Alan Gandelman

O Brasil não tem mais curva de juros. Agora temos reta…

O stress e a incerteza no mercado são tantos que traçar uma curva de juros futuros é um verdadeiro malabarismo geométrico
“O Brasil não tem mais curva de juros. Agora temos reta…” Parece hilária essa frase que li num dos posts que vi numa rede social que sigo.

Porém não consigo pensar em colocação mais pertinente para o momento atual. O stress e a incerteza no mercado são tantos que traçar uma curva de juros futuros é um verdadeiro malabarismo geométrico.

O que o mercado pode prever e por via de consequência precificar para 2022, ano eleitoral coberto de incertezas? E para a frente, em 2023, com quem será eleito? Quando todas as apostas estão abertas o melhor é não fazer nenhuma, e é isso que está acontecendo.
Não importa se ativos estão muito atrativos como algumas ações de companhias na bolsa, ou se o dólar está muito esticado e propenso como há muito tempo não se via para um clássico ‘carry trade ‘.
O mercado odeia incertezas e isso hoje temos de sobra. O teto já furou? A PEC dos Precatórios vai passar e, caso sim, de que forma? Isso apenas olhando o cenário local.
Olhando rapidamente o cenário internacional: e os juros nos EUA vão subir? O preço do petróleo vai ser controlado por liberação de maiores estoques? E a China continua a diminuir o seu ritmo de crescimento afetando absolutamente todas as economias globais?
Bom, o melhor conselho que posso dar neste momento é procurar as nossas avós e pedir que o cardápio seja a boa e velha canja de galinha…
Nota

Os textos e opiniões publicados na área de colunistas são de responsabilidade do autor e não representam, necessariamente, a visão do Suno Notícias ou do Grupo Suno.

Alan Gandelman
Mais dos Colunistas
Rodrigo Sodré Os ventos do exterior e a recuperação brasileira

A recuperação da economia, no Brasil e no mundo, tem passado por um período de sinais contrastantes. É dos Estados Unidos que vêm os principais indicadores dessa tendê...

Rodrigo Sodré
Carlos Vaz Imóveis multifamily nos EUA recebem mais investimentos estrangeiros em 2021 e brasileiros estão na lista dos que mais aplicam no setor

A curva invertida da economia, que começou com o coronavírus e depois se acentuou com o conflito geopolítico na Europa, mais os problemas na cadeia de suprimentos, o d...

Carlos Vaz

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO