Acesso Rápido

    Window dressing: Aprenda o que é e como evitar esta armadilha

    Window dressing: Aprenda o que é e como evitar esta armadilha

    Você já ouviu falar em window dressing?

    O window dressing é uma prática que pode ocorrer na ocasião de IPOs e declaração de fundos de investimento. Bem como na divulgação de resultados por parte de empresas.

    O window dressing consiste em alterar os resultados da empresa de forma a fazer com que eles pareçam melhor do que de fato são. Existem diversas maneiras de se fazer isto as quais serão elencadas neste artigo.

    No Brasil este termo ficou conhecido como “enfeitar a noiva“.

    Window dressing em IPOs

    Window dressing em IPOsNo Brasil o termo enfeitar a noiva se tornou popular especialmente no que diz respeito aos IPOs.

    O IPO é o momento que a empresa passará a ser negociada em bolsa de valores pela primeira vez.

    Portanto, há todo um cuidado para que o demonstrativo de resultados e o balanço financeiro da empresa sejam bem vistos.

    Em função disso, em alguns momentos, algumas empresa podem exagerar e tomar atitudes com o objetivo de “enfeitar a noiva“.

    Por isso que alguns grandes investidores, como Warren Buffett, são altamente reticentes quanto a investir em IPOs.

    Pois, além de na média os seus preços serem elevados, é possível que ocorra surpresas negativas em relação à empresa.

    Algumas medidas de window dressing são:

    • Antecipação de receitas
    • Adiamento de despesas
    • Venda de ativos para financiar operações

    Antecipação de receitas

    Uma empresa pode ceder grandes descontos de forma a incentivar que seus clientes antecipem pedidos.

    Isto, além de causar uma perda financeira por conta do desconto, causará obviamente uma ausência de receita no período seguinte.

    Adiamento de despesas

    Uma empresa pode adiar o pagamento aos seus fornecedores de forma a fazer com que a sua margem de lucro pareça maior do que realmente é.

    Esta, obviamente, é uma ação que no longo prazo será prejudicial. Pois a empresa, além de perder a sua credibilidade frente aos fornecedores, pode também incorrer em juros por atraso de pagamento.

    No entanto, no curto prazo, esse adiamento pode ter um efeito positivo sobre os resultados a empresa.

    Venda de ativos para financiar operações

    Por fim, a venda de ativos é uma das mais comuns medidas de window dressing nas empresas.

    Uma empresa pode vender ativos de forma a encerrar com um fluxo de caixa positivo em um determinado período.

    O grande problema é que a ausência de ativos em períodos posteriores resultará em menos receita no longo prazo.

    Window dressing em fundos de investimento

    Fundos de investimento também praticam o ato de “enfeitar a noiva”.

    Eles utilizam esta técnica para fazer parecer que a performance do fundo foi melhor do que realmente ocorreu.

    Suponha, por exemplo, que o fundo investiu em 4 ações. As ações A, B, C e D.

    As ações A e B tiveram grandes retornos positivos, acima inclusive dos índices de mercado.

    Já as ações C e D obtiveram retornos negativos.

    Um gestor mal intencionado pode, antes do período de declaração da carteira do fundo, vender as ações C e D e comprar mais das ações A e B.

    Assim, fazendo parecer que as ações A e B estiverem no portfólio durante todo o período.

    Obviamente que esta estratégia não será capaz de iludir o investidor mais experiente, que irá avaliar a performance completa do fundo por um período mais longo.

    Porém, para um investidor novato, atitudes como essas podem ser decisivas na tomada de decisão de investimento. Por isso, o window dressing, embora não seja um crime, é considerado altamente anti ético.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *