Acesso Rápido

    Pairs Trade: como funciona a estratégia de pares de negociação?

    Pairs Trade: como funciona a estratégia de pares de negociação?

    A estratégia de Pairs Trade é uma das muitas estratégias que existem no mercado financeiro.

    É interessante que o investidor conheça o pairs trade e entenda suas diferenças em relação a análise fundamentalista.

    O que é pairs trade?

    Pairs trade consiste em uma operação onde o investidor combina uma posição comprada (long position) com uma venda a descoberto (short position) de dois ativos extremamente correlacionados.

    Essa é uma expressão derivada da língua inglesa, normalmente chamada no Brasil de negociação de pares, operações entre pares, entre outros termos similares.

    A correlação histórica entre os ativos escolhidos para esse tipo de operação é o principal determinante por trás dos lucros da estratégia pairs trade.

    Como funciona o pairs trade?

    Correlação é a relação estatística, causal ou não, entre duas variáveis. Portanto, ao falar de correlação entre dois ativos, é necessário que haja uma constatação da relação estatística entre ambos.

    Normalmente, essa relação é observada analisando a série temporal de dados históricos dos ativos e constatando que choques em uma variável tem consequências estatisticamente significantes na outra variável, e vice-versa.

    Portanto, em uma estratégia de pares de negocição, os ativos escolhidos possuem uma correlação que o movimento de queda de um ativo normalmente está associado à valorização do outro ativo.

    Por exemplo, existe um ativo A e um ativo B, onde o investidor encontra essa correlação.

    O preço de A está valorizado, e o investidor acredita que esse ativo irá cair em determinado prazo.

    Consequentemente, por conta da correlação estatística, o investidor acredita que, em um período similar, o ativo B irá se valorizar.

    Portanto, o investidor realiza o short no ativo A, esperando a queda do valor desse ativo, e o long no ativo B, esperando uma valorização do ativo para um prazo semelhante.

    Como esses preços teoricamente são correlacionados, é natural que, no movimento de valorização de um e desvalorização do outro, os preços se igualem ou se aproximem muito em determinado ponto.

    Nesse ponto, o indicado segundo essa estratégia é fechar as negociações de short e de long, porque chegou no nível ideal que a estratégia assegura o lucro. O lucro total seria o retorno do short mais o retorno do long dos ativos correlacionados.

    Exemplo de ativos para pairs trade

    Existem alguns exemplos no mercado financeiro brasileiro de ativos correlacionados e que podem ser usados no pair trading.

    Por exemplo, existe uma correlação histórica forte entre o índice bovespa e o valor do dólar.

    Em momentos de entusiasmo, é possível notar movimentos de valorização no índice bovespa e quedas no valor do dólar.

    Por outro lado, em situações de pessimismo econômico, é possível ver o mercado valorizar o dólar e registrar quedas do índice bovespa.

    Outra relação muito forte é a do risco país com a taxa de câmbio. Quando o risco país aumenta, as reservas internacionais do país diminuem, o que leva a uma tendência depreciativa do câmbio.

    Essa correlação também pode ser encontrada em alguns títulos do mercado financeiro, públicos ou privados.

    Quais as vantagens e riscos do pair trading?

    Pela alta complexidade desse tipo de operação, principalmente para investidores não habituados com o mercado de derivativos, a operação de pairs trade pode ser altamente arriscada.

    Por outro lado, para quem conseguir executá-la com qualidade, a estratégia também pode apresentar algumas vantagens.

    Entre as principais vantagens da operação de pairs trade, estão

    • Soma do lucro da operação de short, com a operação de long;
    • Caso uma das operações não dê certo, o resultado da outra pode neutralizar o prejuízo, servindo como hedge.

    Em contrapartida, faz-se necessário também destacar os principais riscos do pair trading.

    • Operação de perfil especulativo, baseado na projeção de preços futuros de dois ativos, o que pode ser complexo e não muito preciso;
    • Existe a possibilidade de que o ativo do long se desvalorize, e o ativo do short se valorize, o que geraria um prejuízo de ambos os lados para o investidor. Situação extremamente indesejada e financeiramente prejudicial.

    Esse artigo te ajudou a entender o que é o pairs trade? Deixe dúvidas e comentários no espaço abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *