acesso rápido

    IVVB11: o que é? Saiba como investir em ações estrangeiras

    O que veremos nesse artigo:

    Investir no exterior pode parecer complicado para a maioria das pessoas. Mas você sabia que é possível investir nas maiores empresas americanas sem precisar sair do Brasil e comprando apenas um único ativo? Se não, você precisa conhecer o IVVB11.

    Por toda sua abrangência e praticidade, o IVVB11 tem se tornado cada vez mais popular com o aumento do número de pessoas buscando se expor a investimentos estrangeiros.

    O que é IVVB11?

    O que é IVVB11?

    O IVVB11 é um fundo de índice (ETF) negociado na B3 que replica, em reais, a performance do S&P500 — o índice americano que reúne as 500 maiores companhias de capital aberto dos EUA.

    Dessa forma, pode-se dizer que o IVVB11 é uma forma de investir em ações americanas sem precisar sair do Brasil e nem abrir uma conta em uma corretora no exterior.

    Vale destacar também que esse ETF é classificado como um fundo de gestão passiva tendo em vista que replica uma carteira teórica de um índice do mercado. 

    A grande vantagem desse tipo de gestão é que o ETF é uma opção de baixo custo, já que a taxa de administração é reduzida quando comparada a fundos tradicionais. 

    Criado em 2014, atualmente o IVVB11 conta com 20.550.000 cotas em negociação.

    Quer saber como começar a investir na bolsa? Baixe agora o eBook Comece a investir na bolsa de valores e aprenda o que são ações, fundos imobiliários, dividendos e como montar uma estratégia de investimentos de sucesso.
    Quer saber como começar a investir na bolsa?

    Qual a relação entre S&P500 e IVVB11?

    Qual a relação entre S&P500 e IVVB11?

    O S&P 500 é a sigla para Standard & Poor’s 500 e representa um dos maiores e mais importantes índices de ações de todo o mundo. 

    Em conjunto com os outros 2 grandes índices da bolsa americana, o Dow Jones e o Nasdaq, ele forma a tríade que todo investidor analisa para saber o momento do mercado mundial.

    O S&P500 é um índice composto de acordo com o valor de mercado da empresa e do qual  as 500 maiores companhias dos EUA fazem parte.

    Dessa forma, quanto maior o valor de mercado de uma empresa maior será a sua participação no S&P500. No jargão do mercado, se diz que maior será o “peso” da empresa no índice.

    Atualmente o grupo FAAMG (Facebook, Apple, Amazon, Microsoft e Google) é o que possui a maior representatividade no índice. 

    No geral, as companhias são escolhidas levando em consideração aspectos como tamanho e liquidez. 

    Como dito anteriormente, a carteira do índice IVVB11 é uma réplica do ishare S&P500 e por conta disso, cerca de 99,87% da carteira do IVVB11 segue o índice S&P 500. 

    Como funciona o Ivvb11?

    Como funciona o Ivvb11?

    O IVVB11 é controlado pela BlackRock, a maior gestora de ETFs do mundo, que busca maximizar os lucros por meio das oscilações de mercado.

    Para isso, a gestora realiza a compra de cotas do IVV, um ETF negociado no mercado de ações americano e que acompanha o índice S&P500.

    Por essa razão, podemos dizer que quem investe em IVVB11 está, na prática, comprando cotas do IVV, mas sem precisar abrir uma conta em uma corretora norte-americana ou  fazer o câmbio do real para o dólar.

    O IVVB11 é negociado na bolsa de valores brasileira, a B3, e pode ser comprado facilmente através de qualquer corretora. 

    Sua negociação ocorre abertamente no pregão, assim como qualquer ação. Porém, a diferença nesse caso é que não são negociadas ações, e sim cotas do fundo.

    Qual a composição do etf ivvb11?

    Qual a composição do etf ivvb11?

    Como você já sabe, esse ETF é composto pelas 500 maiores companhias norte-americanas, de modo que fazem parte empresas de tecnologia como Apple e Microsoft.

    Além disso, há grandes varejistas como a Amazon, gigantes do mercado financeiro como o J.P Morgan e petroleiras como ExxonMobil e Chevron.

    No entanto, apesar das inúmeras companhias que compõem o índice, o IVVB11 está mais exposto atualmente ao setor de tecnologia da informação (22,72%), seguido pelo de saúde (14%), financeiro (13%), comunicações (10,46%) e consumo (9,65%).

    Diante disso, as 10 ações do IVVB11 com maior representatividade hoje são as seguintes:

    1. Apple Inc. (AAPL)
    2. Microsoft Corporation (MSFT)
    3. Amazon (AMZN)
    4. Facebook (FB)
    5. Alphabet Inc. A — Google (GOOGL)
    6. Alphabet Inc. C — Google (GOOG)
    7. Berkshire Hathaway (BRK.B)
    8. JPMorgan Chase & Co. (JPM)
    9. Tesla (TSLA)
    10. Johnson & Johnson (JNJ)

    Outras grandes empresas do IVVB11 são:

    1. Visa;
    2. Coca-Cola;
    3. McDonald’s;
    4. Nike;
    5. Netflix;
    6. Walmart;
    7. Disney.

    Quais as principais características do ivvb11?

    Quais as principais características do ivvb11?

    Para ficar mais clara a compreensão do IVVB11, é fundamental entender sobre suas características peculiares:

    Taxa de administração Taxa de administração

    A taxa de administração é aquela que remunera o trabalho realizado pelo gestor. Este é o responsável por fazer a escolha dos ativos que serão comprados ou vendidos.
    No caso do IVVB11, a taxa de administração é, via de regra, bem menor do que a de fundos de investimentos tradicionais.
    Isso acontece porque a gestão é feita de forma passiva, ou seja, o gestor faz a compra de um único ativo, sem se preocupar com a tomada de decisões complexas que envolvem outros fundos tradicionais.
    Atualmente o IVVB11 possui uma taxa de administração de 0,23% ao ano. Esse valor é descontado automaticamente do capital investido do fundo.

    Imposto de renda Imposto de renda


    A tributação do IVVB11 ocorre da mesma forma que em outros fundos de investimentos. 
    Sendo assim,a alíquota aplicada é de 15% sobre o ganho de capital, ou seja, sobre a diferença entre o valor de compra e o valor de venda das cotas do ETF.
    Vale destacar que os ETFs não possuem isenção para vendas de até R$ 20 mil no mês, como acontece com as ações.
    Logo, o ganho de capital em operações com ETF, inclusive com IVVB11, será tributado independentemente do valor negociado.

    Reinvestimento dos dividendos Reinvestimento dos dividendos

    Os dividendos do IVVB11 são automaticamente reinvestidos.
    Então, você não precisa se preocupar em saber quando as empresas de sua carteira irão distribuir os proventos. 
    Esse trabalho fica todo a cargo do gestor do ETF.
    Vale destacar que, de forma geral, os ETFs não pagam dividendos, sendo assim, o investidor não receberá nenhum rendimento extra por investir em ETFs como o BOVA11, PIBB11 e SMAL11.

    Qual a rentabilidade histórica do ivvb11?

    Qual a rentabilidade histórica do ivvb11?

    O rendimento do IVVB11 é outro ponto que chama a atenção, sobretudo daqueles que investem pensando no longo prazo. 

    Em 2020, o Fundo acumulou um retorno de 50,90%. Já nos cinco primeiros meses de 2021, a rentabilidade atingiu uma valorização de 28,8%.

    No gráfico abaixo é possível visualizar com mais clareza como o ETF vem se comportando desde a sua criação, em 2014.

    Fonte: BlackRock

    Então, supondo que o investidor tivesse investido R$ 1.000,00 no primeiro dia de negociação, em 07 de julho de 2014, teria em mãos ao final de junho de 2021, com a cotação do IVVB11 em R$ 245,20, cerca de R$ 6.000,00. 

    Esse retorno representa cerca de 600% de valorização durante o período analisado.

    Como o IVVB11 replica o desempenho do S&P 500, o gráfico da performance de rentabilidade é praticamente o mesmo, como podemos observar abaixo:

    Fonte: BlackRock

    Em relação ao desempenho do índice ao longo dos anos, vale ressaltar que o S&P 500 não considera os dividendos recebidos, sendo o crescimento anual médio do índice de aproximadamente 9,5% ao ano desde a criação. 

    Vale lembrar que o desempenho passado não indica o desempenho futuro, portanto, esse não deve ser o único fator em consideração ao selecionar um produto. 

    Qual a diferença entre IVVB11 e SPXI11?

    Qual a diferença entre IVVB11 e SPXI11?

    O SPXI11 é um ETF que segue o S&P 500, assim como o IVVB11, no entanto, ele gerido pelo banco Itaú.

    Como esses dois ETFs replicam o S&P 500, a rentabilidade deles é praticamente a mesma. 

    Desse modo, um ativo ou outro com maior, ou menor peso na carteira pode dar uma leve diferença de rentabilidade, como é possível observar no gráfico abaixo:

    Fonte : tradingview

    A linha em azul apresenta o desempenho do IVVB11 ao passo que a linha em laranja representa o SPXI11.

    Como é possível perceber, praticamente não há diferença na performance do IVVB11 ou SPXI11.

    No que diz respeito à taxa de administração, a diferença também é muito pequena.

    Enquanto o IVVB11 cobra 0,23% de taxa de administração por ano, o SPX11 tem uma taxa um pouco menor, de 0,21%.

    Por outro lado, quando se fala em liquidez, os dois ativos são bem diferentes. 

    Uma das formas de medir a liquidez de um ativo é observando a média de volume negociado em um pregão. 

    No último ano, o IVVB11 registrou uma média de R$ 49 milhões de negociação por dia, enquanto o SPXI11 bateu em R$ 4,5 milhões por dia. 

    Com isso, podemos concluir que o IVVB11 possui um poder de negociação muito superior e, logo, uma facilidade de venda muito maior.

    Outra diferença entre os ativos diz respeito à compra do ativo americano. Enquanto o SPXI11 busca acompanhar o S&P 500 investindo diretamente no ETF americano VOO, o IVVB11 investe majoritariamente no ETF americano IVV.

    Quais as vantagens do ivvb11?

    Quais as vantagens do ivvb11?

    Investir no ETF IVVB11 é mais fácil do que parece. No entanto, é importante analisar os pontos positivos e negativos desse investimento para descobrir se esse investimento é para você.

    As principais vantagens do IVVB11 são:

    1. Proteção cambial;
    2. Exposição a países e economias mais;
    3. Diversificação global e setorial;
    4. Baixos custos da gestão.
    1.

    Proteção cambial

    Proteção cambial

    No caso de uma alta do dólar o índice tende a valorizar. Logo, comprar esse ativo pode funcionar como uma estratégia de hedge cambial.

    Para ficar mais claro, se o S&P 500 se mantiver constante, mas o dólar subir, o investidor tem uma valorização da cota.

    Já no caso de valorização dos dois, dólar e índice, o investidor tem uma dupla valorização da cota. 

    2.

    Exposição a países e economias mais estáveis

    Exposição a países e economias mais estáveis

    O Brasil possui uma economia que ainda é bastante volátil. A economia americana, por sua maior estabilidade, se torna ideal para o investimento em ações com baixa volatilidade.

    3.

    Diversificação global e setorial

    Diversificação global e setorial

    Investir em empresas gigantes reduz a sua exposição ao risco da economia brasileira, por conta da diversificação global e setorial.

    Por ser composto por 500 empresas, este é um ativo mega diversificado, contendo ações de variados setores da economia.

    O investidor consegue se expor internacionalmente a partir de um ETF local listado na B3. Ou seja, ele tem acesso às 500 principais ações americanas através de um único fundo doméstico.

    4.

    Baixos custos da gestão 

    Baixos custos da gestão 

    Assim como ocorre com outros ETFs, o IVVB11 apresenta custos bastante baixos quando comparado a outros fundos.

    Desse modo, enquanto o ETF cobra uma taxa de administração de 0,23% ao ano, fundos de gestão ativa costumam cobrar em torno de 2% de taxa de administração mais 20% de taxa de performance. 

    Essa vantagem pode fazer toda a diferença para quem busca investir priorizando o longo prazo.

    Quais as desvantagens do ivvb11?

    Quais as desvantagens do ivvb11?

    Por ser um fundo de índice não são distribuídos dividendos. Os dividendos do IVVB11 distribuídos pela empresa são reinvestidos no próprio fundo.

    Investindo em um ETF, não é possível escolher as empresas individualmente. 

    Ou seja, uma vez que você aplica no ETF IVVB11 você não estará se expondo a empresas individualmente, mas sim a um grupo de empresas americanas. 

    Além disso, é preciso lembrar que são 500 empresas no total, então certamente haverá algumas delas que são desconhecidas pelo investidor e que podem não representar seus interesses.

    Como investir no ivvb11?

    Como investir no ivvb11?

    Os investidores brasileiros estão buscando cada vez mais investir no exterior no intuito de diversificar e capturar boas oportunidades.

    Por conta disso, o IVVB11 pode ser uma boa opção, sobretudo porque não exige a abertura de uma conta em uma corretora no exterior.

    Na verdade, o processo de investir em um ETF é muito simples, funciona da mesma forma que aplicar dinheiro em ações.

    Entretanto, antes de saber como comprar IVVB11 é importante que o investidor conheça o seu perfil de investimento para descobrir se possui tolerância aos riscos desse investimento.

    Em outras palavras, o investidor precisa ter muito claro que esse investimento é classificado como um ativo de renda variável, logo, sujeito a fortes oscilações.

    Se ainda assim a resposta for positiva, então o interessado deve abrir conta em uma corretora para ter acesso a plataforma de negociações, também conhecida como home broker.

    Na sequência basta definir a quantidade de cotas que deseja adquirir e efetuar a compra. 

    Caso deseje se desfazer do investimento, basta realizar o processo inverso e emitir uma ordem de venda, também pelo home broker. 

    Vale a pena investir no ivvb11?

    Mesmo com suas limitações, o IVVB11 vale a pena por ser uma ótima alternativa para diversificar sua carteira com ativos internacionais — principalmente para quem ainda não investe no exterior.

    Sob outra perspectiva, ele permite que você invista em 500 grandes negócios por um valor acessível, já que para a compra individual de cada ação você precisaria de dezenas de milhares de dólares.

    Outro aspecto importante é que esse ETF busca replicar o S&P 500, que, por sua vez, reflete o desempenho da economia norte-americana, que tem apresentado um crescimento bastante satisfatório ao longo dos anos. 

    Vale lembrar ainda que, ao adquirir o IVVB11, o investidor está adquirindo o S&P 500 em dólar. Dessa forma, tanto a variação cambial quanto as oscilações do índice de referência têm influência no valor da cota do fundo. 

    Mas como não poderia deixar de ser, esse ETF também apresenta riscos como em qualquer outro investimento de renda variável.

    Então, em primeiro lugar, é importante descobrir qual o seu perfil de investidor para entender o seu nível de tolerância ao risco.  

    Caso o IVVB11 esteja alinhado com o seu perfil de risco e com suas estratégias de investimentos, pode ser interessante comprar esse ativo já que é uma forma de diversificar sua carteira. 

    Diante do exposto, podemos afirmar que investir no IVVB11 é uma forma prática de investir no exterior, diversificar a sua carteira de investimentos e ainda ter hedge cambial.

    Perguntas frequentes sobre o IVVB11
    Quais empresas fazem parte do IVVB11?

    As 10 maiores companhias que compõem o índice são Apple Inc. (AAPL),Microsoft Corporation (MSFT), Amazon (AMZN), Facebook (FB), Alphabet Inc. A — Google (GOOGL), Alphabet Inc. C — Google (GOOG), Berkshire Hathaway (BRK.B), JPMorgan Chase & Co. (JPM), Tesla (TSLA), Johnson & Johnson (JNJ).

    Quem administra IVVB11?

    Esse ETF é um fundo de índice administrado pelo banco BNP Paribas, no entanto, é importante destacar que a gestão do fundo cabe à BlackRock Brasil.

    Como funciona o IVVB11?

    A BlackRock Brasil realiza a compra de cotas do IVV, um ETF negociado no mercado de ações americano que acompanha o índice S&P500. 
    Por essa razão, podemos dizer que quem investe em IVVB11 está, na prática, comprando cotas do IVV, mas sem precisar abrir uma conta em uma corretora norte-americana ou  fazer o câmbio do real para o dólar.

    Como o IVVB11 paga dividendos?

    O IVVB11 não paga nenhum tipo de provento, ou seja, nem juros sobre o capital próprio nem dividendos. Isso acontece porque, no caso dos dividendos, os mesmos são reinvestidos no próprio Fundo.

    Quando o IVVB11 foi criado?

    O ETF foi criado em 2014 e atualmente o fundo conta com 20.550.000 cotas em negociação.

    Bibliografia

    Bolsa de valores brasileira (B3)

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *