique (FIQE3) comunicou nesta quarta-feira (29) que vai pagar R$ 30 milhões em dividendos aos seus acionistas. A Iochpe-Maxion (MYPK3) também anunciou que vai remunerar seus investidores, pagando Juros Sobre Capital Próprio (JCP) no valor de R$ 35,5 milhões.
  • De acordo com fato relevante da Unifique, o valor dos proventos por ação será dividido em duas parcelas iguais de R$ 0,04, que serão pagas em 12 de julho e 31 de dezembro de 2022.
  • Apenas os investidores com ações da Unifique no dia 24 de março de 2022, data da aprovação dos dividendos pelo conselho de administração, terão direito de receber os rendimentos.
  • A partir do dia 25 de março, as ações serão negociadas sem direito aos dividendos. Esses proventos, informa a companhia, fazem parte do exercício de 2022.
  • Já o valor por ação dos JCP da Iochpe-Maxion será de R$ 0,23, que serão pagos até 31 de março de 2023.
  • Investidores com ações da Iochpe-Maxion no dia 4 de julho receberão os rendimentos. A partir do dia 5 de julho, as ações serão negociadas sem direito aos dividendos.
  • Segundo documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), esses proventos fazem parte dos dividendos obrigatórios do exercício de 2022.
  • O valor dos JCP da Iochpe-Maxion terá retenção do imposto de renda na fonte, com alíquota de 15%, resultando em aproximadamente R$ 0,19 por ação.

Principal escolha do UBS-BB, ação da Sabesp (SBSP3) pode “valorizar 30%” neste ano

  • Um novo relatório revisando as top picks do UBS-BB, divulgado nesta quarta-feira (29), aponta que o banco de investimento está otimista com o setor de saneamento. A principal escolha do setor é a Sabesp (SBSP3).
  • De acordo com o texto assinado pelos analistas Giuliano Ajeje e Guilherme Reif, o novo marco regulatório exige a universalização dos serviços, “o que estimamos exigir cerca de R$ 620 bilhões de investimentos até 2033”.
  • Entretanto, há três tópicos para se prestar atenção no curto prazo:
  • A eficiência da empresa;
  • Como os governadores recém-eleitos podem impactar valor da empresa; e
  • Os próximos passos na nova estrutura de saneamento.
  • O UBS acredita ainda que um catalisador no curto prazo poderiam ser as eleições em outubro. Mesmo assim, reitera a recomendação de compra das ações da Sabesp.
  • A escolha é baseada na valorização atraente da ação, hoje negociada a aproximadamente 0,6 vez o EV/RAB (ou seja, o enterprise value, ou valor de mercado, somado à dívida líquida, sobre a base de ativos regulatórios), abaixo do nível da crise hídrica de 2014. Há projeção de melhorias de eficiência no médio prazo, o que leva a um preço alvo de R$ 57 e potencial de alta de 30%.

Alupar (ALUP11): XP vê possibilidade de aumento de dividendos e recomenda compra

  • A XP Investimentos anunciou, na última terça-feira (28), que está iniciando a cobertura de Alupar (ALUP11) com recomendação de compra e preço alvo de R$ 29/ação. Nesta quarta (29), as ações da empresa sobem 0,39%, cotadas a R$ 25,61.
  • A recomendação de compra das ações da Alupar passa pelo portfólio robusto e pelo bom desempenho operacional — que devem fazer com que a companhia consiga aumentar a distribuição de dividendos aos acionistas. A holding de energia dispõe de linhas de transmissão e uma pequena parcela de ativos de geração com contratos de longo prazo e seguro para risco hídrico.
  • “Essa característica de fluxo de caixa estável e protegido da inflação nos permite comparar a Alupar com seus pares Taesa (TAEE11) e Isa Cteep (TRPL4), que negociam com taxas de retorno (TIRs) implícitas muito mais baixas”, afirma a análise da XP.
  • Trata-se da maior empresa 100% privada no ramo de transmissão no Brasil, lembra a XP. Com sedes também no Peru e na Colômbia, a Alupar compõe seu portfólio com 30 concessões de transmissão, totalizando 7929 km em linhas.
  • Além disso, a companhia possui 12 concessões de geração de fontes hídricas e eólicas, com capacidade instalada conjunta de 673,8 MW.
  • Em seu pipeline, a holding possui 124,7MW em construção e 23MW em processo de licenciamento. A construção dessas linhas marcou um período de baixa distribuição de dividendos em relação aos seus pares.
  • Contudo, a alavancagem confortável (3,1x dívida líquida/EBITDA Regulatório) e a redução de necessidade de capital para desenvolvimento de novas linhas apontam para um aumento na distribuição de dividendos nos próximos anos.
  • “Apesar das restrições na distribuição de dividendos no passado recente, a Alupar é notoriamente uma desenvolvedora competente de projetos greenfield. A companhia tem um histórico de entregar retornos acima da média devido à economia de Capex e energização de linhas antes do previsto”, conclui a análise da XP.

Da Tesla à Alupar, essas foram as empresas que se destacaram hoje. Para ler todas as matérias clique aqui.

Jorge C. Carrasco

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO