Gustavo Asdourian

Investindo em Fundos Imobiliários com pouco dinheiro

Fundos de Investimento Imobiliário são ativos que também podem ser acessados com uma quantidade menor de recursos

Quando ouvimos falar em investimentos, geralmente pensamos em grandes quantias, produtos restritos para aqueles que possuem reservas financeiras robustas. Opções além do alcance do pequeno poupador. Uma exceção a isso é a poupança, modalidade mais popularizada no Brasil.

Entretanto, os Fundos de Investimento Imobiliário são ativos que também podem ser acessados com uma quantidade menor de recursos. Normalmente, o investidor consegue comprar uma cota com aproximadamente R$ 100,00. Mesmo investindo um valor menor, por meio de um FII o investimento pode estar diversificado em vários imóveis ou ativos financeiros, com exposição a imóveis de primeira linha em regiões consolidadas e alugado para as maiores e mais seguras empresas do Brasil.

Adicionalmente, temos observado nos últimos meses alguns FIIs que estão ficando ainda mais acessíveis para investir. Com possibilidade de compra das cotas a valores próximos de R$ 10,00. Estes fundos, que tinham suas cotas sendo negociadas em patamares próximos de R$ 100,00. realizaram o chamado desdobramento de cotas. Nesse evento, um investidor que possuía 5 cotas, por exemplo, no valor total de R$ 500,00, passa a ter 50 cotas, com o mesmo valor total de R$ 500,00, mas cada cota passa a valer R$ 10,00.

Esse movimento pode gerar 3 efeitos benéficos para o fundo imobiliário. Primeiro, permite que mais cotistas invistam no ativo, o que tende a aumentar o volume de negociação no mercado secundário. Segundo, como comentamos acima, permite que uma pessoa invista com apenas R$ 10,00. E, terceiro, permite reinvestir os dividendos recebidos mesmo tendo menos recursos. No caso de FII com cota a R$ 100,00 e um dividendo hipotético de 1% ao mês, para receber R$ 100,00 em dividendos e poder comprar outra cota o investidor precisa ter, no mínimo, R$ 10.000,00 investidos. No caso do FII com cota base R$ 10,00 e com o mesmo dividendo de 1%, o investidor que tiver R$ 1.000,00 investidos já consegue comprar outra cota com seu dividendo mensal.

Em suma, os FIIs são uma opção democrática de investimento e com potencial de alta qualidade. Ainda contam com a vantagem de isenção de imposto de renda na distribuição de seus resultados. Além disso, sempre gosto de lembrar que é importante a leitura dos chamados relatórios do gestor antes de investir. Neles, é possível verificar o perfil de ativos dentro dos fundos, indexadores, prazos de contratos ou papéis, inadimplência e outras informações importantes para tomada de decisão de investimento.

Finalmente, ao realizar o investimento, é interessante pulverizar os ativos detidos, investir aos poucos, distribuindo as compras ao longo de alguns meses e não ter somente uma classe de ativos. Dentro do setor de FIIs, pode ser interessante diversificar entre FIIs de tijolo e FIIs de papel, por exemplo. Dessa forma, pulverizando e tomando as decisões com mais calma, o investidor mitiga riscos de perda e tem tempo para refletir a analisar com mais detalhes onde está colocando seu dinheiro.

Nota

Os textos e opiniões publicados na área de colunistas são de responsabilidade do autor e não representam, necessariamente, a visão do Suno Notícias ou do Grupo Suno.

Gustavo Asdourian
Mais dos Colunistas
André Kalim A situação atual do mercado de FIIs de tijolo

*Este texto representa uma opinião pessoal. Não é recomendação de investimento. Nos últimos meses o segmento de FIIs de tijolo passou por fortes quedas. Acredito que e...

André Kalim
Gustavo Kosnitzer A CVM e os fundos de investimentos imobiliários – FIIs

Em 24/01/2022, a Comissão de Valores Mobiliários divulgou decisão do Colegiado deliberando que, caso a distribuição dos resultados seja superior à soma do lucro líquid...

Gustavo Kosnitzer

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO