Moody’s rebaixa nota do Reino Unido por desaceleração e riscos do Brexit

Moody’s rebaixa nota do Reino Unido por desaceleração e riscos do Brexit
A Moody's rebaixou a nota do Reino Unido de Aa2 para Aa3

A agência de classificação Moody’s revisou para baixo a nota de crédito do Reino Unido de “Aa2” para “Aa3”, com perspectiva estável.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

A Moody’s atribuiu o downgrade ao crescimento econômico mais fraco do que o previsto e aos riscos apresentados pelo Brexit. “A força econômica do Reino Unido diminuiu desde que rebaixamos para Aa2 em setembro de 2017”, destacou a agência de rating.

“O crescimento tem sido significativamente mais fraco do que o esperado e é provável que continue assim no futuro”, movimento que foi  “agravado pela decisão de deixar a União Europeia (UE) e pela subsequente incapacidade do Reino Unido de chegar a um acordo. comércio com a UE “, avaliou a agência norte-americana.

Conheça o Suno One, a central gratuita de informações da Suno para quem quer aprender a investir. Acesse clicando aqui.

Nesse sentido, a economia do Reino Unido deve ser “prejudicada pelas cicatrizes que provavelmente serão o legado da pandemia do coronavírus, que afetou gravemente” o país, acrescentou Moody’s, que também rebaixou o rating do Banco da Inglaterra para Aa3, com uma perspectiva negativa.

Brexit continuará a afetar crescimento do Reino Unido

Mesmo com um acordo comercial com a UE até o final deste ano, o trato “provavelmente terá um escopo limitado e, portanto, a saída do Reino Unido da UE, na opinião da Moody’s, continuará a reduzir o investimento”, considerou a agência.

As negociações entre Londres e Bruxelas pós-Brexit permanecem paralisadas e abrem a possibilidade de que a saída do país do bloco europeu, previsto para 31 de dezembro, termine de forma azeda.

A revisão da nota de dívida do Reino Unido ocorre no mesmo dia em que o presidente do conselho da Tesco, a maior rede de supermercados do país, alertou para o perigo de escassez de alguns alimentos no curto prazo, durante o período depois da transição para a saída da UE.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião