XP e Rico lançam ‘Fundo do Metaverso’ com aporte mínimo de R$ 100

A XP Investimentos e a Rico Investimentos, lançaram um fundo de investimentos com foco no Metaverso, replicando um índice da Bloomberg que, atualmente, reúne 30 ações internacionais de companhias de tecnologia como Apple, Meta (ex-Facebook) e Microsoft.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Com aporte mínimo de R$ 100, o fundo do Metaverso tem proteção cambial contra a variação do dólar ante o real, tem taxa de administração de 0,75% ao ano e não possui taxa de performance.

Segundo a XP, o Trend Metaverso privilegia a diversificação global e setorial para selecionar os melhores ativos, ou seja, as empresas globais que estão na vanguarda da tendência do metaverso.

Ou seja, o ativo reflete as companhias que marcam maior território no ambiente de realidade virtual, podendo ir da produção de games ao mercado de criptomoedas.

“Trata-se de um produto inserido em um mercado que poderá faturar mais de US$ 800 bilhões em 2024 segundo projeções da Bloomberg”, diz Henrique Sana, especialista de investimentos temáticos e alternativos da XP, em comunicado.

“O fundo indexado que a XP está lançando irá oferecer exposição a este investimento temático de ações internacionais e contará com a credibilidade, transparência e expertise do time da Bloomberg Intelligence e Bloomberg Índices”, acrescenta.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-1420x240-4.png

Apesar da predominância das techs americanas, vale lembrar que o Bloomberg Metaverse Index conta com companhias de outros paises, como a Tencent Holdings, da Bolsa de Hong Kong.

Segundo Sana, as ações que compõem o índice são identificadas de acordo com fatores qualitativos e quantitativos, que são analisados pela Bloomberg Intelligence.

“A partir dessa análise, os pesos de cada uma das ações do portfólio são calculados pela Bloomberg Índices, levando em consideração metodologia transparente e elevados padrões de confiança. Isso faz com que apostar no Metaverso seja mais mais simples e acessível, além de confiável”.

Mais do que investir em uma tendência seguida por empresas como Facebook (que, agora, é denominado Meta), Microsoft e Nike, o fundo quer diversificar e ficar na vanguarda de tendências comerciais no metaverso.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

Para o gestor Daniel Gabriel, da XP, o fundo oferece a possibilidade única para o investidor comum.

“O metaverso aponta para uma dinâmica cada vez mais presente: a confluência entre os mundos real e digital. O Trend Metaverso da XP possibilita ao investidor comum apostar nessa tendência”, afirma.

Microsoft compra Activision Blizzard por US$ 68 bi, de olho no metaverso

Microsoft (MSFT34) está em fase final de negociações para comprar a empresa de videogames Activision Blizzard (ATVI34), responsável por marcas como Call of Duty, Overwatch, World of Warcraft, Guitar Hero e outras, por US$ 68,7 bilhões, concretizando o maior negócio da história do setor de games.

Em comunicado oficial, a Microsoft informa que a aquisição da Blizzard irá “acelerará o crescimento do negócio de jogos da Microsoft em dispositivos móveis, PC, console e nuvem e fornecerá blocos de construção para o metaverso”.

A Microsoft irá adquirir a empresa por US$ 95,00 por ação, em uma transação em dinheiro avaliada em US$ 68,7 bilhões (o equivalente a R$ 380,1 bilhões, segundo cotação atual), incluindo o caixa líquido da Activision Blizzard.

Quando a transação for concluída, a Microsoft se tornará a terceira maior empresa de jogos do mundo em receita, atrás da Tencent e da Sony, indica na nota.

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião