Garantia firme: entenda mais sobre essa forma de subscrição de ações

Ao lançar suas ações no mercado primário, uma empresa pode ter a subscrição de seus títulos garantidos por uma instituição financeira. Para isso, deve se utilizar do recurso de garantia firme.

Dessa forma, através da garantia firme a emissora das ações assegura a captação de recursos que contribuirão para expandir suas atividades.

O que é garantia firme?

Garantia firme, também conhecida como underwriting firme, é uma modalidade de operação de subscrição onde o intermediário financeiro garante à empresa emissora a subscrição das ações.

Isso acontece a partir de uma cláusula de garantia é definida no contrato de lançamento das ações. Assim sendo, o intermediário financeiro subscreve e liquida as ações emitidas.

Dessa forma, o intermediário subscritor que está garantindo a operação revende as ações no mercado primário ao público em geral.

ANIVERSARIO SUNO 7 ANOS

Como funciona a garantia firme?

Quando uma empresa abre seu capital ela lança ações no mercado por meio de um IPO (oferta pública inicial). Entretanto, conforme a legislação, ela precisa do auxílio de um intermediário financeiro, também chamado de underwriter, para operacionalizar o lançamento.

Esse intermediário financeiro pode ser um banco múltiplo, banco de investimento, sociedade corretora ou sociedade distribuidora de títulos e valores mobiliários.

Então, após a definição do intermediário financeiro e do perfil da operação, é elaborado o contrato de distribuição das ações. Assim sendo, entre outras informações, o contrato deverá conter o tipo de garantia que será oferecida pelo intermediário financeiro.

PLANILHA DA VIDA FINANCEIRA

Outras modalidades de garantia

Além disso, cabe definir quais são os três tipos de garantia oferecida à emissora em contrato de distribuição:

  • Garantia firme: A instituição financeira assume o risco e garante a subscrição de todas as ações lançadas pagando diretamente a emissora. Ou seja, o risco de aceitação ou não pelo mercado fica por conta da instituição
  • Melhores esforços: A instituição financeira compromete-se em vender as ações, mas não se responsabiliza pela subscrição dos títulos que não foram vendidos. O risco é exclusivo da empresa que lançou as ações
  • Garantia residual: A instituição financeira subscreve somente as ações que não foram adquiridas pelo público, o risco é da emissora e do agente intermediário

Vantagens da garantia firme

garantia firme

A garantia firme oferece segurança tanto à empresa emissora das ações quanto ao investidor que deseja comprar esses títulos.

Isso porque, ao ter essa garantia a empresa tem como certa e em prazo definido a captação de recursos. Como resultado, pode executar o plano de expandir de suas atividades econômicas com os recursos financeiros disponíveis.

Por outro lado, ao garantir a ofertar o intermediário financeiro transmite ao investidor a imagem de um título seguro.

MINICURSO INVESTINDO FIIS

Quando a garantia firme pode ser usada?

A garantia firme pode ser aplicada somente à oferta base, ou seja, à oferta de lançamento de ações. Logo, quando houver a oferta de lotes suplementares ou adicionais, não será possível à emissora se utilizar desse recurso.

A garantia firme pode ser utilizada também em contratos de emissão de títulos como as debêntures. Para saber mais sobre esses e outros conceitos do mercado financeiro baixe gratuitamente nosso E-book Comece a investir na bolsa e amplie seus conhecimentos.

ACESSO RÁPIDO
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *