Black Friday: Veja 5 dicas para comprar na promoção sem cair em ciladas

Black Friday: Veja 5 dicas para comprar na promoção sem cair em ciladas
Black Friday. Foto: Pixabay

A sexta-feira de promoções mais esperada pelos consumidores, a Black Friday, acontecerá no dia 27 de novembro deste ano. Diante das diversas ofertas, com o forte atrativo publicitário, pode ser difícil não ultrapassar o limite de gastos e não se enrolar em dívidas.

Com tantas promoções, a Black Friday pode ser uma boa opção para quem quer economizar, mas pode ser uma cilada para quem não tem controle financeiro. Propositalmente, o comércio investe em propaganda para atrair a atenção de consumidores e, é nessa época que há um excesso de ofertas via e-mail, em outdoors e até mesmo em links patrocinados nos sites que visita na internet.

Se você não faz um controle financeiro com uma planilha financeira e tem a tendência a se descontrolar com as contas, pense duas vezes antes de comprometer o seu orçamento. Acredite, essa pode ser uma oportunidade para economizar.

Portanto, confira as dicas, que tem como base o relatório da XP Investimentos, para comprar os produtos desejados sem comprometer seu orçamento.

  • Dica 1: Conheça sua situação financeira
  • Dica 2: Defina um limite de gastos na Black Friday
  • Dica 3: Faça uma lista daquilo que pretende comprar na Black Friday
  • Dica 4: Pesquise com antecedência
  • Dica 5: Cuidado com fraudes. Proteja seu dinheiro!

Conheça sua situação financeira

Conhecer os ganhos e gastos é o primeiro passo para se organizar o orçamento. Assim, o consumidor evita problemas financeiros.

O consumidor precisa ter em mente que não é obrigado a comprar só porque é Black Friday. É importante se perguntar se o produto é uma necessidade ou se vai comprar apenas porque está barato.

“Saiba que grandes eventos comerciais como esse têm em comum um aspecto: eles dão a sensação de que, se você não comprar nada, estará perdendo uma oportunidade única. Essa sensação, em muitos casos, acaba afetando o lado psicológico e, consequentemente, o seu bolso”, informou o relatório da XP.

Por isso, antes de decidir o que (ou se) vai comprar algo na Black Friday, faça um diagnóstico das finanças. Caso sua situação esteja confortável e você decida que é o momento de comprar alguns itens importantes, vá em frente.

Defina um limite de gastos na Black Friday

Após olhar o orçamento e identificar que pode fazer algumas compras na Black Friday o próximo passo é estabelecer um limite de quanto se pode gastar.

Para chegar a esse valor do limite de gastos, o consumidor deve considerar aquilo que tem guardado e também o limite do cartão de crédito disponível para compras.

“Não se esqueça de contabilizar quantas parcelas ainda tem em aberto. Isso porque provavelmente uma parte das contas dos próximos meses já está comprometida.”

É importante também ficar atento aos gastos comuns de final de ano, como presentes de Natal, para não explorar os limites.

Faça uma lista daquilo que pretende comprar na Black Friday

Depois de decidir o limite de gastos, o consumidor precisa colocar no papel aquilo que está precisando ou que está na sua lista de desejos. Após a lista, deve-se estabelecer uma ordem de prioridades e ir eliminando o que não é necessário.

Deixe na lista somente aquilo que você quer comprar e não procure ou se encante com ofertas extras que possam surgir. O consumidor deve evitar comprar por impulso e manter-se focado somente no que é essencial, seja um produto específico, um serviço ou até mesmo uma passagem aérea.

“Caso aquilo que você quer comprar não tenha um desconto relevante na Black Friday, não se obrigue a pagar mais caro. Muito pelo contrário. Não é porque o item está na lista que você precisa comprá-lo.”

Pesquise com antecedência

Para conseguir bons preços e evitar cair em ciladas é importante sempre pesquisar os produtos e serviços com antecedência para conhecer o preço justo do produto.

Alguns sites inclusive conseguem mostrar o histórico de preço dos produtos ao longo do tempo.

“Vai ficar mais fácil identificar se as lojas estão aumentando os valores antes da Black Friday para aplicar falsos descontos. É a famosa história do ‘tudo pela metade do dobro’”.

Cuidado com Fraudes

Antes de finalizar a compra online, o consumidor precisa checar se a reputação da loja é boa. Tanto no Google quanto em ferramentas como o Reclame Aqui é possível checar se há relatos de fraudes e se os consumidores tiveram algum tipo de problema com o atendimento.

Outra alternativa é procurar por avaliações em redes sociais da lojas para checar se os clientes estão satisfeitos com os serviços ou produtos oferecidos.

Em muitos casos, os fraudadores criam lojas para aplicar golpes em consumidores desatentos na Black Friday. “Verifique se o site possui certificado de segurança, se o endereço do site está digitado de forma correta e se há informações contraditórias e mal escritas ou até mesmo se as ofertas estão com preços absurdamente baixos. Desconfie sempre de sites suspeitos e na dúvida não compre nada.”

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião