Petrobras (PETR4): após aprovar criação de reserva de capital, ação afunda 6%; analistas veem impacto nos dividendos

As ações da Petrobras (PETR4) despencaram nesta segunda-feira (23), com o mercado repercutindo a notícia de que seu conselho de administração aprovou, por maioria, a submissão de proposta de revisão do seu estatuto social à assembleia geral extraordinária (AGE). O objetivo é criar uma reserva de remuneração de capital.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

No fechamento, as ações preferenciais da Petrobras (PETR4) caíram 6,6%, cotadas a R$ 35,35, enquanto as ordinárias (PETR3) recuaram 6,02%, a R$ 38,52. O Ibovespa fechou com queda de 0,33%, aos 112.784,52 pontos.

Cotação PETR4

Gráfico gerado em: 23/10/2023
5 Dias

A criação da reserva não altera a política de remuneração aos acionistas da Petrobras, disse a estatal em comunicado. A efetiva constituição da reserva será feita somente ao final do exercício, ocorrendo após o pagamento de dividendos.

”A reserva terá como finalidade assegurar recursos para o pagamento de dividendos, juros sobre o capital próprio, suas antecipações, recompras de ações autorizadas por lei, absorção de prejuízos e, como finalidade remanescente, incorporação ao capital social”, pontuou a estatal.

Os acionistas da Petrobras também receberão uma proposta que exclui vedações para a indicação de administradores prevista na Lei das Estatais, consideradas inconstitucionais perante o Supremo Tribunal Federal (STF).

A medida visa explicitar no estatuto da Petrobras que, para a investidura em cargo de administração, somente considerará hipóteses de conflito de interesses formal nos casos expressamente previstos em lei.

O conselho de administração da Petrobras também aprovou a revisão da política de indicação de membros da alta administração e do conselho fiscal, condicionada à aprovação da revisão estatutária.

Questionado pelo jornal Valor Econômico sobre a queda das ações da Petrobras nesta segunda-feira, o diretor de engenharia, tecnologia e inovação da estatal, Carlos Travassos, disse que é um “movimento normal de mercado” e que não o enxerga como uma resposta negativa ao comunicado da companhia. Para ele, o mercado tem entendido que as decisões olham para o longo curso da Petrobras.

Petrobras: criação de reserva pode impactar pagamento de potencial dividendo extraordinário, diz Goldman

Em relatório, analistas do Goldman avaliaram que a criação de uma reserva de remuneração de capital da Petrobras aumenta as incertezas para a previsão de pagamento de um potencial dividendo extraordinário, além de abrir espaço para a nomeação de indivíduos mais politicamente expostos para cargos de gestão.

“Por outro lado, notamos que a proposta também incentiva a cumprimento das políticas atuais, negando seguro em casos de irregularidades”.

O Goldman manteve a recomendação de ‘compra’ para as ações de Petrobras, com preço-alvo a R$ 46,60 para os papéis ordinários e R$ 42,40 para os papéis preferenciais.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-1.png

Petrobras (PETR4): novos preços da gasolina e do diesel estão valendo desde o último sábado (21)

Desde o último sábado (21), o preço médio dos combustíveis vendidos para as distribuidoras passou a ser de R$ 2,81 por litro, uma redução de R$ 0,12 por litro. Como existe uma mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro na composição da gasolina comercializada aos postos, a parcela da Petrobras (PETR4) vai ser, em média, de R$ 2,05 a cada litro vendido na bomba.

preço médio de venda do diesel para as distribuidoras passou a ser de R$ 4,05 por litro, um aumento de R$ 0,25 por litro. Como é obrigatória a mistura de 88% de diesel A e 12% de biodiesel para a composição do diesel vendido aos postos, a parcela da Petrobras vai ser, em média, de R$ 3,56 a cada litro vendido na bomba. 

Na variação acumulada no ano dos preços de venda da gasolina A e do diesel A para as distribuidoras, há uma redução de R$ 0,27 por litro de gasolina e de R$ 0,44 por litro de diesel. 

“A estratégia comercial que adotamos na Petrobras nesta gestão tem se mostrado bem-sucedida, sobretudo no sentido de tornar a empresa competitiva no mercado e evitar o repasse de volatilidade para o consumidor. Prova disto é que ao longo deste ano, mesmo com o valor do petróleo tipo brent mais alto que no ano passado, os preços dos nossos produtos acumulam quedas, muito diferente do que aconteceu ao longo de 2022”, disse o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates. 

A Petrobras informa que os preços na gasolina e no diesel podem ser explicados por movimentos distintos no mercado e na estratégia comercial da estatal. No caso da gasolina, há o fim do período de maior demanda global, com maior disponibilidade e desvalorização do produto frente ao petróleo.

No caso do diesel, a demanda global se mantém, com expectativa de alta sazonal, o que faz o produto ter maior valorização frente ao petróleo.

A Petrobras também reforçou que procura evitar o repasse da volatilidade do mercado internacional e da taxa de câmbio para a sociedade brasileira, mas que também preserva um ambiente competitivo nos termos da legislação vigente. 

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno