Radar: Itaú (ITUB4) tem preço-alvo elevado, ministro quer que Petrobras (PETR4) recompre refinarias privatizadas e Localiza (RENT3) altera valor do JCP

Em nova análise sobre as ações do Itaú Unibanco (ITUB4), especialistas da XP aumentaram seu otimismo com a empresa e declararam que o banco é o seu favorito dentre a cobertura de bancos e instituições financeiras.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Segundo a casa, o Itaú tem grandes vantagens ao ‘combinar o cíclico e estrutural e aproveitar o melhor dos dois mundo’.

Na ocasião, o preço-alvo de ITUB4 foi elevado de R$ 34 para R$ 35.

“Apesar do desempenho superior do IBOV acumulado no ano, vemos a dinâmica de preço, em comparação com pares que também têm apresentado bons resultados financeiros nos últimos trimestres, como um pouco frustrante”, diz a casa.

Apesar disso, analistas da XP esperam que o Itaú se beneficie com:

  • O início da estabilização dos NPL
  • O ciclo de afrouxamento monetário, que reduzirá o custo do financiamento mais rapidamente do que os juros dos empréstimos aos clientes
  • Atividades mais intensas nos mercados de capitais
  • Índices de capital saudáveis, abrindo espaço para uma remuneração (payout) mais alta

“Com isso, mantemos uma perspectiva positiva para as perspectivas da empresa, e seu valuation abaixo da média histórica reforça nossa convicção de que se trata da nossa preferência no setor”, diz a casa.

Analistas apontaram que ultimamente há uma disparidade significativa no desempenho operacional em comparação com seus concorrentes tradicionais.

“Para alguns, esta lacuna de desempenho é considerada cíclica, influenciada pelos perfis dos clientes e segmentos de mercado. Assim, a discussão gira em torno da interação entre fatores cíclicos e estruturais. Embora seja um desafio fornecer uma resposta definitiva, parece ser uma combinação da agenda de transformação interna e uma abordagem diferenciada à gestão de riscos“, observa a XP.

Além disso, especialistas destacaram que a companhia é um ‘banco premium com valuation descontado’.

“Apesar da sua execução sólida e das perspectivas positivas, o banco está negociando a uma avaliação atrativa de 6,8x P/L e 1,3x P/VP, que está abaixo dos seus múltiplos históricos de 7,9x e 1,6x, respectivamente. Acreditamos que este desconto pode ser exagerado, mesmo quando se leva em conta o potencial fim do JCP e os riscos associados a um potencial limite nas taxas de juros do rotativo”, conclui a XP.

Além de Itaú, confira outros destaques desta quarta-feira:

Ministro quer que Petrobras (PETR4) recompre refinarias privatizadas

  • O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, defendeu nesta quarta-feira (27) que a Petrobras (PETR4) negocie a recompra de refinarias que foram privatizadas. Ele disse que isso deveria ser feito “dentro das regras de mercado”.
  • “A Petrobras deve negociar com as refinarias que foram privatizadas pra que, dentro das regras de mercado, porque nós teremos de respeitar a segurança jurídica, a estabilidade regulatória, ela possa readquirir essas refinarias”, disse o ministro.
  • Silveira deu a declaração em entrevista a jornalistas no Palácio do Planalto depois de cerimônia de assinatura de contratos de transmissão de energia elétrica.

Localiza (RENT3) muda valor por ação de JCP que será pago em novembro; veja como ficou

  • A mudança no valor do JCP da Localiza se deu em razão de negociações realizadas no plano de recompra de ações da companhia.
  • O valor por ação divulgado anteriormente era de R$ 0,406425666, mas a empresa já havia adiantado na época que essa quantia poderia ser mudada com a venda de ações em tesouraria ou no caso da aquisição de ações no plano de recompra.
  • Os novos juros sobre capital próprio da Localiza vão ser pagos aos investidores que terminaram a sessão de hoje (27) na Bolsa de Valores comprados nas ações da empresa. Assim, os papéis comprados a partir de amanhã (28) não terão direito a receber os JCP.
  • O montante aprovado pelo conselho é de R$ 428,868 milhões, que será distribuído aos investidores no dia 20 de novembro de 2023.
  • A quantia está sujeita à retenção do Imposto de Renda na fonte, exceto no caso dos acionistas que comprovaram ser isentos ou imunes dessa tributação.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Méliuz (CASH3): banco recomenda compra das ações, mas corta preço-alvo; entenda os motivos

  • O BTG Pactual reiterou recomendação de compra para Méliuz (CASH3), mas reduziu o preço-alvo. Para a equipe do BTG, a empresa tem alta posição de caixa e um valuation atraente. Ontem (26), o papel ficou entre as maiores altas do mercado. 
  • “As ações podem não ter gatilhos de curto prazo, mas o valuation atual proporciona uma margem de segurança decente”, afirma o BTG. 
  • O BTG observa que as ações da CASH3 tiveram um desempenho significativamente pior em comparação com o índice Ibovespa, com uma queda de cerca de 50% ao longo do ano, enquanto o Ibovespa subiu 5%. 
  • Vários fatores contribuíram, conforme relatam os analistas, para essa forte queda, como o anúncio de que a CASH3 seria removida do índice Ibovespa, o adiamento do Dia do Investidor e preocupações sobre a saúde financeira de importantes clientes de comércio eletrônico.
  • Apesar deste cenário, o BTG Pactual ainda mantém uma perspectiva positiva e recomenda compra das ações do Méliuz. No entanto, o BTG reduziu o preço-alvo de R$ 18 para R$ 10. Hoje as ações são negociadas a R$ 6,31, com a queda de 0,62% na Bolsa nesta quarta (27).

Agrogalaxy (AGXY3) aprova renegociação e alongamento de dívida milionária; O pior já passou? Veja o que diz a XP

  • O valor total da dívida alongada com os credores é de aproximadamente R$ 839 milhões e vai ser liquidada em até 3 anos.
  • Apesar disso, a operação ainda está sujeita ao cumprimento de algumas condições precedentes pela Agrogalaxy e também à aprovação de documentos definitivos.
  • “A companhia considera o Alongamento um passo importante para equalização e melhoria da sua estrutura de capital”, explica a companhia em seu comunicado.

Assaí (ASAI3) se torna a varejista com maior presença nos lares brasileiros, mostra levantamento

  • Assaí (ASAI3) se tornou pela primeira vez a rede varejista com maior presença nos lares brasileiros, desbancando a Americanas (AMER3), segundo levantamento da NielsenIQ Homescan. O resultado contempla também o segmento de farmácias.
  • De acordo com a pesquisa da Nielsen, o Assaí alcançou taxa de penetração de 24,4% no 1º semestre deste ano, alta de 3% na comparação ao mesmo período de 2022.
  • Cada ponto percentual da pesquisa equivale a cerca de 556 mil domicílios, ou seja, o Assaí conquistou quase 1,8 milhão de domicílios em um ano.
  • Dessa forma, um em cada quatro domicílios no país frequenta uma loja da empresa. Segundo apuração do Valor, a Americanas (AMER3) ficou com uma taxa de 21% neste ano, queda de 3,6% frente ao primeiro semestre de 2022. 
  • Depois de Assaí e Americanas, está o Carrefour (CRFB3) no ranking da Nielsen. No 2T23, o Carrefour registrou receita líquida de R$ 25,9 bilhões, com vendas totais em R$ 29 bilhões, alta de 9,7%.
  • A pesquisa também mostra que a penetração do segmento atacarejo nos lares alcançou 73% neste ano, frente a 66% em 2021 e 62% em 2019. Enquanto os hipermercados caíram de 46% em 2019 para 35% neste ano.

Do Itaú à Assaí, essas foram as empresas que se destacaram hoje. Para ler todas as matérias clique aqui.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Vanessa Loiola

Compartilhe sua opinião