Acesso Rápido

    Flipagem: aprenda como funciona esta venda rápida de ativos

    Flipagem: aprenda como funciona esta venda rápida de ativos

    Na bolsa de valores, vemos várias estratégias sendo aplicadas com o intuito de maximizar o potencial de ganho com um investimento. Este é o caso da flipagem.

    A flipagem é mais recorrente em momentos de alta nas bolsas, mas pode ser realizada em qualquer tempo: basta que o investidor veja ali uma oportunidade de lucro.

    O que é flipagem?

    Flipagem é quando novas cotas que foram adquiridas antecipadamente por meio de subscrição ou IPO são vendidas pelo investidor no mesmo dia em que elas são liberadas no mercado.

    Trata-se de uma prática recorrente, que tem por objetivo obter o maior lucro possível com a alta do papel.

    Isso porque é comum que as aplicações (seja na flipagem de ações ou cotas) tenham um ótimo desempenho nas primeiras horas da sua oferta em bolsa de valores.

    Desta forma, o investidor recupera o valor gasto na aplicação, com boa margem de lucro. Mas esta é uma estratégia com riscos. Isso porque o efeito desta prática pode ser negativo.

    Por isso, esta é uma prática especulativa e o investidor que busca essa alternativa tem que ter ciência que pode ter prejuízo significativo.

    A flipagem também pode ser feita em uma emissão follow on, a chamada emissão secundária de ações. Neste processo, a empresa de capital aberto lança mais ações na bolsa.

    Não se trata de um IPO, uma vez que este negócio já tem capital aberto.

    É comum que os investidores que já têm papeis desta companhia comprem um volume maior do que o desejado para a sua carteira, justamente para negociar o excedente no mercado.

    Como fazer flipagem?

    Trata-se de uma especulação de curto prazo. Isso porque entre a reserva de cotas ou exercício de preferência e a integralização das cotas costuma passar entre um a dois meses no máximo.

    Por isso, a flipagem não pode ser vista como um investimento fundamentalista. Por isso, muitas vezes é vista como uma ação de day trade, ainda que tenha regras mais específicas.

    Assim, para fazer a flipagem, o investidor compra antecipadamente a cota ou ação e fica atento ao dia do lançamento no mercado. Logo, as negocia nos primeiros momentos pós abertura da bolsa. Isto porque é quando o valor do ativo costuma a ficar mais alto segundo essa estratégia.

    Flipagem de fundos imobiliários

    Não são apenas as ações que passam por processos de flipagem nas mãos dos investidores. Os fundos imobiliários também são utilizados nessa prática especulativa.

    Os mais visados são aqueles que já possuem um bom histórico e maior confiança, por isso os flippers (operadores de flipagem) geralmente optam pelos fundos imobiliários no follow on.

    Quase todas as emissões têm a incidência de uma taxa de aquisição. E este é um custo que precisa ser considerado junto com o preço do papel a ser negociado.

    Vale ressaltar que essa é uma prática altamente especulativa e investidores que buscam uma estratégia vencedora para o longo prazo devem ficar longe dela.

    Foi possível saber mais sobre flipagem e os riscos dessa prática especulativa? Deixe suas dúvidas, comentários aqui no espaço abaixo do artigo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Inaldo 27 de dezembro de 2020

      flipagem é comprar títulos imobiliários antes do dia da sua oferta, assim podendo especular a valorização do títulos ou desvalorização, mas quem compra antes já ver uma possibilidade de ganhos através da análise da companhia.

      Responder