Radar: Netflix (NFLX34) prevê 40 milhões de assinaturas com anúncios; Copel (CPLE6) deve elevar dividendos e Eletrobras (ELET3) é a ação preferida de investidores

A Netflix (NFLX34) informou nesta quarta-feira (14) que o próximo plano de assinatura com anúncios alcance aproximadamente 40 milhões de espectadores globalmente até o terceiro trimestre de 2023, de acordo com apuração da agência Reuters.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

O The Wall Street Journal teve acesso a um documento compartilhado com compradores de anúncios.

Segundo a Reuters, a plataforma de streaming afirmou a executivos de publicidade em projeções preliminares que 4,4 milhões de espectadores únicos mundialmente devem se inscrever para o novo nível até o fim do ano, com 1,1 milhão vindo dos EUA.

A projeção é de que a métrica de espectadores únicos seja maior do que o número de assinantes do plano Netflix com anúncios, com a possibilidade de mais de uma pessoa em uma casa assinante possa assistir ao serviço.

“Ainda estamos nos primeiros dias para decidir como lançar um nível mais barato e suportado por anúncios e nenhuma decisão foi tomada”, disse a Netflix, em comunicado.

A Netflix perdeu quase um milhão de assinantes entre abril e junho, sinal de que o serviço de streaming está sofrendo os efeitos de alta da inflação, além da concorrência acirrada.

A redução levou a empresa a anunciar planos para uma opção de assinatura mais barata e suportada por anúncios no próximo ano. A companhia também realizou cortes de empregos.

Netflix (NFLX34): perda de assinantes no 2T22 é de 1 milhão, abaixo das projeções

Nem séries de sucesso como Stranger Things salvaram o trimestre da Netflix (NFLX34). A empresa voltou a perder assinantes no 2T22, num total de 1 milhão. No 1T22 a perda foi de 200 mil usuários. Mas os números reportados no 2T22 vieram abaixo dos estimados pelo mercado — a metade do que os investidores projetavam.

A Netflix perdeu assinantes no 2T22 em um ritmo mais lento que o estimado. A companhia de streaming viu o cancelamento de 970 mil assinaturas contra uma expectativa de dois milhões no período, de acordo com o Wall Street Journal. A empresa soma 220,67 milhões de assinantes no mundo, ante os 221,64 milhões do primeiro trimestre.

lucro por ação ficou em US$ 3,20, mais alto que os esperado US$ 2,94, segundo a Refinitiv, citada em reportagem da CNBC. A receita do 2T22 ficou em
US$ 7,97 bilhões, abaixo dos US$ 8,035 bilhões previstos em levantamento da Refinitiv. O resultado representa alta de 9% em relação ao mesmo trimestre em 2021.

O lucro chegou a US$ 1,44 bilhão, contra US$ 1,353 bi no mesmo trimestre do ano passado.

A empresa, com os 220,67 milhões de assinantes, disse que espera que as adições líquidas atinjam 1 milhão no terceiro trimestre. A Netflix estima incremento no próximo  trimestre de 221,67 milhões de assinantes. Mas projeta queda na receita para US$ 7,8 bilhões.

Além da Netflix, confira outros destaques desta quarta-feira:

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Planilha-controle-de-gastos.png

Copel (CPLE6) reforça política de dividendos e deve ter pagamentos mais altos, diz banco

Eletrobras (ELET3) é a ação preferida de investidores, aponta levantamento

Isabella Taglapietra

Compartilhe sua opinião