AGENDA

Movida (MOVI3): BTG atualiza preço alvo e prevê valorização de 55%

Movida (MOVI3): BTG atualiza preço alvo e prevê valorização de 55%
Movida (MOVI3). Foto: Reprodução Facebook

O BTG Pactual (BPAC11) atualizou o preço-alvo para a Movida (MOVI3) de R$ 25 por ação para R$ 27, implicando em uma valorização potencial de 55%, e manteve recomendação de compra.

O banco revisou duas estimativas para a Movida para incorporar os seguintes pontos:

  • últimos dados operacionais e financeiros da empresa;
  • falta de veículos no mercado;
  • Incorporação da CS Frotas;
  • Atualizações macro e da taxa de desconto

O BTG atualizou as estimativas para 2021 e 2022 da receita líquida em 6% e 27%, Ebitda em 112% e 137% e lucro líquido em 135% e 108%, respectivamente.

O banco vê a ação da Movida (MOVI3) sendo negociada a um múltiplo “atrativo”  de 7,3 vezes preço/ lucro em 2022, o que representa um desconto de 49% sobre a média do setor.

Na avaliação do BTG, a companha deve se beneficiar do cenário inédito de baixo custo de capital no Brasil. Além disso, para o banco, a companhia deve ser favorecida por:

  • nova mentalidade cultural, que envolve o surgimento de aplicativos de mobilidade urbana e mudanças culturais quando se trata de possuir um veículo;
  • condições de preços atraentes e melhor experiência do consumidor, o que criou um forte apelo de produto para clientes de baixa renda, popularizando o serviço;
  • seus investimentos em tecnologia e inovações, o que contribui para o reconhecimento da marca;
  • melhoria operacional da divisão de Seminovos e do perfil dos carros da empresa, com menor consumo de quilômetros vs. pares devido à menor penetração do Uber e crescimento de volume na linha Mensal Flex.

RAC está se beneficiando da demanda resiliente, diz BTG

O BTG acredita que a divisão do RAC está sendo beneficiada pelo ambiente de forte demanda, que, somado à maior taxa de juros, melhor mix e falta de veículos, dirige a um aumento nas tarifas. O relatório destaca que as tarifas RAC que aumentaram 46% no terceiro trimestre desse ano, na comparação ano a ano.

Em contrapartida, a falta de veículos ainda é o principal obstáculo para o crescimento do segmento, na avaliação do banco. Contudo, os analistas destacam que “olhando para o futuro, apesar do crescimento mais fraco, acreditamos que o maior rendimento por carro deve continuar a impulsionar a lucratividade na divisão.”

Em relação à gestão de frotas, o banco acredita que “da mesma forma, a divisão de frota continua com bom desempenho, sendo a Movida Zero Km o principal destaque do segmento (os aluguéis diários mais que dobraram a/a durante o terceiro trimestre).”

Cotação da Movida

A ação da Movida (MOVI3) encerrou o pregão de hoje em queda de 1,43%, valendo R$ 17,18. No ano, o papel acumula uma queda de 16,80%, frente ao fechamento a R$ 20,65.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!