Ibovespa fica abaixo dos 110 mil pontos com Evergrande e queda do minério de ferro

Ibovespa fica abaixo dos 110 mil pontos com Evergrande e queda do minério de ferro
Foto: Reprodução/Site Evergrande

O Ibovespa abre em queda de 2% no pregão desta segunda-feira (20), ficando em 109.125 pontos. O índice repercute os movimentos do mercado de commodities e a possibilidade de um calote de US$ 300 bilhões por parte da Evergrande, segunda maior incorporadora da China.

O Ibovespa hoje lida novamente com a pressão do preço do minério, que caiu 8,8% no pregão do porto de Qingdao, ficando abaixo de US$ 100, menor preço para a commodity desde o mês de maio do ano passado.

A tensão internacional com a companhia asiática derruba Bolsas em todos os continentes e aumenta a preocupação de uma crise mais intensa nos próximos meses.

Os índices futuros americanos apresentam quedas de cerca de 1,5%, entoando a queda de quase 3% da maioria das Bolsas da Europa.

Na Ásia, Tóquio e Xangai ficam no verde em virtude do feriado, mas a Bolsa de Hong Kong cai mais 3% com a possibilidade de um calote de US$ 300 bilhões da Evergrande.

A companhia, a segunda maior incorporadora da China, pode ocasionar um novo colapso no sistema financeiro e abalar o mercado chinês, influente nas bolsas internacionais — especialmente considerando que UBS, BlackRock, Ashmores e outras instituições compõem a lista de credores da gigante chinesa.

Os papéis da Evergrande já caíram mais de 83% neste ano, e derrubam a bolsa de Hong Kong, que apresenta queda de 12% em 2021. Você pode ler sobre o imbróglio da companhia aqui.

“Um evento que trás cautela aos investidores é a grande construtora chinesa Evergrande, que possuí uma dívida gigante e está à beira do colapso. No final da semana passada a empresa ofereceu aos seus credores o pagamento de dívidas com imóveis e com grandes descontos, para evitar o calote”, diz Pedro Galdi, analista da Mirae Asset.

“Diante destes eventos deveremos ter as bolsas de valores voláteis até, pelo menos quarta-feira.”

O especialista destaca que, além da tensão com a companhia, a semana deve ser marcada pelas decisões dos bancos centrais.

“Esta semana promete ser altamente volátil para as Bolsas de Valores no mundo e as justificativas são fortes. Na quarta-feira acontece as reuniões do Copom e Fomc para definir juros, além de reuniões ao longo da semana dos bancos centrais da China, Inglaterra, Japão e Turquia para decisão sobre política monetária”, acrescenta.

O mercado já projeta uma alta de, no mínimo, um ponto percentual na Selic, como modo de controlar a inflação e tentar levá-la para o centro da meta, de 3,5%, em 2022. Nesse contexto, a alta de um ponto deixaria a Selic em 6,25% ao ano.

“Temos uma semana em que é certo que veremos uma alta dos juros. A expectativa é de pelo menos um ponto percentual”, frisa Jansen Costa, sócio-fundador da Fatorial Investimentos.

Notícias que vão movimentar o Ibovespa hoje

  • IRB tem novo CEO;
  • EDP receberá novas propostas;
  • Embraer fecha novos contratos;

Raphael Carvalho é o novo CEO da IRB

Conselho de Administração do IRB Brasil (IRBR3), em reunião realizada na última sexta-feira (17), escolheu Raphael Afonso Godinho de Carvalho, como novo diretor-executivo (CEO) da companhia, com a previsão para que o mesmo assuma o cargo em 1º de outubro.

O executivo terá mandato unificado com os demais membros da diretoria estatutária, até o dia 2 de julho de 2023. O IRB Brasil anunciou a decisão na manhã desta segunda-feira (20). Raphael Carvalho possui experiência nos setores financeiro e de seguros, tendo atuado por mais de 30 anos em grandes instituições.

O novo CEO graduado em Matemática e Ciências da Computação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), além de ter concluído um MBA em Finanças na PUC-Rio e especialização em Harvard, nos Estados Unidos.

De acordo com Antonio Cassio dos Santos, presidente do Conselho de Administração da empresa, o processo de escolha foi criterioso, mas que seguiu a premissa que o Conselho tem para o IRB: “sem pressa, mas sem pausa”.

Nos últimos seis anos e meio, Carvalho foi o presidente da Metlife no Brasil e Colômbia. Antes, esteve à frente da equipe de seguros da consultoria Accenture na América Latina.

Vale lembrar que em ocasião anterior, o bilionário e maior investidor pessoa física da bolsa, Luiz Barsi, indicou Fabio Schvartsman para ocupar o cargo – executivo ex-Ultrapar (UGPA3)Klabin (KLBN11) e Vale (VALE3).

Barsi havia levado 1,5% do capital social da companhia em uma compra, puxando os preços para cima nos pregões da semana.

No Ibovespa hoje, as ações do IRB caem 0,77%, seguindo a tendência do índice.

EDP receberá novas propostas, diz coluna

EDP Brasil (ENBR3) deve receber, ainda nesta segunda (20), propostas pelas três hidrelétricas que está vendendo no País. A informação foi divulgada pelo colunista Lauro Jardim, no jornal O Globo.

Segundo ele, os negócios da EDP Brasil giram em torno de R$ 3 bilhões e são vistos como um teste para o apetite dos investidores na complicada fase do setor no mercado brasileiro, considerando a crise hídrica que assola o país.

Cerca de 10 empresas estão interessadas em comprar as usinas hidrelétricas Santo Antônio do Jari, Cachoeira Caldeirão e Mascarenhas, colocadas à venda pela EDP.

A EDP colocou todo seu portfólio de geração hídrica à venda para dar prioridade à geração solar. Até 2025 o segmento deve receber aportes de até R$ 10 bilhões, segundo prognóstico da companhia.

As vendas das hidrelétricas podem ter ágio, uma vez que a disputa promete ser acirrada. Os empreendimento estão instalados em regiões consideradas estratégicas. A capacidade total das unidades é de 800 megawatts (MW).

Com o movimento, as ações da EDP caem 028% na Bolsa de Valores hoje. Contudo, as concorrentes despontam em puxam alta do índice, com praticamente todas as companhias elétricas do índice subindo – na direção contrária do Ibovespa.

Embraer avança em parcerias

A Embraer (EMBR3) assinou um contrato de serviços de longa duração com a Alliance Airlines para fornecer suporte à frota de jatos E190 da aérea, em acordo que cobre mais de 300 componentes reparáveis e inclui materiais e serviços de administração técnica.

A Alliance adquiriu uma frota de 32 jatos E190, sendo que 12 dessas aeronaves estão atualmente na Austrália, e as 20 restantes programadas para entrar em operação nos próximos 12 meses.

“A Alliance Airlines aumentou rapidamente sua frota de E-Jets, o que provou ser fundamental à medida que aviação doméstica cresce na Austrália. Este contrato de serviços permitirá que a Alliance garanta a disponibilidade de sua frota com soluções eficazes, eficientes e competitivas”, disse Johann Bordais, presidente da Embraer Serviços e Suporte.

Além disso, ainda nesta segunda (20), a companhia anunciou que a Eve, sua subsidiária com enfoque em aeronaves elétricas, fechou contrato com a Helipass para implantar serviços de tecnologia na França.

A Helipass, que tem um serviço de reserva de helicópteros, planeja investir em reservas de aeronaves elétricas na sua plataforma. A Eve trabalhará para desenvolver treinamento, apoio local e publicações técnicas para viabilizar esse serviço

As ações da Embraer caem 3,88% no Ibovespa nesta segunda.

Destaques do Ibovespa

As principais altas no Ibovespa, por volta das 10h20 são:

No mesmo horário, as principais quedas no Ibovespa eram:

Principais índices

Bolsas mundiais

Veja o desempenho dos principais índices acionários no exterior, além do índice Ibovespa:

Última cotação do Ibovespa

No fechamento do pregão de sexta (17), o Ibovespa fechou em queda de 2,07%, a 111.439 pontos.

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores FIIS

Baixar agora!