Resultados do 2T22

Warren Buffett gasta US$ 51 bi em ações, Vale (VALE3) entre as maiores pagadoras de dividendos do mundo: veja as notícias mais lidas da semana

Warren Buffett gasta US$ 51 bi em ações, Vale (VALE3) entre as maiores pagadoras de dividendos do mundo: veja as notícias mais lidas da semana
Foto: Divulgação

O destaque da semana foi a notícia de que a Berkshire Hathaway (BERK34), do bilionário Warren Buffett, gastou a fortuna de US$ 51 bilhões em ações no primeiro trimestre de 2022.

Os acionistas da Vale (VALE3) ficaram bem felizes: a empresa está entre as 10 maiores pagadoras de dividendos no acumulado do primeiro trimestre de 2022 no mundo, segundo relatório da Janus Henderson.

Também nesta semana, a CEEE-T, controlada pela CPFL Energia (CPFE3), divulgou que vai pagar R$ 1,2 bilhão em dividendos aos seus acionistas.

Outra notícia que disparou de cliques entre os leitores: o Banco Inter (BIDI11), que está de saída da bolsa de valores brasileira, movimentou um volume de R$ 1,13 bilhão com as suas opções de cash-out. Leia a matéria completa para entender o que isso significa.

Por fim, após as ações do Nubank (NUBR33) baterem uma queda acumulada de 63,46% na Bolsa de Nova York desde o IPO em dezembro, o fundador do roxinho, David Vélez, afirmou que a tese da companhia não mudou desde a fundação da fintech.

Veja abaixo o resumo das principais notícias da semana. Acesse os links para ler o texto completo. Bom final de semana!

Warren Buffett vai às compras e gasta US$ 51 bi em ações

A Berkshire Hathaway (BERK34), do megainvestidor Warren Buffett, divulgou seu portfólio do primeiro trimestre deste ano. No total, a companhia gastou US$ 51 bilhões em compras de ações.

A maior aquisição de Warren Buffett foi a petroleira OXY (OXYP34), com mais de 136 milhões de ações. Na sequência, aparecem os ativos da HP (HPQB34), empresa de tecnologia, com a compra de mais de 104 milhões de ações e a Paramount, companhia de mídia, com mais de 68 milhões de ações.

A Berkshire Harhaway comprou também 55 milhões de ações do banco Citigroup (CTGP34). A aquisição de ações do Citigroup ocorre após Buffett vender o restante de sua posição acionária na Wells Fargo (WFCO34), concorrente do grupo, o que já foi um marco dentro do portfólio do investidor por três décadas.

Já os maiores aumentos de posição na carteira de investimentos de Warren Buffett foram nos papéis da companhia de petróleo Chevron (CHVX34), com 120,9 milhões adicionadas, e na empresa de games Activision Blizzard, com 49,6 milhões adicionadas.

A Avenue tem ganhado destaque com uma concentração cada vez mais maior do portfolio de tecnologia e setor financeiro.

Nem só de compras vive o Warren Buffett, que decidiu se desfazer também de alguns papéis como a Verizon Communications (VERZ34), Wells Fargo e as farmacêuticas Bristol-Myers Squibb e AbbVie.

Vale (VALE3) está entre as 10 maiores pagadoras de dividendos do mundo; veja ranking

A Vale (VALE3) é a 9ª empresa que mais pagou dividendos aos seus acionistas no acumulado do primeiro trimestre de 2022, segundo relatório da Janus Henderson. A gestora britânica cedeu o documento ao jornal Valor Econômico, que publicou os dados nesta terça (24).

Apesar dos dividendos polpudos e de integrar o ranking, a mineradora teve um desempenho relativamente pior do que no ano anterior. Considerando o primeiro trimestre de 2021, a companhia foi a 8ª maior distribuidora de proventos.

O ranking de dividendos da Janus é feito trimestralmente desde meados de 2009 e, no cenário atual, a Vale não só é a única companhia brasileira da lista – também é a única empresa de um país emergente.

CEEE-T, controlada pela CPFL (CPFE3), pagará dividendos bilionários; veja valor por ação

A CEEE-T, controlada pela CPFL Energia (CPFE3), divulgou nesta segunda-feira que vai pagar R$ 1,2 bilhão em dividendos aos seus acionistas, conforme proposta aprovada em Assembleia Geral Ordinária (AGO), realizada na segunda-feira passada (16).

O valor dos proventos por ação ordinária será de R$ 126,2 e, por ação preferencial,de R$ 138,8. Os dividendos da CEEE-T serão pagos até 30 de dezembro de 2022.

Apenas os investidores com ações da CEEE-T ao final do pregão em 26 de maio terão direito de receber os rendimentos. A partir do dia 27 de maio, as ações serão negociadas sem direito aos dividendos.

Segundo fato relevante arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), esses proventos fazem parte dos dividendos obrigatórios do exercício de 2022.

Banco Inter (BIDI4) movimenta R$ 1,13 bilhão com ‘saque de ações’

O Banco Inter (BIDI11), que está de saída da bolsa de valores brasileira, movimentou um volume de R$ 1,13 bilhão com as suas opções de cash-out – quando o acionista prefere receber o valor das suas ações em dinheiro. A informação foi divulgada em Comunicado ao Mercado arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na segunda-feira (23) após o pregão.

Os acionistas do Banco Inter tinham até o dia 20 para informar se prefeririam receber BDRs ou dinheiro no lugar das ações BIDI11 ou BIDI4 que serão deslistadas, já que a fintech migrará a sua base societária para os Estados Unidos, negociando seus papéis na Nasdaq.

Quem não decidiu entre as duas opções automaticamente receberá o BDR do Banco Inter, já que o cash-out tinha um volume máximo de limite de 10% do capital circulante.

O valor que foi movimentado com as opções de cash-out foram justamente esses 10%, segundo levantamento da companhia, atingindo assim o limite.

Segundo o Inter, até o fim da Reorganização Societária, “será vedada a negociação, pelos Acionistas Legitimados, das ações de emissão do Inter por eles detidas que tenham sido validamente alocadas à Opção Cash-Out“.

Fundador do Nubank (NUBR33) sobre ações na mínima: “A gente se fala daqui a 5 anos”

Após as ações do Nubank (NUBR33) baterem uma queda acumulada de 63,46% na Bolsa de Nova York desde o IPO em dezembro, o fundador do roxinho, David Vélez, afirmou que a tese da companhia não mudou desde a fundação da fintech.

No Fórum Econômico Mundial, em Davos, o fundador resumiu ao explicar sobre a queda das ações: “Daqui a cinco anos, a gente se fala”. Vélez ressalta que a estratégia do banco digital é de longo prazo.

Nas palavras do empresário, só na América Latina existem aproximadamente 240 milhões de pessoas fora do sistema financeiro. Ao mesmo tempo, o mercado bancário da região é de US$ 1 trilhão.

“O modelo de um banco digital é muito mais rentável do que o de um banco tradicional, que não tem agências”, disse Vélez, apontando também que o US$ 1 trilhão vai aumentar exponencialmente. Porém, é preciso tempo. “O jeito de entender a gente é o longo prazo. Continuamos focados na construção dessa estratégia.”

O ambiente macroeconômico atual tem punido fintechs e empresas do setor de tecnologia em geral, mas o Nubank tem tido bons resultados, lembrou Vélez.

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO