Grendene (GRND3) apresenta lucro de R$ 110,8 mi no 3º trimestre; queda de 33,6%

Grendene (GRND3) apresenta lucro de R$ 110,8 mi no 3º trimestre; queda de 33,6%
O conselho de administração da Grendene aprovou a distribuição de R$ 21,5 milhões em distribuição antecipada de dividendos

A Grendene (GRND3) apresentou na noite desta quinta-feira (29) os resultados referentes ao terceiro trimestre deste ano. A companhia calçadista registrou um lucro líquido contábil de R$ 110,8 milhões no período, uma queda de 33,6% ante igual intervalo de 2019.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

A empresa informou que mix de produtos mais acessíveis comercializados, assim como o incremento dos custos com matérias primas e a queda do resultado financeiro foram as principais razões para a baixa do lucro líquido entre os meses de julho e setembro. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da Grendene, por sua vez, ficou em R$ 147,8 no terceiro trimestre, um recuo de 15,9% em comparação com o mesmo período do ano passado.

No que tange à receita líquida, a companhia do setor de calçados reportou uma alta de 8,3% de julho a setembro na base anualizada, para R$ 630,8 milhões.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A empresa ressaltou que a receita por par encolheu 19,6% no período, por conta da alteração no mix de calçados exportados devido à maior concentração de embarques aos países da América Latina, que consomem mais produtos básicos; e às campanhas promocionais feitas com distribuidores para acelerar o giro de estoque comprometido desde o início da pandemia.

Vendas da Grendene no 3T20

A Grendene vendeu 53,0 milhões de pares no terceiro trimestre, salto de 22,6% na comparação com igual período do ano passado. No acumulado do ano, contudo, as vendas seguem abaixo do ano passado com o fechamento de lojas e retração do consumo. De janeiro a setembro, a empresa vendeu 83,3 milhões de pares, 18% abaixo dos 101,9 milhões de 2019.

O preço-médio dos produtos vendidos ficou quase 11% abaixo na comparação anual. No terceiro trimestre, a empresa faturou R$ 14,58 por par vendido. O custo dos produtos vendidos (CPV), no entanto, anotou uma alta de 15% no mesmo período com a elevação do preço da resina no mercado.

“As perspectivas para o quatro trimestre de 2020 são positivas. Os recordes de produção diária e a contratação de mais de 3.000 colaboradores temporários (lembrando que não demitimos durante a pandemia) reforçam o nosso sentimento de otimismo, compartilhado ao fim do segundo trimestre de 2020, que permanece neste momento”, salientou a calçadista.

Distribuição de dividendos

O conselho de administração da companhia aprovou a distribuição antecipada de R$ 21,5 milhões em dividendos. Cada acionista com o papel “GRND3” em carteira no fechamento do pregão de 5 de novembro receberá R$ 0,023872975 por papel. O pagamento está agendado para 18 de novembro e o ativo será negociado ex-dividendos em 6 de novembro.

O ação recuou 0,81% nesta quinta-feira para R$ 8,59. Na comparação com o pior momento do ano, em março, quando o ativo tocou os R$ 5,95, a Grendene já valorizou 44%. Em 2020, o ativo acumula perdas de 30%.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião