Turnaround: Saiba no que se baseia esse termo muito comum no mercado

Compreender um processo de Turnaround é fundamental para um investidor de valor, haja vista que, em muitas vezes, quando identificado em seu início, esse tipo de processo pode representar melhorias expressivas em dados fundamentalistas de um ativo.

Portanto, entender claramente o que envolve um Turnaround é bastante relevante para quem deseja obter melhores resultados em suas aplicações financeiras.

O que é um Turnaround?

Turnaround (em português, “dar a volta”) corresponde à mudança de desempenho de uma empresa, que a tira do declínio e a coloca em crescimento.

Neste sentido, para que se efetue um processo de Turnaround com eficiência, uma empresa deve reconhecer e identificar seus problemas, considerar mudanças na gestão, além de desenvolver e implementar uma estratégia de resolução de seus desafios operacionais.

Em alguns casos, a melhor estratégia pode ser reduzir ao máximo os custos e as despesas. Porém, em casos mais extremos, a venda de boa parte dos ativos detidos pela companhia em questão pode ser a única alternativa plausível.

Quais são os desafios enfrentados por empresas em Turnaround?

Normalmente, os desafios mais comuns que empresas que realizam esse tipo de processo enfrentam dizem respeito a receitas que não cobrem os seus custos, incapacidade de pagar os seus credores, demissões, cortes salariais para executivos e uma queda significativa no preço de suas ações no mercado.

Além disso, uma má gestão e/ou as mudanças tecnológicas, setoriais ou competitivas podem, também, fazer com que os produtos ou serviços vendidos pela empresa em questão tenham o seu valor enxergado de maneira inferior pelos seus consumidores.

Vale ressaltar, ainda, que é comum se observar que esse tipo de reestruturação não é exclusivo de empresas. Mas também em economias de grande escala, segmentos inteiros e até mesmo em relação à situação financeira de um indivíduo pessoa física.

No entanto, é preciso que se fique claro que essas conjunturas raramente são espontâneas, visto que elas são muitas vezes o resultado de esforços ou mudanças representativas nas práticas operacionais tradicionalmente utilizadas em outros tempos.

Isto posto, geralmente quando acontece uma operação dessa natureza, é comum que se observe internamente nas empresas, atualizações de processos de fabricação, mudanças em estratégias de gerenciamento e reduções significativas em certas categorias de custos e despesas.

Dessa maneira, é possível perceber que, mesmo para uma companhia que vem apresentando recorrentes resultados negativos ao longo do tempo, é possível que, através de uma gestão de crises eficiente, focada na redução dos custos e no aumento das receitas, o seu quadro operacional possa ser revertido.

Obviamente que este é um processo que exige uma expertise e competência de seus operadores. Além de depender bastante, também, do segmento de atuação da empresa em questão, mas sem dúvidas, quando operado de maneira coerente, esse tipo de procedimento pode resultar em experiências bastante positivas.

Fundamentos do Turnaround: Por que empresas recorrem a esse processo?

O Turnaround, é um processo crucial para empresas que enfrentam desafios operacionais significativos. Mas por que as empresas recorrem a esse processo? A seguir, estão alguns fundamentos por trás dessa decisão:

Reversão do declínio

Empresas em declínio muitas vezes se encontram em uma espiral descendente, com resultados financeiros em queda e problemas operacionais crescentes. Então, o Turnaround é acionado para interromper esse declínio e iniciar um processo de recuperação empresarial que restabeleça a saúde da empresa.

Restauração da rentabilidade

Um dos principais objetivos do Turnaround é restaurar a rentabilidade da empresa. Isso envolve identificar e corrigir as fontes de perda financeira, como custos excessivos, baixas margens de lucro ou problemas de fluxo de caixa. Dessa forma, garantir que a empresa volte a gerar lucros consistentes.

Melhoria da eficiência operacional

O Turnaround visa melhorar a eficiência operacional da empresa, identificando e eliminando ineficiências em seus processos e operações. Isso pode incluir a reestruturação de departamentos, a automação de tarefas repetitivas e a implementação de práticas de gestão mais eficazes.

Adaptação às mudanças do mercado

Em um ambiente de negócios em constante evolução, as empresas precisam se adaptar rapidamente às mudanças do mercado para permanecerem competitivas. Nesse sentido, o Turnaround pode envolver a revisão e ajuste das estratégias de negócios da empresa para garantir que ela esteja alinhada com as demandas e tendências do mercado atual.

Recuperação da confiança dos investidores e credores

A confiança dos investidores e credores é fundamental para o sucesso de uma empresa. Assim, o Turnaround é muitas vezes necessário para reconquistar essa confiança, demonstrando um compromisso sério com a resolução dos problemas enfrentados e a implementação de medidas eficazes para garantir a sustentabilidade financeira da empresa.

Preservação de empregos e ativos

O Turnaround pode desempenhar um papel crucial na preservação de empregos e ativos da empresa. Ao implementar mudanças necessárias para melhorar a saúde financeira da empresa, o Turnaround pode evitar demissões em massa e a venda de ativos valiosos. Dessa forma, protege o capital humano e os recursos da empresa.

Criação de valor de longo prazo

Por fim, o objetivo do Turnaround é criar valor sustentável a longo prazo para os acionistas e outros stakeholders da empresa. Isso significa não apenas superar os desafios imediatos, mas também estabelecer as bases para um crescimento futuro e uma performance sólida. Gerando retornos consistentes para os investidores ao longo do tempo.

Em resumo, as empresas recorrem ao Turnaround para superar dificuldades operacionais, restaurar a rentabilidade, adaptar-se às mudanças do mercado e criar valor sustentável a longo prazo. É um processo desafiador, mas crucial para garantir a sobrevivência e o sucesso contínuo das empresas em um ambiente de negócios dinâmico e competitivo.

Turnaround

Para chegar ao ponto em que precise ser submetida a um processo de Turnaround, uma empresa precisa estar passando por sérios desafios operacionais. Porém, a grande maioria pode ser superada mediante decisões conscientes e responsáveis por parte de uma gestão comprometida com a geração de valor e resultados no longo prazo para os acionistas do negócio em questão.

ACESSO RÁPIDO
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    3 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Auberto 14 de agosto de 2019
      Boa Tarde, a ETER3 poderá ser uma "Turnaround"? ou mesmo a KLBN3?Responder
      • Nalbert 26 de setembro de 2020
        Atualmente a única que conheço ser um caso de turnaround é a Via VarejoResponder
    • Jailson Eustaquio de Oliveira 26 de julho de 2022
      Vejoisto como uma.maneira pratuca das empresas se reinventarem buscando solucoes claras e objetivas em um processo de reestruturaçãodas das financas, desta forma como o texto bem expressa que profissio aia com expertise meste processo se faz necessario para obter o objetivo a ser alcansado. Vejo como tendencia este pricesso para quaisquer niveis de empresas que buscam a permanencia no mercado e de forma a ser competitiva em seus seguimentos qual seja. Espero ter contribuido com minha singela opiniao a respeito do assunto.Responder