Twitter (TWTR34): Elon Musk demite moderadores de conteúdo

Em um novo movimento para cortar custos do Twitter (TWTR34), o bilionário Elon Musk fez uma nova leva de demissões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Segundo o jornal americano The Washington Post, ainda no domingo, Elon Musk fez demissões nos setores de moderação de conteúdo do Twitter no Brasil.

Contudo, outros funcionários do Twitter foram demitidos em outros lugares do globo, segundo a Bloomberg News. Tratam-se, também, de moderação da comunidade.

Ao todo, foram mais de 12 demissões na última sexta (6) em escritórios do Twitter em Dublin e Cingapura, segundo as informações da Bloomberg.

Dentre estes estão Nur Azhar Bin Ayob e Analuisa Dominguez, chefe de integridade do site para a região Ásia-Pacífico e diretora sênior de políticas de receita do Twitter, respectivamente.

Estimativas indicam que o total atual de funcionários do Twitter está em cerca de 2 mil profissionais. Eram 7,5 mil quando Musk adquiriu a plataforma.

O empresário e também CEO da Tesla (TSLA34) está em busca de um novo CEO para a rede social e, além disso, deu um ultimato em novembro.

À época, além de ter dito que não iria mais demitir funcionários, Musk disse que só ficariam na companhia os colaboradores que estivessem preparados para serem “extremamente hardcore”.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Além do Twitter, Amazon planeja 18 mil demissões

Na semana anterior foi revelado que Amazon (AMZO34) planeja uma redução no quadro de funcionários que cortará 18 mil empregos em 2023. Caso seja concretizada, essa demissão em massa poderá ser a maior da história da Amazon e também a maior dentre os anúncios recentes de companhias de tecnologia.

A demissão em massa representa uma redução de cerca de 6% da mão de obra corporativa da Amazon, que soma cerca de 300 mil empregados.

Segundo o The Wall Street Journal, as demissões na Amazon também ficariam acima do que era esperado por analistas de mercado e pelos rumores que circularam na imprensa nos últimos meses.

Em meados de novembro do ano passado, o The New York Times reportou que os planos da companhia eram de cortar 10 mil empregos.

A Amazon é atualmente a segunda maior empregadora dos Estados Unidos.

Como a companhia tem uma grande malha logística e operações em diversos setores – diferentemente do Twitter e outras companhias de tecnologia p – a Amazon chega a uma força de trabalho chega a 1,5 milhão de pessoas, deixando-a apenas atrás Walmart, que emprega 2,3 milhões, segundo dados da consultoria Statista.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Planilha-controle-de-gastos.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião