Amazon (AMZO34) planeja demitir 18 mil funcionários em maior corte da história

A Amazon (AMZO34) planeja uma redução no quadro de funcionários que cortará 18 mil empregos em 2023. Caso seja concretizada, essa demissão em massa poderá ser a maior da história da Amazon e também a maior dentre os anúncios recentes de companhias de tecnologia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

A demissão em massa representa uma redução de cerca de 6% da mão de obra corporativa da Amazon, que soma cerca de 300 mil empregados.

Segundo o The Wall Street Journal, as demissões na Amazon também ficariam acima do que era esperado por analistas de mercado e pelos rumores que circularam na imprensa nos últimos meses.

Em meados de novembro do ano passado, o The New York Times reportou que os planos da companhia eram de cortar 10 mil empregos.

A Amazon é atualmente a segunda maior empregadora dos Estados Unidos. Se considerados todos os trabalhadores da Amazon, a força de trabalho chega a 1,5 milhão de pessoas, deixando-a apenas atrás Walmart, que emprega 2,3 milhões, segundo dados da consultoria Statista.

Em memorando divulgado ao público, o CEO da Amazon, Andy Jassy, destacou que a redução vem após estudos de diretores e coordenadores sobre a força de trabalho das equipes e em meio às incertezas econômicas.

“A revisão deste ano foi mais difícil devido à economia incerta e o grande e repentino número de contratações nos últimos anos. Em novembro, comunicamos a difícil decisão de cortar vários cargos em nossos negócios de Dispositivos e Livros e também anunciamos uma oferta de demissão voluntária para alguns funcionários no setor de Pessoas, Experiência e Tecnologia (PXT, na sigla em inglês)”, disse o executivo no comunicado.

Jassy reforçou que a “a difícil decisão de eliminar mais empregos” deve afetar várias equipes, especialmente os trabalhadores vinculados às lojas da Amazon (Amazon Store) e os do time de Pessoas, Experiência e Tecnologia (PXT).

“A Amazon resistiu a economias incertas e difíceis no passado, e continuaremos fazendo isso”, justificou o CEO da companhia de tecnologia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/11/1420x240-Banner-Materias-1-Consultoria.png

Demissão em massa foi vazada, diz CEO da Amazon

Em seu comunicado, Jassy destacou que fala sobre o assunto e os planos de demissão pelo fato de que a informação foi vazada por um colega.

“Usualmente nós aguardamos para comunicar sobre esses assuntos para que possamos falar com as pessoas diretamente afetadas. No entanto, como um de nossos colegas vazou essa informação externamente, decidimos que era melhor compartilhar essa notícia antes para que vocês pudesse ouvir os detalhes diretamente de mim”, disse o CEO em seu memorando.

A intenção é dialogar com os funcionários afetados pelas demissões a partir do dia 18 de janeiro, oferecendo suporte na recolocação no mercado de trabalho e demais benefícios previstos na cultura corporativa da Amazon.

Salários aumentaram para ‘buscar novos talento’

Em 2022 a companhia aumentou o teto salarial para US$ 350 mil, ante uma cifra anterior de US$ 160 mil anteriormente.

Em memorando, a gigante de Jeff Bezos disse que fez o ajuste em meio à “alta competitividade no mercado de trabalho” e dada a necessidade da Amazon de “manter a competitividade e reter os melhores talentos”.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Planilha-controle-de-gastos.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião