Petróleo: Saudi Aramco reduz preço para asiáticos, mas congela vendas para EUA e Europa

A Saudi Aramco acabou de reduzir os preços que cobrará por seu petróleo de clientes da Ásia no mês de outubro e, ao mesmo tempo, manteve quase todos os preços para compradores dos EUA e da Europa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

A empresa, uma estatal petrolífera da Arábia Saudita que já foi a companhia com maior valor de mercado do mundo, cortou todos os seus preços para o Extremo Oriente, e o desconto para o barril de petróleo leve foi maior do que o esperado, segundo o analista do ING Warren Patterson.

“Uma combinação de produção saudita maior e demanda fraca na Ásia parece ter contribuído para a queda”, avaliou.

No caso dos EUA e do noroeste europeu, a Saudi Aramco manteve os valores do petróleo leve. Já para a região do Mediterrâneo, houve leve ajuste para baixo no preço do barril, de US$ 0,10.

Commodity pode contar com influência da tomada do Afeganistão

Com uma riqueza mineral estimada entre US$ 1 trilhão e US$ 3 trilhões, o Afeganistão figura como um dos players relevantes no mercado de commodities.

Apesar disso, de acordo com os especialistas, o país não é um produtor de nenhuma commodity de grande peso. Desse modo, a expectativa para mercados é de impactos limitado.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-1.png

“Vinte anos de conflito mostram que houve pouquíssimo investimento em infraestrutura para a mineração desses materiais e há pouco interesse internacional por causa da instabilidade política na região”, escreveram Jennie Li, Sol Azcune e Vinicius Araujo, em relatório da XP.

A maior influência deve vir no longo prazo, com um cenário em que o Afeganistão abriria mão do radicalismo para ganhar dinheiro ao lado de parceiros estratégicos – sendo a China uma peça central.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

O dragão asiático já avisou que não interferirá na política interna do país e poderia trazer investimentos e melhorar a infraestrutura na região, caso haja garantia de que não haverá instabilidade, em “um processo de ganha-ganha”.

Cotação do petróleo

Nesta segunda-feira (3), o petróleo WTI cai 0,01% a US$ 69,28 ante uma alta de 0,03% de alta no petróleo Brent, cotado a US$ 72,63.

Com informações do Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Redação Suno Notícias

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno