Petrobras (PETR4): apesar do risco político, analistas estão otimistas com “ações descontadas da estatal”; veja motivos

O BTG Pactual afirmou que a percepção de risco em relação à Petrobras (PETR4) aumentou após as sucessivas decisões tomadas recentemente, como retenção parcial do pagamento de dividendos extraordinários e substituição do presidente. No entanto, apesar desse cenário, o banco ainda recomenda compra das ADRs da Petrobras, negociadas na Bolsa de Nova York (Nyse). O preço-alvo dos recibos é de US$ 19 (ante US$ 14,82 negociados hoje). 

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/1420x240-Banner-Home-1.png

“A percepção e realidade muitas vezes se entrelaçam e indicações de pagamentos extraordinários do governo, bem como múltiplos baseados em dividendos altos da Petrobras, continuam a justificar nossa recomendação de compra das ações da Petrobras”, diz o BTG.

Segundo o banco, em meio a um ambiente inflacionário global e alto custo de capital, uma das recomendações aos clientes é aumentar a exposição ao setor de petróleo e empresas que estão desalavancadas, oferecendo alta visibilidade na geração de Fluxo de Caixa (FCFE).

“Ao comparar a Petrobras com seus pares globais e de mercados emergentes, vemos que a companhia está sendo negociada com descontos de DY de 17% e 33%, respectivamente”, diz o banco. 

Os analistas veem a assimetria de dividendos da Petrobras ainda num cenário favorável, estimando um DY orgânico (ex-dividendos extraordinários) de 11,1% em 2024 e 10,8% em 2025, e um retorno total para o acionista de 39% para ações ordinárias e 45% para ações preferenciais.

Por fim, em relatório, o banco considera a escolha de Magda Chambriard para CEO da Petrobras como “técnica”, afastando indicações puramente políticas. “Apesar de entendermos que mais uma mudança na liderança da Petrobras irá reduzir a vontade dos investidores de reduzir o prêmio de risco para a companhia, nossa visão inicial de Chambriard é positiva”, conclui o BTG.

Conselho da Petrobras aprova Magda Chambriard

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou o nome de Magda Chambriard para ocupar o cargo de presidente da petroleira estatal.

O anúncio da posse de Magda Chambriard foi feito nesta sexta-feira (24), via Fato Relevante à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Segundo o documento, a nova presidente da Petrobras tomou posse em ambos os cargos hoje e passou a integrar o conselho de Administração da Petrobras imediatamente, não sendo necessária a convocação de Assembleia Geral com acionistas para esse fim.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

A A Petrobras já havia informado na última quarta-feira (22) que o Comitê de Pessoas de seu conselho de administração, que funciona como Comitê de Elegibilidade (CELEG), concluiu a análise sobre a indicação da Magda Chambriard para os cargos de conselheira de administração e de presidente da Petrobras.

Para o CELEG, a indicação da Magda para CEO da Petrobras “preenche os requisitos necessários” previstos nas regras de governança da companhia e legislação aplicável.

Magda substituiu Jean Paul Prates, demitido no dia 14 de maio pelo presidente Luis Inácio Lula da Silva. Segundo a Folha de S.Paulo, a decisão para a demissão do executivo ganhou força após sua abstenção em votação sobre dividendos extraordinários sobre o lucro de 2023. O nome de Magda já rondava os bastidores do alto escalão da estatal há alguns meses.

Quem é Magda Chambriard?

Magda Chambriard é mestre em Engenharia Química pela COPPE/UFRJ (1989) e Engenheira Civil pela UFRJ (1979), com especialização em Engenharia de Reservatórios e Avaliação de Formações e especialização em Produção de Petróleo e Gás, na hoje denominada Universidade Petrobras.

Iniciou sua carreira na estatal em 1980, atuando sempre na área de Produção. Foi cedida à ANP para assumir a assessoria da diretoria de Exploração e Produção em 2002, quando atuava como consultora de negócios de E&P, na área de Novos Negócios de E&P da Petrobras.

A nova CEO da petroleira chegou a liderar a diretoria da ANP em 2008 e a diretoria geral em 2012, tendo liderado a criação da Superintendência de Segurança e Meio Ambiente, Superintendência de Tecnologia da Informação, os trabalhos relativos aos estudos e elaboração dos contratos e editais, os estudos técnicos que culminaram na primeira licitação do pré-sal, além das licitações tradicionais sob regime de concessão.

Desempenho anual das ações da Petrobras

Nesta sexta-feira (24), as ações da Petrobras (PETR4) caíram 0,54%, cotadas em R$ 36,61.

Cotação PETR4

Gráfico gerado em: 24/05/2024
1 Ano

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno