Boa Safra (SOJA3): XP projeta números sólidos em todas as linhas no 4T23; confira

Em relatório mais recente sobre a Boa Safra (SOJA3), analistas da XP (XPBR31) estão otimistas em relação aos resultados do 4T23 da companhia, que devem comprovar não apenas a resiliência do negócio de sementes em meio à turbulência vivida pelos players de insumos agrícolas, mas também a sólida execução comercial da empresa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

“Projetamos números sólidos em todas as linhas – volumes mais altos (+20% ano contra ano) combinados com preços médios mais altos de sementes de soja, liderados por maior participação de TSI e repasse de royalties, enquanto a maior alavancagem operacional deve aumentar as margens”, pontuam os analistas Leonardo Alencar e Pedro Fonseca.

No total, a XP projeta um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado de R$ 270 milhões em 2023 (+30% ano contra ano), o que deve consolidar o desempenho superior da Boa Safra em relação a todos os players agrícolas cobertos pela casa – a XP projeta ganhos de 300 pontos-base em participação de mercado da Boa Safra em 2023.

Ainda de acordo com os analistas, a demanda e os preços permaneceram sólidos durante o ano, respondendo a parte das preocupações do mercado de que as margens mais baixas para os agricultores poderiam levar a uma interrupção na adoção de tecnologia.

“Continuamos otimistas em relação ao plano de expansão da Boa Safra, pois somos da opinião de que a demanda por sementes continuará crescendo nos próximos anos, impulsionada pelo aumento da área plantada e pela maior penetração de tecnologia entre os agricultores”, avalia a casa.

“Além disso, ainda vemos espaço para um ambiente competitivo saudável nos próximos anos, pois estimamos que os 10 principais participantes detêm menos de 35% do mercado de sementes de soja”, completa a XP.

A XP tem recomendação de ‘compra’ para as ações de Boa Safra. A companhia divulga o balanço completo do quarto trimestre de 2023 em 21 de março.

Boa Safra está cumprindo suas promessas de IPO, diz BTG

Em relatório, os analistas Henrique Brustolin e Thiago Duarte, do BTG Pactual (BPAC11), avaliam que a Boa Safra se destaca como uma das poucas empresas que seguiu integralmente suas promessas de IPO, e esperam que os volumes de sementes de soja e o lucro líquido tenham crescido entre 1,8 vez e 2,8 vezes entre 2020 e 2023.

Para a casa, a empresa mais do que dobrou sua capacidade de produção de sementes de soja, expandiu para novas regiões e está diversificando seu portfólio.

“Existem amplas oportunidades de crescimento em todos os aspectos de suas operações. Acreditamos que a Boa Safra está adaptando suas prioridades estratégicas para otimizar extração de valor juntamente com o crescimento de volume”, completa.

A casa lembra que desde a sua abertura de capital, em abril de 2021, realizou duas aquisições: a BestWay, que marcou sua estreia na produção de sementes de milho, e a DaSoja, que ampliou sua atuação comercial em sementes de soja. “Agora, à medida que a cadeia de valor do agronegócio passa por uma recessão após anos de lucros recordes, acreditamos que mais oportunidades poderão surgir”, acrescentam os analistas.

O BTG reiterou sua recomendação de ‘compra’ para as ações de Boa Safra, com preço-alvo a R$ 20,00.

Boa Safra (SOJA3) tem lucro de R$ 115,6 milhões no 3T23, alta de 34%

Boa Safra (SOJA3), uma das principais produtoras de sementes de soja do Brasil, fechou o segundo trimestre de 2023 (3T23) com lucro líquido de R$ 115,6 milhões.

resultado da Boa Safra foi 34,56% superior ao reportado em igual período do ano passado, de R$ 85,93 milhões. Segundo a empresa, a volatilidade do resultado da companhia no 2T23 está relacionada à antecipação da venda de sementes e grãos, o que impactou o lucro e, consequentemente, o lucro líquido.

receita líquida da Boa Safra cresceu 12% no período, para R$ 987 milhões no terceiro trimestre deste ano, “justificado principalmente pela venda de sementes e estoque de grãos, somada a prestação de serviços de beneficiamento de sementes de milho”, disse a Boa Safra.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) ajustado no 3T23 foi de R$ 139,2 milhões, aumento de 50,3% ante R$ 92,6 milhões reportados no terceiro trimestre do ano passado. A margem Ebitda, por sua vez, aumentou na mesma base comparativa, de 10,51% para 14,11%.

carteira de pedidos da Boa Safra fechou o terceiro trimestre com R$ 506 milhões, ante R$ 464 milhões no 3T22, “sendo R$ 19 milhões do total pela prestação de serviço de milho através da controlada Bestway Seeds do Brasil, totalizando uma variação positiva de 9% se comparado ao mesmo período do ano anterior”, justificou a companhia.

Já a dívida líquida da companhia saiu de um patamar positivo em R$ 76,2 milhões para atuais R$ 92 milhões negativos. Ou seja, com esses números a alavancagem saiu de 0,6x para -0,4x. Essas variações, segundo a Boa Safra, são explicadas por aumento de caixa, captação de empréstimos e maior resultado operacional.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

Desempenho das ações de Boa Safra

No fechamento da última sexta-feira (16), as ações de Boa Safra subiram 2,77%, cotadas a R$ 15,57, segundo o Status Invest.

Cotação SOJA3

Gráfico gerado em: 19/02/2024
1 Dia

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião