Fabio Louzada

Como transformar sua paixão por investimentos em uma carreira de sucesso no mercado financeiro?

Um dos nichos mais aquecidos do mercado de trabalho está dentro do mercado financeiro, em especial as áreas ligadas à gestão e distribuição de produtos de investimentos

“Qual o melhor investimento?”. Se você comentou com algum amigo ou familiar o seu gosto pelo assunto, certamente já ouviu essa pergunta. Não há no mundo alguém que não se interesse direta ou indiretamente pelo assunto investimentos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Mas vamos lá: você já parou para pensar que pode ser uma referência no assunto, mesmo ainda não trabalhando em alguma instituição?

Um dos nichos mais aquecidos do mercado de trabalho está dentro do mercado financeiro, em especial as áreas ligadas à gestão e distribuição de produtos de investimentos.

Resolvi fazer essa provocação a você, leitor Suno, pois atuei como especialista em investimentos em grandes bancos por mais de uma década e o principal ponto de destaque relacionado a quem trabalha com investimentos é ser apaixonado pelo assunto.

Se assustou com a ideia? Calma! Vou explicar a você alguns dos principais pontos que deve considerar e como dar o primeiro passo para fazer uma transição de carreira, seja qual for a sua profissão atual.

De investidor, você pode se tornar um profissional de investimentos e auxiliar muitas pessoas a investir melhor.

Conheça os passos fundamentais para viabilizar sua transição de carreira para o mercado financeiro.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Conheça as opções de mercado que existem e a que mais têm seu perfil.

Hoje, com o mercado aquecido, dada a enorme importância que o especialista tem em um cenário tão desafiador, você pode ingressar por meio de diferentes tipos de instituições. As principais e mais acessíveis são:

1 – Bancos tradicionais e digitais (varejo): os grandes bancos do país estão cada vez mais focados em construir estrutura de investimentos e isso abre inúmeras oportunidades na segmentação alta renda destes bancos ou mesmo diretamente nas áreas de investimentos. Permitem atuação presencial e remota e, além dos bons benefícios e remunerações fixas, têm grande escalabilidade de ganhos variáveis (Regime de contratação CLT).

2 – Corretoras e bancos de investimentos: mesmo com o domínio de mercado dos chamados “bancões”, os bancos nichados em investimentos e corretoras ganharam importância e espaço inédito nos últimos anos. São ótimas opções para quem deseja trabalhar com investimentos, mas que não cogita trabalhar com outros produtos em sua rotina, como acontece geralmente nos grandes bancos em suas agências. Também há possibilidades para atuação presencial ou remota e são bastante arrojados na política de remuneração. (Regime de contratação CLT)

3 – Casas de research: para quem não tem o desejo de atuação comercial, as casas de análise também têm grande demanda focada em profissionais mais técnicos. (Regime de contratação CLT)

4 – Cooperativas de crédito: por mais que elas tenham portfólios mais simples do que as demais opções citadas, há um ponto positivo nas cooperativas que é a distribuição regional, onde estão presentes em pontos de atendimento. As cooperativas estão em todas as regiões do país e são pioneiras na oferta de soluções de investimentos para o mundo agro. (Regime de contratação CLT)

5 – Escritórios de investimentos (AAI – Assessor Autônomo de Investimentos): é uma opção para quem deseja empreender e atuar “plugado” em algum escritório independente, que geralmente são representações de grandes corretoras que têm nestes canais um importante braço de distribuição (Modelo de Parceria Autônoma – Prestação de Serviços/Vínculo Societário). É excelente opção para quem tem perfil empreendedor, boa rede de relacionamentos e disposição para atuação fora dos padrões comuns dos grandes bancos, sendo sócio de escritórios (parceiros oficiais das corretoras) e não registrados por um banco/corretora diretamente.

Converse com colegas do mercado para conhecer a rotina da atuação

Esse é um dos principais pontos da transição. Escolher as vagas que mais têm seu perfil. No médio prazo, significa você trabalhar com algo que goste com uma rotina que faz sentido e te permita ter planos sólidos para a carreira. Respeite a si mesmo e escolha uma vaga que desperte interesse real (sentido/propósito) e não apenas financeiro.

No Linkedin, maior rede social corporativa/profissional do mundo, você consegue buscar colegas de diferentes casas e áreas, conhecer funções conversando com eles e estabelecer qual será o seu alvo final. Existem vagas comerciais, operacionais, técnicas, estratégicas ou administrativas, então é importante realmente se aprofundar para tomar a decisão mais feliz.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Esteja atento aos movimentos de mercado

Nos últimos três anos, o mercado viu um imenso aquecimento nas áreas relacionais e comerciais, trazendo expressiva carga de oportunidades classificadas como “front”, em que você lida com clientes diariamente, na maior parte das vezes, atuando com prospecção. Sendo assim, o mercado dá uma sinalização de que o maior volume de vagas está aqui.

Ao definir vagas e áreas que terão o seu foco, encontre o ponto de equilíbrio entre aquela que você mais se identificou com a rotina e as que mais tem oferta de oportunidades no momento.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Planilha-controle-de-gastos.png

Busque as certificações e qualificações técnicas

Para trabalhar com investimentos você terá que obter alguma certificação e qual delas será a mais relevante vai depender da sua escolha sobre o tipo de vaga e instituição em que deseja atuar.

Vou te apresentar as principais, pensando apenas na carreira em investimentos.

ANBIMA CPA 20 – Certificação base de baixo nível de complexidade, mas que não pode ser tida como um diferencial. É o mínimo para se atuar em funções iniciais dentro de instituições financeiras. Não exige curso superior concluído.

ANBIMA CEA – Certificação mais comum do mercado, que valida o profissional para ser um especialista em investimentos. É de média complexidade e, ao contrário da CPA 20, já obriga o uso de calculadora e conhecimento em matemática financeira. Tem boa aceitação no mercado e não exige curso superior concluído.

APIMEC CNPI – Certificação que habilita o profissional a atuar como analista de investimentos, área em que há um mercado aquecido para os especializados em ações. Composta por três blocos de conteúdos, tem média/alta complexidade e abre boas portas em casas de research independentes e nas áreas de research e gestão de grandes bancos e corretoras.

ANCORD – Certificação que habilita o profissional a atuar como Agente ou Assessor Autônomo de Investimentos. Ela não tem nenhuma serventia para bancos e corretoras.

PQO (Programa de Qualificação Operacional da B3) – Possui 8 ramificações, mas as 2 principais são BACK OFFICE E OPERAÇÕES, que permitem ao profissional atuar nos bastidores do mercado, nas funções totalmente operacionais e de suporte ao negócio, sem atendimento ao público. Está em alta, junto com o cargo de especialista, o papel dos traders. Calma lá, não me refiro aos profissionais que fazem “day trade”, e sim os que atuam formalmente executando ordens e operacionalizando o que é demandado pelo time comercial nos bancos e corretoras.

Dependendo da área que escolher, pode existir alguma qualificação específica para atuação, mas em relação ao curso superior, o mercado financeiro é bastante aberto. Não há na maioria das áreas a obrigatoriedade de um determinado curso superior, mas sim a pessoa ter seu diploma, reconhecido pelo MEC, do ensino superior.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2020/08/af8bb5b4-planilha-controle-de-gastos.png

Plante as sementes e cuide do seu plantio

É hora de distribuir seu CV no mercado e se preparar para as entrevistas.

Elabore um currículo funcional que conte com coerência, clareza e riqueza de informações (sem ser prolixo) a sua história e como estruturou seu processo de transição. Os bancos utilizam bastante os canais próprios de captura de talentos (os “Trabalhe Conosco” dentro de seus sites oficiais), mas o principal foco deve ser o Linkedin. Siga as empresas que estabeleceu como objetivo e os colaboradores da casa para ter acesso aos movimentos internos. Fique atento às vagas publicadas e interaja de forma estratégica e inteligente com colegas que certamente te abrirão portas para a sua transição. No Linkedin, terá tudo que precisa para deixar o papel de simples investidor e se tornar um PROFISSIONAL DE INVESTIMENTOS.

Nas entrevistas, faça um exercício de autoconhecimento e separe recortes de sua história em que demonstrou ser alguém arrojado, criativo, consistente e competitivo. O mercado vai te contratar mais pelo que pode hoje entregar de resultados do que pela sua experiência anterior. Tem espaço para todos. Mantenha-se atualizado diariamente sobre cenário consumindo morning calls, fechamentos de mercado, lendo cartas de gestores, acessando carteiras recomendadas e utilizando o seu já conhecido home broker para estar 100% inserido na realidade de um especialista, mesmo ainda não sendo. Para finalizar, sempre estude e pesquise a cultura e os valores de cada instituição antes das entrevistas. Você precisa ter o fit ideal para entrar em uma casa e talvez fazer dela O EMPREGO DA SUA VIDA.

Fuja dos ruídos que surgirão no processo de transição de carreira

O mercado financeiro não tem limitador de idade e as vagas não estão apenas nas capitais. O mercado contrata sem indicação as pessoas que são qualificadas. Guarde isso.

Muito ruído surgirá sobre esses assuntos e, se você não dispersar, mostrará para quem fala essas coisas que elas estavam erradas. Aplique isso hoje mesmo em sua rotina e logo será mais um profissional de sucesso do mercado mais aquecido que existe quando falamos de carreiras.

Bom, já consegue se projetar sentado em uma cadeira “do lado de cá”? Então siga firme e em breve, tenho certeza, nos encontraremos pelas estradas do mercado financeiro.

Um forte abraço. Sucesso!

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Nota

Os textos e opiniões publicados na área de colunistas são de responsabilidade do autor e não representam, necessariamente, a visão do Suno Notícias ou do Grupo Suno.

Fabio Louzada
Mais dos Colunistas
Rodrigo Amato 2024, o ano da virada para o mercado de capitais

Desde o segundo semestre do ano passado, os avanços no cenário macroeconômico e a estabilidade política têm sido decisivos para a retomada do crédito no Brasil. Um mai...

Rodrigo Amato
Camila Nasser Liquidez no mercado privado

Um dos maiores desafios do mercado privado de investimentos está na liquidez dos ativos. Especialmente no contexto em que as empresas estão levando mais tempo para abr...

Camila Nasser

Compartilhe sua opinião