Petrobras (PETR4) atualiza dividendos, ações do Nubank (NUBR33) afundam: veja as notícias mais lidas da semana

Petrobras (PETR4) atualiza dividendos, ações do Nubank (NUBR33) afundam: veja as notícias mais lidas da semana
Petrobras (PETR4) - Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Petrobras (PETR4) divulgou na última terça (10) que, com a aproximação do pagamento de proventos, na próxima segunda-feira (16), fez uma correção para cima dos dividendos complementares pela taxa Selic.

Com a alta de juros e perspectiva de crescimento global menor, o Nubank (NUBR33) chegou ao seu valor mínimo de mercado na última quarta-feira (11).

Após os resultados da inflação de abril, pelo IPCA, o Governo Federal decidiu zerar a alíquota do imposto de importação de 11 produtos, entre eles, o aço.

Assunto que também interessa muito: a Banco do Brasil (BBAS3) divulgou na última quarta -feira (11) que vai pagar dividendos bilionários aos seus acionistas, somando R$ 1,92 bilhão.

Por fim, o BB Investimentos revisou sua avaliação para a Sanepar (SAPR11) após os resultados do primeiro trimestre de 2022 e prevê bons retornos.

Veja abaixo o resumo das principais notícias da semana. Acesse os links para ler o texto completo. Bom final de semana!

Petrobras (PETR4) atualiza valor de dividendos complementares; confira

A Petrobras (PETR4) divulgou nesta terça-feira (10) que vai efetuará na próxima segunda-feira (16) o pagamento dos dividendos complementares referentes ao exercício de 2021, com base na posição acionária do dia 13 de abril. Os valores foram corrigidos pela taxa Selic.

O valor anterior dos dividendos era de R$ 2,942, por ação ordinária (PETR3) ou preferencial (PETR4) em circulação. Com a correção pela taxa, o valor sobe para R$ 2,9702487.

Essa é a segunda correção pela taxa básica de juros que a Petrobras fez desde o anúncio dos dividendos.

Nubank (NUBR33): juros altos e risco de inadimplência fazem ações despencarem 50% na Bolsa

A alta de juros e o menor crescimento global se transformaram em uma combinação fulminante para o valor das fintechs em todo o mundo. Isso inclui o brasileiro Nubank (NUBR33), que acaba de chegar ao seu valor mínimo de mercado, poucos meses depois de protagonizar uma das mais badaladas aberturas de capital do planeta.

Com essa mudança de cenário, somada à inflação e ao contexto ainda mais desafiador da guerra entre Rússia e Ucrânia, o risco para o desembolso de crédito aumentou, o que coloca em xeque o ritmo do crescimento futuro do Nubank e de outras startups do setor financeiro.

Na média, as grandes fintechs listadas já perderam cerca de metade do valor no acumulado deste ano. O Nubank roda perto de seu preço mínimo, com um recuo de cerca de 50% em relação ao preço de largada de sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), em dezembro de 2021 – no ano, a desvalorização é de 42%.

Entre outras brasileiras também listadas nos Estados Unidos, PagSeguro (PAGS34) registrou um tombo de cerca de 45% e Stone (STOC31), de mais de 50%. Fintechs estrangeiras também registram quedas expressivas.

Imposto de Importação de 11 produtos será zerado pelo governo por causa da inflação alta

Vendo um cenário de inflação persistente, com 11,3% mensurados pelo IPCA, o Governo Federal prepara uma medida para zerar a alíquota do imposto de importação de 11 produtos, entre eles, o aço.

O corte no imposto de importação deve ser anunciado já nesta quinta-feira (12) e incluir produtos da cesta básica e da construção civil, segundo apuração do Estadão com fontes credenciadas que participaram da elaboração da proposta. A lista detalhada, contudo, não foi divulgada.

Além disso, o governo planeja um corte de 10% na tarifa geral de importação praticada pelo Brasil.

Também na quinta-feira o governo pode anunciar uma nova redução geral de 10% na Tarifa Externa Comum (TEC) do Mercosul, o que incidiria sobre quase todas as importações brasileiras, deixando de fora poucos setores, como automóveis e cana-de-açúcar.

A ideia é, à revelia dos demais países que integram o grupo, fazer um novo corte nas alíquotas cobradas para a compra de produtos de fora do bloco, a exemplo do que foi feito no fim do ano passado.

Com as medidas, o governo quer dar um “choque de oferta” ao reduzir o custo de importação de vários itens, o que contribuiria para forçar os preços da indústria nacional para baixo.

Os 11 produtos que serão zerados pesam no bolso do brasileiro e têm ajudado a aumentar a inflação.

Banco do Brasil (BBAS3) anuncia pagamento de R$ 1,9 bi em dividendos e JCP

O Banco do Brasil (BBSA3) anunciou nesta quarta (11) que fará a o pagamento no total de R$ 1,92 bilhão em proventos a seus acionistas.

O pagamento dos proventos será dividido em R$ 443.296.279,71, a título de dividendos, e R$ 1.477.370.475,92 sob a forma de Juros sobre Capital Próprio (JCP), ambos relativos ao primeiro trimestre de 2022. Veja os valores por ação:

Os proventos serão pagos no próximo dia 31 de maio, com base na posição acionária ao final do pregão de 23 de maio. A partir de 24 de maio as ações não terão direito aos proventos.

“No caso do JCP, haverá retenção de imposto de renda na fonte sobre o valor nominal. Os acionistas dispensados da tributação deverão comprovar a condição até 25/05/2022″, diz o fato relevante do Banco do Brasil.

Sanepar (SAPR11): BB-BI prevê alta de 69% nas ações e retorno de 5,6% em dividendos

O BB Investimentos revisou sua avaliação para a Sanepar (SAPR11) após os resultados do primeiro trimestre de 2022. Segundo o banco, a empresa apresenta um forte ritmo de investimentos, com expansão de instalações e serviços de saneamento, além de incremento da base de ativos ano após ano, o que garante a sustentabilidade ao retorno futuro.

Em relatório divulgado nesta segunda-feira (9), o BB-BI indica que a Sanepar vem demonstrando forte crescimento de receita e lucro operacional na comparação anual, com os ganhos amparados na alta do volume distribuído e faturado e no reajuste e revisão tarifárias de fevereiro e maio de 2021.

Os analistas do banco também indicam um bom controle de custos, que mantém a margem Ebitda em linha com os números de 2021, que já haviam mostrado recuperação em relação a 2020.

“Consideramos o resultado reportado no 1T22 positivo e aproveitamos para atualizar o nosso modelo de avaliação, alterando nosso preço-alvo para as ações SAPR11 de R$ 28,00 para R$ 32,50 ao final de 2022 e mantendo nossa recomendação de compra”.

Considerando o fechamento anterior de R$ 19,20, o preço alvo corresponde a um potencial de valorização de 69,3% até o fim do ano. No pregão de hoje, as ações da Sanepar abriram em alta de 0,88% por volta das 10h17 (horário de Brasília), avaliadas em R$ 19,46.

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO