Investimentos focados em diversidade e equidade são tema de guia prático para gestoras

Um relatório pioneiro sobre investimentos no mercado de venture capital e estratégias para promover a diversidade e a equidade nas gestoras é lançado nesta segunda-feira (16).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

Desenvolvido pela Black Women Investment Network (Blackwin) e pela Development Impact Manager & Advisor (Dima), com o apoio do Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) e da Aspen Network of Development Entrepreneurs (ANDE) a estreia acontece em São Paulo.

A indústria global de capital privado controla mais de US$ 98 trilhões em ativos sob gestão (AUM). Nos últimos anos, o mercado de venture capital na América Latina cresceu consideravelmente, com o Brasil liderando o cenário. Em 2021, as startups brasileiras receberam 75% do capital de risco na região.

No entanto, apesar deste crescimento, a alocação deste capital ainda é pouco diversa em termos do perfil de quem recebe investimentos. De acordo com uma pesquisa da ANDE, 58% dos atores do ecossistema de investimento de impacto brasileiro não têm políticas de equidade de gênero ou racial no processo de escolha das empresas investidas. A gestão inteligente de portfólios com uma lente de diversidade, equidade, inclusão e pertencimento tem o potencial de mitigar profundos desafios socioeconômicos, afirmam especialistas.

Para abordar essa lacuna e orientar instituições financeiras e gestoras de investimentos na alocação e gestão de seus ativos, a Blackwin e a Dima lançarão a cartilha “Estratégia de Investimento Inteligente em Diversidade para Instituições e Gestoras de Investimento”. O documento serve como um guia prático para engajar organizações do setor em iniciativas pragmáticas que promovem diversidade e equidade em seus portfólios.

De acordo com Jéssica Silva Rios, uma das autoras da cartilha e co-fundadora da Blackwin, o estudo conseguiu mapear as principais referências globais em estratégias de investimento inteligente em diversidade e “reúne ferramentas para serem adotadas por investidores, além de propor reflexões para estimular o compromisso contínuo dos gestores”.

O relatório propõe uma abordagem com três pilares ativos para o desenvolvimento de uma lente de investimento inteligente em diversidade. Isso inclui a atualização da estrutura interna das instituições, especialmente em relação à diversidade e composição das equipes e profissionais envolvidos na tomada de decisões, além da seleção de negócios. Também destaca a necessidade de oferecer diferentes tipos de capital para atender às demandas de negócios fundados por pessoas de grupos diversos. Finalmente, enfoca o processo de investimento, propondo ações que integrem uma lente de diversidade em suas várias etapas.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-1.png

Diversidade nos investimentos e no mercado

A falta de diversidade no mercado financeiro é um problema crucial. Apenas 8% das gestoras de venture capital e private equity na América Latina têm uma mulher na liderança. Fundos de investimentos com equipes de gestão diversas obtêm 10-20% maiores taxas internas de retorno (TIR) em comparação com fundos geridos por equipes homogêneas, de acordo com a International Finance Corporation. No entanto, apenas 1,4% dos US$ 82 trilhões de ativos baseados nos Estados Unidos são geridos por mulheres ou pessoas negras.

“O destino da alocação de capital é bastante influenciado pelo olhar de quem analisa as oportunidades de investimento. E a lacuna de acesso ao capital alimenta a lacuna de riqueza entre as mulheres, as pessoas não brancas e outras pessoas com marcadores sociais não hegemônicos. As desigualdades existentes no acesso a capital são resultados de decisões sistêmicas de longa data com consequências suportadas ao longo dos séculos”, analisa Silva Rios.

Globalmente, startups fundadas apenas por mulheres representam menos de 5% do mercado total, com mulheres negras recebendo menos de 0,35% de todo o financiamento de capital de risco. Este estudo serve como uma ferramenta crucial para contribuir para a mudança dessa realidade.

O lançamento oficial da cartilha ocorrerá no evento “Futuro do Presente: o amanhã mora no hoje”, em comemoração aos 10 anos da Yunus Brasil, onde Muhammad Yunus, uma referência global em investimento de impacto, estará presente. Jéssica Silva Rios apresentará a publicação em uma palestra sobre diversidade no ecossistema de investimentos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Camila Paim

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno