Acesso Rápido

    Radar do Mercado: Alpargatas (ALPA4) divulga resultado do 1T20

    Radar do Mercado: Alpargatas (ALPA4) divulga resultado do 1T20

    Em seu comunicado, a companhia falou sobre o atual cenário de pandemia e ressaltou que teve forte impacto em seus resultados. Por outro lado, também disse que o trimestre foi marcado por sua rápida adaptação, assim como de suas marcas, em resposta à pandemia.

    O impacto nos resultados foi nítido. A companhia auferiu queda de 8,8% em suas receitas na comparação com o mesmo período de 2019, atingindo R$ 747 milhões. O Ebitda recorrente foi de R$ 72 milhões, uma queda de 43% que levou também a uma redução da margem Ebitda em 5,8%, fechando o trimestre a 10%.

    Em resposta à crise, a Alpargatas melhorou sua posição de liquidez e fortaleceu a disponibilidade de recursos, o que a permitirá atravessar o período de turbulência. A empresa captou R$ 800 milhões em linhas de crédito adicionais, levando a uma posição final de caixa de R$ 1,4 bilhão. Tal posição de caixa é suficiente para manter a companhia durante 7 meses em um cenário de extremo estresse de receitas.

    Minicurso: Aprenda a Investir em Dividendos

    Inscreva-se no nosso minicurso online gratuito sobre investimento em dividendos mais acessado do Brasil e junte-se a mais de 10.000 Alunos!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Um destaque dos pilares estratégicos de atuação da companhia no atual cenário é a aceleração das vendas globais online. No 1T20, houve um crescimento de 29% em volume e de 47% em receita líquida sendo que, apenas no mês de março, o crescimento foi de 45% em volume e 74% em receita líquida.

    O destaque de performance da marca são os resultados de Havaianas no Brasil e Internacional, com o crescimento positivo no volume sell-out, no período pré-fechamento de lojas. No Brasil, houve crescimento da margem bruta de Havaianas e melhoria do preço médio no 1T20. Entretanto, os negócios internacionais sofreram o impacto socioeconômico do COVID-19.

    A comparação por receita líquida no 1T20 revelou que a região EMEIA (Europa, Oriente Médio, Índia & África) sofreu redução de 29% no indicador, na região LATAM (América Latina) o indicador recuou 45,6% e na América do Norte e Caribe houve queda de 11,5%. A receita líquida teve aumento (46%) apenas na região APAC (Ásia e Pacífico).

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Marcos Antonio de Oliveira 6 de maio de 2020

      Muito bom, cenário difícil para todos.

      Responder