Mercado Livre (MELI34), Magazine Luiza (MGLU3) e mais: quem do setor do varejo deve brilhar (ou não) no 4T23, segundo analistas

Em relatório sobre o setor de varejo, o Itaú BBA afirma que o Mercado Livre (MELI34) deve continuar como destaque no e-commerce no quarto trimestre de 2023 (4T23), e é esperada uma melhora de margem para o Magazine Luiza (MGLU3). No segmento de alta renda, a Vivara (VIVA3) deve mostrar crescimento de rentabilidade no trimestre. 

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Segundo o BBA, o Mercado Livre no 4T23 está posicionado para reportar excelentes resultados por mais um trimestre, com ganhos acelerados de participação de mercado, com crescimento de GMV (volume bruto de mercadorias) de 35% na base anual, ampliando a diferença entre ela e seus pares.

Para o Magazine Luiza, apesar das tendências mais fracas de GMV (-1% na comparação anual), o foco maior na rentabilidade provavelmente resultará em um ganho de margem EBITDA de 80 pontos-base no 4T23, trazendo melhores ganhos para empresa em 2023.

Apesar de mostrar tendências melhores do que no 3T23, Lojas Renner (LREN3) e Guararapes (GUAR3) provavelmente devem ter tendências mais fracas de vendas e rentabilidade em termos relativos. 

Por sua vez, os analistas estimam que a Vulcabras (VULC3) alavancará os maiores ganhos de rentabilidade (300 pontos-base de margem EBITDA anual) no aumento da participação das vendas no canal direto ao consumidor. 

No varejo de alimentos, o cenário de deflação em 12 meses afetou negativamente a produtividade dos varejistas em geral. Com isso, o Grupo Mateus (GMAT3) deve ser o destaque no crescimento de vendas em lojas comparáveis e um aumento de rentabilidade de 80 pontos-base em relação ao ano anterior.

“O Carrefour (CRFB3) provavelmente mostrará tendências de rentabilidade mais fracas (como já antecipado), especialmente devido à pressão sobre a rentabilidade na área de varejo e no banco”, diz o BBA. 

Varejo: segmento de alta renda mostrará resiliência, aponta BBA

De acordo com o BBA, Arezzo  (ARZZ3), Grupo Soma (SOMA3) e Vivara (VIVA3)  vão apresentar crescimento de rentabilidade no 4T23.

ARZZ3 e SOMA3 provavelmente mostrarão números de crescimento decrescentes em comparação com trimestres anteriores, mas ganhos de rentabilidade são prováveis com maior eficiência ( melhores tendências de margem bruta”, explicam os analistas.

Quanto à Vivara, a casa espera que a companhia aproveite a alavancagem operacional no 4T23, após relatar crescimento anual de 24% para  o trimestre.

“Deduções ligeiramente maiores devido à reclassificação de impostos (como já visto no 2T23 e 3T23) provavelmente resultarão em um crescimento ligeiramente menor na receita líquida de 23% em relação ao ano anterior, totalizando R$ 791 milhões”, comenta o BBA.

Mercado Livre: BTG vê crescimento ainda maior do e-commerce

O BTG Pactual ainda considera o Mercado Livre (MELI34) como a melhor opção no segmento de e-commerce e pagamentos na América Latina, com valor de seu ecossistema à frente do mercado (taxa de crescimento anual de 26% em dólar nos últimos quatro anos). Neste contexto, o banco reitera recomendação de compra para as ações da companhia. 

“Ainda enxergamos uma tendência de crescimento secular para o comércio eletrônico brasileiro (bem como alguns mercados da América Latina), com GMV (volume bruto de mercadorias) superior aos níveis pré-pandêmicos”, diz o BTG.

O BTG fixa preço de US$ 1.890,00 nas ações do Mercado Livre negociadas em Nova York, hoje cotadas a USS$ 1.666,34.

BBA vê vendas fracas em farmácias, com Raia Drogasil (RADL4) sendo negativa

O Itaú BBA espera uma desaceleração sequencial no crescimento de vendas no 4T23, com todos os players registrando um crescimento maduro de vendas em lojas comparáveis abaixo do Cimed (5,6% em 2023). 

A Raia Drogasil provavelmente será o ponto negativo neste trimestre, com obstáculos à alavancagem operacional contribuindo para uma pressão de rentabilidade de 50 pontos-base.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Varejistas na Bolsa

Nesta segunda-feira (22), maior parte das varejistas registraram baixas, com as ações do Magazine Luiza (MGLU3) caindo 3,94%, enquanto os papéis do Grupo Soma (SOMA3) tiveram queda de 3,72%.

Casas Bahia (BHIA3) perdeu 1,18%, seguido por Vivara em queda de 0,23%. A Lojas Renner (LREN3) desvalorizou mais: 5,44%. Por sua vez, os BDRs do Mercado Livre encerraram o dia em alta de 2,98%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião