Vale (VALE3) reduz projeção para produção de minério de ferro para 2021

Vale (VALE3) reduz projeção para produção de minério de ferro para 2021
Vale (VALE3) reduz projeção para produção de minério de ferro em 2020

A Vale (VALE3) divulgou ao mercado nesta quarta-feira (2) sua revisão de projeções para produção de minério de ferro em 2020 e 2021. Os novos números foram divulgados em fato relevante e apresentado no Vale Day, que reúne os investidores e analistas da companhia.

Segundo o documento da Vale, a produção de minério de ferro está estimada entre 300 milhões a 305 milhões de toneladas. Antes, a meta era de 310 milhões a 330 milhões de toneladas para este ano.

Já para o próximo ano, a mineradora estima que a produção seja de 315 a 335 milhões de toneladas. Anteriormente, a expectativa para 2021 era de 375 milhões a 395 milhões de toneladas.

A Vale não revisou as estimativas para a produção de cobre e níquel para este ano, mantida em 360-380 mil toneladas e 180-195 mil toneladas, respectivamente, e divulgou as projeções para 2021.

A expectativa para a produção de cobre é de 390 mil toneladas em 2021, seguida de uma média de 455 mil toneladas anuais no período de 2022 a 2024. Já em 2025, a produção do metal deverá alcançar 500 mil toneladas.

A produção de níquel da Vale deve ficar em 200 mil toneladas anuais entre 2021 e 2023, seguida de 220 mil toneladas anuais no biênio 2024-2025.

Vale: estimativas de produção
Vale: estimativas de produção

Vale eleva investimentos

O desembolso da mineradora deverá acelerar em 2021 para US$ 5,8 bilhões (R$ 30 bilhões, na cotação de hoje). Do montante, mais de 80% deverá ser destinado para atividades de manutenção e o restante para crescimento. Nos anos seguintes, o investimento anual deverá ficar na média de US$ 5,5 bilhões nos anos seguintes.

Vale projeções de investimento
Vale: projeções de investimento

Para este ano, a estimativa ficou em US$ 4,2 bilhões (cerca de R$ 21,9 bilhões). No Vale Day de 2019, a mineradora projetava um capex de US$ 5 bilhões para 2020.

Desse montante total de investimentos, cerca de 3,7 milhões irão para a manutenção e US$ 500 milhões serão destinados para o crescimento da Vale.

Já a estimativa de dívida líquida expandida está em US$ 10 bilhões para este ano e US$ 8,6 bilhões para o ano que vem.

Vale: projeção de dívida
Vale: projeção de dívida

Ebitda da Vale

A mineradora também divulgou as projeções para o Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) para 2023, com a estimativa variando entre US$ 17,4 bilhões e US$ 29,6 bilhões.

Para atingir esse valor, a mineradora explicou que depende das seguinte premissas:

  • média anual do preço de minério
  • média anual do preço do níquel
  • médias anuais de preços de bunker de alto e baixo teor de enxofre

“A Vale esclarece que as informações divulgadas representam uma mera estimativa, dados hipotéticos que de forma alguma constituem promessa de desempenho por parte da Vale . As projeções apresentadas envolvem fatores de mercado alheios ao controle da Vale e, dessa forma, podem sofrer novas alterações”, informou o documento.

Após a notícias as ações ordinárias da Vale (VALE3), por volta das 12h47, caíam a 3,08%, negociadas a R$ 78,74. Por sua vez, o Ibovespa tinha uma desvalorização de 0,26%, a 111.110,96 pontos.

Atualizado em 03 de dezembro para acréscimo de informação

 

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião