Acesso Rápido

    Radar do Mercado: Eneva (ENEV3) comunica sobre distribuição de debêntures

    Radar do Mercado: Eneva (ENEV3) comunica sobre distribuição de debêntures

    Na última sexta-feira, dia 06 de março, a companhia comunicou que realizou pedido à CVM para suspensão de uma das etapas do processo de emissão de debêntures que somariam um total de R$ 600 milhões. Na nota divulgada, a Eneva solicita a desconsideração do protocolo dos documentos da oferta realizado no dia 27 de fevereiro de 2020, contendo os resultados do procedimento de Bookbuilding.

    A ação foi motivada pela divulgação da proposta da Eneva de unir negócios com a AES Tietê. Com isso, a companhia e os coordenadores da emissão decidiram avaliar as adaptações que eventualmente serão necessárias para refletir a operação da combinação de negócios.

    Minicurso: Investindo em Fundos Imobiliários

    Inscreva-se no nosso minicurso curso gratuito sobre FIIs e aprenda os principais conceitos para investir e viver da renda de Fundos Imobiliários!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    De acordo com o documento divulgado, a Eneva e os coordenadores da emissão pretendem realizar novo protocolo dos documentos da oferta perante a CVM em até dez dias. Dessa maneira, o novo protocolo estará alinhado com a operação de união de negócios com a AES Tietê e contará com novo cronograma para a oferta.

    Para os investidores que já haviam aderido à Oferta, será concedido certo prazo para desistência de sua intenção de investimento. Tal prazo ainda não foi definido, no entanto, de acordo com a Eneva, ele será informado posteriormente.

    A proposta da Eneva para união de negócios com a AES Tietê, caso ocorra, resultará na formação da segunda maior empresa privada de geração de energia listada no país. Com isso, a transação movimentará um total de cerca de R$ 6,6 bilhões, sendo R$ 2,75 bilhões em dinheiro e R$ 3,9 bilhões em ações da Eneva.

    A divulgação da possível combinação de negócios teve forte repercussão no mercado assim como refletiu na valorização das ações das empresas. O fato foi divulgado no dia 1 de março, e, no dia seguinte, as ações da AES tietê registraram alta de mais de 20% enquanto as ações da Eneva um pouco menos de 10%.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *