Acesso Rápido

    HASH11: entenda como funciona o primeiro ETF de criptomoedas do Brasil

    HASH11: entenda como funciona o primeiro ETF de criptomoedas do Brasil

    O uso de criptomoedas como investimento vem ganhando cada vez mais atenção entre os investidores do mundo inteiro. Por isso, diversas iniciativas e produtos ligados a negociação de criptomoedas surgem a todo momento no mercado. No Brasil, a última novidade nesse sentido é o lançamento do ETF HASH11.

    Ao unir a negociação em bolsa com o investimento em ativos descentralizados, como o bitcoin (BTC), o HASH11 possui características que o tornam um ativo único em relação aos outros produtos oferecidos no mercado.

    O que é HASH11?

    HASH11 é um fundo de índice negociado na B3 dedicado ao investimento em criptomoedas, sendo primeiro do seu tipo no mercado brasileiro. Ou seja, se trata de um ativo que aloca sua carteira de forma passiva em um conjunto de criptomoedas pré-selecionadas por um índice.

    Porém, diferente de outros fundos e demais investimentos, o ETF HASH11 investe 100% em criptomoedas, seguindo a constituição do índice Nasdaq Crypto Index. Dentre as criptomoedas existentes no índice, estão o Bitcoin, Ethereum, Litecoin, entre outras.

    O que é um ETF?

    Um ETF é um fundo negociado em bolsa de valores. Portanto, o ETF possui características semelhantes aos fundos de investimento e as ações.

    Quando olhamos o ETF, nós temos dentro dele diversos investimentos, sendo que tais ativos seguem uma composição semelhante a um índice. Por isso o nome: fundo de índices.

    Já no aspecto relacionado às ações, como o ETF é negociado em bolsa de valores, as transações repetem regras similares aos do mercado de ações.

    O lote de ETF é de dez cotas e existe o mercado fracionário também. Nas ações o lote é de 100 ações.

    Composição do HASH11

    O ETF HASH11 segue o índice de criptomoedas asdaq Crypto, que é composto da seguinte forma:

    • Bitcoin (BTC): 78.61%;
    • Ethereum (ETH): 16.86%;
    • Litecoin (LTC): 1.58%;
    • Bitcoin Cash (BCH): 1.03%;
    • Chainlink (LINK): 1.27%;
    • Stellar Lumens (XLM): 0.65%.

    Por mais que o ETF seja a representação de um índice, tal índice possui diversos ativos. Cada uma das criptomoedas possui um peso diferente e o fundo de índice respeita isso.

    Para fazer parte do índice, o mesmo considera questões como liquidez, abrangência da criptomoeda  no mercado.

    Criptomoedas com menos liquidez e com valor de mercado reduzido tem sua relevância reduzida, ou simplesmente não fazem parte do Nasdaq Crypto Index e consequentemente do ETF.

    Vantagens do HASH11

    Para os entusiastas do ativos cripto, investir em HASH11 pode ser uma opção mais prática e segura de se manter posicionado em criptomoedas.

    Isso porque em vez de comprar as criptomoedas de forma unitária e através de uma corretora, o investior pode fazer isso comprando as cotas de ETF de criptomoedas por meio de sua corretora.

    O ETF é negociado em bolsa e vai seguir as oscilações do seu índice. Vale destacar que havendo alterações no índice, o ETF seguirá as mesmas alterações.

    Outra vantagem está relacionada ao valor. HASH11 terá o valor de R$ 50,00 a cota no início de suas negociações.

    Sendo assim, o lote padrão de 10 cotas terá um valor similar aos R$ 500,00. Preço que é similar aos dos fundos de investimento tradicionais.

    Desvantagens do HASH11

    O investimento em criptomoedas possui um grande risco por si só. Consequentemente, esse risco também será percebido no ETF HASH11.

    Por mais que o ETF tenha suas vantagens relacionadas à diversificação e até a composição seguindo um índice, o ETF de criptomoedas ainda pode ser extremamente volátil.

    Isso acontece devido ao mercado que as criptomoedas estão inseridas. Desse modo o investimento em HASH11 ou em qualquer criptomoeda deve ser bem avaliado.

    Outra desvantagem está relacionada à tributação. Quando se faz a aquisição de criptomoedas, existe uma isenção até operações envolvendo 30 mil reais por mês.

    Já o ETF de criptomoedas é tributado em 15% de imposto de renda sobre os lucros em qualquer situação. Havendo lucro, o investidor terá que calcular a guia e recolher os 15% sobre os rendimentos.

    Você gostou do artigo sobre HASH11 ou tem dúvidas? Deixe um comentário.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    2 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Marcio 6 de maio de 2021

      Pelo que entendi não há qualquer rendimento nesse ativo, restando apenas possível ganho de capital em operações de venda das cotas, com tributação de 15% pelo I Renda e sem a isenção dada a operações com ações (R$ 20.000 no mês). Estou correto?

      Responder
      • Bruno Madeiro 26 de maio de 2021

        Pelo que entendi é isso mesmo. não existem dividendos ou algo do tipo, apenas a valorização dos ativos e consequentemente do ETF. As crypto moedas tiveram uma baixa consíderável esse mês (05/2021) então está interessante para adquirir este tipo de etf porém a volatilidade é muito alta então é bom definir uma meta de crescimento para uma futura venda.

        Responder