AGENDA

M. Dias Branco (MDIA3) divulga calendário de pagamento de JCP

M. Dias Branco (MDIA3) divulga calendário de pagamento de JCP
M. Dias Branco. Foto: Reprodução Facebook

A fabricante de alimentos M. Dias Branco (MDIA3) anunciou nesta quinta-feira (1) que realizará distribuições intercalares trimestrais de juros sobre capital próprio (JCP).

Nesse sentido, a M. Dias Branco pagará R$ 0,05 por ação em juros sobre o capital próprio. O valor líquido já descontado o imposto de renda na fonte de 15% corresponde a R$ 0,0425 por papel da companhia.

No dia 21 de abril a companhia pagará os proventos referente ao primeiro trimestre de 2021. Os acionistas que terão direito de receber são aqueles com  papéis da fabricante de alimentos ao final do dia 7 de abril.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Já no dia 30 de junho, a companhia pagará os JCPs referentes ao segundo trimestre deste ano. A data base é 16 de junho.

Os proventos referentes ao terceiro trimestre serão distribuídos em 30 de setembro, ao passo que os papéis serão negociados ‘ex-direitos‘ em 17 de setembro de 2021.

Por fim, os proventos do quarto trimestre serão pagos em 30 de dezembro, e a data base será 16 de dezembro.

Os juros sobre o Capital próprio serão imputados ao dividendo mínimo obrigatório e farão parte do percentual alvo de 60% do lucro ajustado a ser distribuído relativo ao exercício social de 2021, conforme explica o documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

M. Dias Branco interrompe ciclo de altas e tem queda no lucro

A M. Dias Branco apresentou lucro líquido de R$ 209,0 milhões no quarto trimestre do ano passado. O resultado representa queda de 21,1% na comparação com igual período de 2019, quando a empresa reportou lucro líquido de R$ 264,9 milhões.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) atingiu R$ 192,2 milhões, recuo de 33,5% frente aos R$ 289,2 milhões do quarto trimestre do ano anterior. A margem Ebitda ficou em 11,3%, ante 17,1% de um ano antes, retração de 5,8 pontos porcentuais. A alavancagem da empresa (relação entre dívida líquida e Ebitda) ficou em 0,4 vez, ante 0,8 vez reportada em igual período do ano passado.

A receita líquida subiu 0,4% na mesma base comparativa, alcançando R$ 1,702 bilhão ante R$ 1,694 bilhão do quarto trimestre de 2019. Do montante total, R$ 45,9 milhões vieram da receita com vendas externas – alta de 201,3% na comparação anual.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião