Grana na conta

Petrobras quer vender participação na Gaspetro por meio de um IPO em 2020

Segundo o presidente da Petrobras (PETR3; PETR4), Roberto Castello Branco, a estatal pretende vender sua participação no negócio de distribuição de gás natural no Brasil em 2020. Isso seria feito com a Gaspetro por meio de uma oferta pública inicial de ações (IPO).

Baixe o relatório gratuito da SUNO sobre o IPO da XP Investimentos 

Em parceria com a japonesa Mitsui, a Petrobras possui 51% da Gaspetro, que detém participações em 19 distribuidoras de gás natural no País. “Nossa expectativa é que seja possível realizar essa transação no segundo semestre do próximo ano. Vamos definitivamente sair do negócio de distribuição de gás natural”, disse Castello Branco em um café da manhã com jornalistas na última quarta-feira (11).

O executivo comentou que a Mitsui foi “muito resistente” ao desinvestimento da Petrobras da Gaspetro por meio do mercado de capitais, mas acabou cedendo. No ano passado, a empresa apresentou uma receita líquida de R$ 417,7 milhões e um lucro líquido de R$ 271,5 milhões.

Confira: Petrobras aplica R$ 6,4 milhões em multas pela Lei Anticorrupção

Segundo o executivo, algumas distribuidoras da Gaspetro que são pré-operacionais podem ser separadas para serem comercializadas posteriormente, por conta do baixo valor significado atual dessas companhias.

Petrobras também procura vender fatia da Braskem

Na última sexta-feira (6), Castello Branco já havia dito que tem como objetivo vender a fatia da petroleira na Braskem (BRKM5) em até um ano. Além disso, o CEO defende a listagem da empresa no Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (B3). Com isso, a companhia poderia obter maior valor na operação.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-1420x240-3.png

“A Petrobras está fortemente comprometida em desinvestir na Braskem”, afirmou Castello Branco em um encontro com analistas e investidores, realizado em Londres.

Na manhã da última quarta, o executivo voltou a defender a ideia do desinvestimento na petroquímica. Segundo ele, a petroleira estatal já abriu as tratativas com a Odebrecht com esse intuito. A Petrobras possui 36,1% do capital votante e 47% do capital total da Braskem, enquanto o grupo construtor possui 38,3% do capital votante e 50,1% do capital total.

O objetivo da empresa é converter todas os papéis da Braskem em ações ordinárias e encerrar o acordo de acionistas com a empreiteira. Com isso, a petroleira poderá realizar uma oferta secundária de ações (follow-on) para vender sua participação na empresa.

Saiba mais: Petrobras receberá propostas por refinarias no dia 6 de março

Quando perguntado por jornalistas sobre uma possível dificuldade que a Odebrecht poderá criar na negociação com a Petrobras, Castello Branco afirmou saber que não será fácil negociar com a empresa. “Mas nós também não somos fáceis. Foi-se o tempo em que eles [Odebrecht] mandavam na Petrobras”, disse o CEO.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião