Ibovespa abre acima de 118 mil pontos, com leilões de infraestrutura e vacinas

Ibovespa abre acima de 118 mil pontos, com leilões de infraestrutura e vacinas
Ibovespa. Foto: Pixabay.

O Ibovespa abriu em alta nesta quarta-feira (7), contrariando o mercado futuro, que apontava para queda. As bolsas mundiais aguardam as informações da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed). O mercado local observa os desdobramentos dos leilões de infraestrutura e avanço da pandemia.

Por volta das 10h30, o Ibovespa subia 0,43%, para 118.005 pontos. No âmbito externo, também chama atenção o pacote de US$ 2,25 trilhões proposto pelo presidente norte-americano Joe Biden, voltado para a infraestrutura do país. O novo plano encontra divergências dentro do próprio partido democrata.

A sessão nos mercados internacionais demonstra que os investidores permaencem no aguardo de novas pistas sobre a política monetária na ata da reunião da autarquia estadunidense. A reabertura econômica junto à aceleração da vacinação nos Estados Unidos encontra uma demanda consumidora reprimida, o que faz com que um aumento da inflação seja mantido no radar.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

“Na Europa, embora dados econômicos tenham surpreendido positivamente, o avanço da pandemia ainda gera cautela. O dia nos mercados não tem tendência definida, divididos entre sentido positivo nos Estados Unidos e negativo na Europa”, diz Roberto Padovani, economista do banco BV.

No espectro interno, começa nesta quarta uma série de leilões de infraestrutura, o que pode mexer com empresas ligadas aos setores de aeroportos, portos e rodovidas na Bolsa.

As vendas acontecerão até a próxima sexta-feira (9), e deve atrair cerca de R$ 10 bilhões em novos investimentos para infraestrutura no País. Nesta manhã, acontece o leilão de 22 aeroportos, divididos entre as regiões Sul, Nordeste/Centro-Oeste e Norte.

O avanço da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) continua a tomar a atenção no Brasil. Ontem, mais um recorde de mortos em 24 horas: foram mais de 4 mil óbitos. Somente em São Paulo foram 1.389 mortes. Especialistas têm dito constantemente que o sucesso no combate à pandemia é essencial para a recuperação econômica no País.

Por outro lado, ontem à noite a Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que flexibiliza a compra de vacinas pelo setor privado. Caso o texto passe pelo Senado e for sancionado, companhias não precisarão esperar o fim da imunização dos grupos prioritários pelo SUS para vacinas seus funcionários.

Destaques do Ibovespa

Confira as maiores altas e maiores baixas as empresas que fazem parte do Ibovespa, por volta das 10h40:

Bolsas internacionais

Veja o desempenho dos principais índices acionários no exterior, além do Ibovespa agora:

  • Nova York (S&P 500) futuro: -0,01%
  • Londres (FTSE 100): +0,87%
  • Frankfurt (DAX 30): -0,20%
  • Paris (CAC 40): -0,02%
  • Milão (FTSE/MIB): -0,34%
  • Hong Kong (Hang Seng): -0,91 (fechada)
  • Xangai (SSE Composite): -0,09% (fechada)
  • Tóquio (Nikkei 225): +0,12% (fechada)

Última cotação do Ibovespa

De forma distinta ao Ibovespa hoje, o índice acionário encerrou as negociações na última terça com uma baixa de 0,02%, a 117.498,87 pontos.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se