Acesso Rápido

    Tipos de ações: entenda quais são e como identificá-las na bolsa

    Tipos de ações: entenda quais são e como identificá-las na bolsa

    Tipos de ações classificam as ações de acordo com determinadas características. Aqui no Brasil, essa distinção é muito comum.

    Dessa forma, entender os tipos de ações é fundamental para todo aquele que deseja fazer seu investimento no mercado de capitais.

    O que são tipos de ações?

    Tipos de ações são classificações dentro do mercado de renda variável para representar diferentes classes de ações. Os três principais tipos de ações encontrados no mercado financeiro são as preferenciais, as ordinárias e as units. Lembrando que ações são valores mobiliários que podem ser ofertados na bolsa ou não.

    De fato: cada pessoa que procura o mercado financeiro tem um objetivo específico, e os tipos de ações refletem isso.

    Assim, muitos o fazem em busca de maior rentabilidade, outros para diversificar seus negócios. Por fim, há ainda os que desejam ter um pedaço de um negócio que considere lucrativo.

    Dessa forma, ao comprar uma ação de determinada empresa, o investidor se torna seu sócio.

    No entanto, o tipo de papel adquirido determinará quais são seus benefícios, que vão além da participação nos lucros. Por isso, é fundamental saber classificar as ações.

    Quais são os tipos de ações na bolsa?

    Ao decidir adquirir uma ação, o investidor terá as seguintes opções:

    • Ordinárias;
    • Preferenciais;
    • Units.

    1. Ações ordinárias

    Primeiramente, as ações ordinárias (ON) são conhecidas por darem direito a voto nas assembleias da empresa.

    No entanto, elas também garantem ao investidor uma parte do valor obtido com uma eventual venda do negócio. Ou seja, uma participação no chamado prêmio de controle da empresa.

    A Lei das Sociedades Anônimas estipula ainda o chamado tag along, que é o direito do acionista ordinário minoritário de receber, no mínimo, 80% do valor total pago ao controlador, proporcionalmente às suas ações.

    Este é um dos motivos que leva, muitas vezes, às ações ordinárias a serem as mais cobiçadas pelos investidores.

    2. Ações preferenciais

    Há também as ações preferenciais (PN). Estas não dão direito a voto nem à participação no saldo da venda da empresa.

    No entanto, os donos destas ações têm preferência na hora de receber os lucros da empresa na distribuição de dividendos aos acionistas ou no reembolso de capital.

    Além disso, cabe a estes acionistas fiscalizar o que os controladores da empresa em questão estão fazendo no tocante à sua gestão.

    Ou seja: das diferenças entre ações preferenciais e ordinárias, as mais relevantes são que as PN possuem direito a uma porção maior de dividendos, mas não possuem direito de voto nas Assembleias.

    3. Ações units

    As ações units, por sua vez, são grupos de ações que mesclam ações ordinárias e preferenciais, negociados em conjunto, como uma saída para quem queira variedade em seus investimentos.

    A grande vantagem das units é pagar pelo pacote de uma única vez. Os benefícios para os investidores que optarem por este pacote serão proporcionais às ações que forem adquiridas.

    Ações nominativas e ações escriturais.

    Todos os tipos de ações, sejam elas ordinárias, preferenciais ou units, podem ainda ser classificadas de duas formas: ações nominativas e ações escriturais.

    Primeiramente, as ações nominativas são, como o título sugere, aquelas que estão no nome dos seus donos.

    Na prática, funciona assim: ao adquirir a ação, o acionista terá seu nome inserido no livro de “registro das ações nominativas”.

    Por isso, se estas ações forem transferidas, eventualmente, a mudança de proprietário precisará ser documentada novamente.

    Por outro lado, as ações escriturais são um pouco mais simples, uma vez que elas não demandam a inclusão do nome em um certificado.

    Estes papéis são adicionados à contas bancárias ou nas corretoras e, por isso, suas transferências, ocorrem como uma bancária comum.

    No entanto, é preciso atenção a um detalhe: a instituição em questão precisa fazer parte do hall de instituições autorizadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

    Com este conhecimento em mãos, basta ao investidor escolher quais tipos de ações mais se adequam aos seus interesses, para começar a multiplicar seus rendimentos.

    Quais são as classes de ações na bolsa?

    Também é possível classificar as classes de ações de acordo com o tamanho de mercado das empresas:

    • Blue chips;
    • Mid caps;
    • Small caps;
    • Units;
    • Ações com código 5 e 6.

    1. Blue Chips

    Primeiramente, as blue chips (também chamadas de large caps) são aquelas empresas muito grandes e bem precificadas, fazendo com que elas sejam menos voláteis e mais líquidas.

    Por exemplo: empresas que lideram seus segmentos, como Coca-Cola, McDonalds, JPMorgan & Chase, Johnson & Johnson e outras.

    2. Mid caps

    Em segundo lugar, as mid caps são aquelas empresas com valor menor em relação às large caps, mas já estão relativamente estabelecidas em seus respectivos segmentos.

    3. Small caps

    Em terceiro lugar, há as small caps, ações com baixo tamanho de mercado que, por conta de seu potencial de crescimento, têm elevado potencial de valorização. No entanto, as small caps são investimentos um pouco mais arriscados.

    4. Units

    As units, como já foi abordado, são pacotes de ações que misturam ações ordinárias e preferenciais. São representadas pelo número 11 no final do ticker de negociação.

    5. Ações com código 5 e 6

    Por fim, existem ações identificadas com números 5 e 6. As ações com código 5 e 6 nada mais são do que ações preferenciais com regras de distribuição de dividendos distintas.

    Assim, as ações com código 5 são as ações preferenciais classe A e as ações com código 6 são as ações preferenciais classe B.

    Atualmente, elas são pouco comuns, mas ainda existem em empresas estatais como a Usiminas (código de negociação USIM5) e a Eletrobrás (código de negociação ELET6).

     Essas classes nada mais são do que ações com regras de distribuição de proventos diferenciadas cujas regras são definidas pela própria companhia.

    Você ainda tem dúvida sobre os principais tipos de ações na bolsa de valores? Comente abaixo para que possamos te ajudar.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    2 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *