Acesso Rápido

    SPY: conheça o ETF americano do índice S&P 500

    SPY: conheça o ETF americano do índice S&P 500

    Como o S&P 500 é o indicador das principais bolsas de valores do mundo, a Nasdaq e a NYSE, é trivial que o ETF que reflete este indicador, o SPY, seja o principal fundo de índice do mundo.

    Portanto, o SPY é uma das formas mais simples de investir nas principais empresas do mundo, com muita praticidade e segurança.

    O que é o SPY?

    O SPY é o ETF que procura performar igual ao S&P 500 (Standard & Poor’s 500 Index) , principal indicador financeiro das bolsas de valores americanas.

    Por isso, é possível afirmar que, ao investir no SPY, o investidor estará colocando o seu dinheiro no rendimento médio das principais empresas do mundo.

    E-book: Invista como Warren Buffett

    Baixe gratuitamente o nosso ebook e aprenda os conceitos por trás da estratégia de Warren Buffett, o maior investidor de todos os tempos!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    O S&P 500 é um índice que engloba 500 ações de empresas listadas na Nasdaq e na NYSE, principais bolsas de valores do mundo.

    Portanto, entre as principais empresas que compõem esse índice, estão:

    • Apple;
    • Facebook;
    • Google;
    • Amazon;
    • Walmart;

    Como funciona o SPY?

    A composição do SPY é realizada com as diversas empresas que fazem parte do índice S&P 500.

    Entre elas estão as blue chips e as midcaps das NYSE e Nasdaq. No entanto, é importante lembrar que cada ativo possui um peso, que é resultado da combinação de alguns fatores, como:

    • Tamanho de mercado da companhia;
    • Liquidez;
    • Indústria.

    Obviamente, quanto maior a empresa for e mais representativa for para a economia americana, maior será o peso do ativo.

    O SPY é negociado na bolsa de valores de Nova Iorque (NYSE), ou seja, investidores brasileiros com conta em instituições financeiras capazes de intermediar a compra e venda de ativos na NYSE podem investir no ETF SPY.

    Contudo, essa não é a única forma que o investidor brasileiro tem para aproveitar os benefícios desse ativo.

    Na B3, estão disponíveis dois ETFs que espelham o S&P 500 e, portanto, funcionam de forma similar ao SPY: o SPXI11 e o IVVB11.

    No entanto, apesar de muito similares, o SPXI11 acaba sendo mais semelhante ao SPY, já que o fundo compra o próprio ETF para a composição da carteira.

    Além disso, a taxa de administração do SPXI11 (0,24% a.a.) inferior a do IVVB11 (0,27% a.a.).

    Já os investidores brasileiros com conta em corretoras americanas que desejam investir diretamente no SPY, deverão arcar com uma taxa de administração de aproximadamente 0,10%.

    Investimentos no exterior podem ser uma boa forma de fugir do risco brasileiro. Quer saber mais sobre investir no exterior? Então baixe o Ebook investindo no exterior e aprenda a fazer isso de forma simples.

    Vantagens do SPY

    Como todas as opções de disponíveis do mercado financeiro, é possível destacar vantagens e desvantagens do ETF SPY.

    Entre as principais vantagens do SPY, estão:

    1. Investir em várias empresas boas com um só ativo

    Como os ativos que compõem o SPY são os que fazem parte do SPDR S&P 500, logo ,ao investir neste ETF, o investidor estará colocando seu dinheiro em uma carteira teórica de ações das principais empresas do mundo.

    2. Praticidade do investimento

    O SPY é um ativo altamente diversificado, ou seja, reduz os riscos associados à renda variável, além de ter boas chances de rendimentos consistentes no longo prazo.

    3. Baixa taxa de administração

    A taxa de administração de 0,10% oferecida pelo fundo é baixa e menor do que taxas de administração praticadas pelos ETFs nacionais.

    Desvantagens do SPY

    Em contrapartida, também é possível listar algumas desvantagens do SPY.

    1. Investimento estrangeiro

    Para investir no ETF, deve-se ter acesso a alguma instituição estrangeira que realize a intermediação das operações na NYSE.

    No entanto, é possível investir nacionalmente nos ETFs brasileiros que são atrelados ao S&P 500 e obter um resultado similar.

    2. Taxa de administração

    Apesar de baixa, a necessidade de pagamento de uma taxa de administração torna o investimento em fundos desvantajoso em relação à seleção ativa de ativos para formar uma carteira de investimentos personalizada.

    Vale a pena investir no SPY?

    É possível concluir que o SPY é um ativo muito interessante, já que junta as grandes empresas americanas em um único ativo.

    Entretanto, é preciso lembrar que, nesse amontoado de empresas americanas, algumas não apresentaram um bom resultado, o que pode comprometer os ganhos do investidor.

    Por isso, é interessante entender como analisar os fundamentos das empresas e, assim, escolher apenas ações de companhias promissoras para a sua carteira de investimento.

    Mas, é importante destacar que, sobretudo para os iniciantes, ETFs como este costumam ser boas opções de entrada na renda variável.

    Esse artigo te ajudou a entender o que é o SPY? Deixe dúvidas e comentários no espaço abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *