Minerva (BEEF3) dispara; BB Seguridade (BBSE3) pode valorizar 49,6% e greve dos caminhoneiros bloqueia rodovias: Vejas as 5 notícias mais lidas

Minerva (BEEF3) dispara; BB Seguridade (BBSE3) pode valorizar 49,6% e greve dos caminhoneiros bloqueia rodovias: Vejas as 5 notícias mais lidas
Minerva (BEEF3). Foto: Divulgação

As ações da Minerva Foods (BEEF3) se destacaram positivamente no pregão da última segunda-feira (6), puxando os papéis dos frigoríficos, e assim a companhia ficou entre as notícias mais lidas dessa semana.

A ação da Minerva (BEEF3) subia durante a sessão mesmo após o anuncio do Ministério da Agricultura sobre a suspensão das exportações de carne bovina do Brasil para a China.

Além da Minerva, a ação da BB Seguridade (BBSE3) também ficou sob os holofotes essa semana, após a Ativa Investimentos recomendar compra dos papéis.


Durante a semana foram bastante acessadas as notícias sobre o leilão on-line da Etna e sobre a greve dos caminhoneiros.

Veja abaixo o resumo das principais notícias da semana e acesse os links para ler o texto completo. Tenha um bom final de semana!

Etna faz leilão on-line de móveis

A Etna, varejista de móveis e artigos de decoração, promoveu um leilão on-line dos seus produtos em estoque no último dia 08 de setembro, de acordo com o jornal Valor Econômico.

De acordo com a reportagem, a companhia contratou a empresa Sold Leilão, do grupo Superbid, para realizar o evento. O lance mínimo por item teve um desconto de 70% em relação ao preço de avaliação dos produtos. O Valor apurou que os móveis que foram leiloados estavam avariados e armazenados no centro de distribuição de São Paulo.

Vale ressaltar que, vendas por meio de outlets e em leilões de produtos avariados é prática comum de varejistas de bens duráveis.

Greve dos caminhoneiros bloqueia rodovias em 16 estados

Além do desempenho das ações da Minerva, a  greve dos caminhoneiros esteve no radar no Brasil essa semana, e também ficou entre as notícias mais lidas.

Na última quarta-feira, a paralisação bloqueava rodovias em 14 estados. As mobilizações ocorrem em estradas na Bahia, no Espírito Santo, no Mato Grosso, no Mato Grosso do Sul, em Santa Catarina, no Paraná, no Maranhão, Minas Gerais, Roraima, Pará, Rondônia, Tocantins, Goiás, Rio de Janeiro, Paraná e no Rio Grande do Sul.

O balanço das paralisações havia sido feito pelo Ministério da Infraestrutura com base em informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Em nenhum desses locais, segundo a pasta, havia bloqueio total da pista.

Contudo, as paralisações feitas pelos caminhoneiros interromperam a passagem de veículos nesses oitos estados. Haviam dois pontos de bloqueio total no Rio Grande do Sul.

Os representantes das paralisações dos caminhoneiros apontam motivos variados para as manifestações. Apesar da oposição à Suprema Corte e o apoio ao Palácio do Planalto, a maior reivindicação é pela redução do preço dos combustíveis.

Caminhoneiros bloqueiam rodovias em três estados, diz PRF

De manhã, na quarta-feira, os caminhoneiros participantes da greve bloqueava rodovias de 16 cidades em 3 estados.

Segundo informações da Folha de S. Paulo, os caminhoneiros independentes aderiram à paralisação na quarta, um dia depois das manifestações pró governo Bolsonaro no Dia da Independência, mesmo sem apoio formal das entidades da categoria.

Para justificar os bloqueios, os caminhoneiros mencionam ainda a pauta de zerar o PIS-Cofins que incide sobre o óleo diesel já em janeiro de 2022, como informado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que discutiu a questão com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

De acordo com o presidente, em declaração feita durante transmissão semanal ao vivo no último dia 19 de agosto, a medida sobre o diesel deve ter impacto de R$ 17 bilhões nas contas públicas.

Minerva (BEEF3) dispara

Além disso, a Minerva também ficou entre as principais notícias da semana, após as ações dos frigoríficos ficarem entre as maiores altas no Ibovespa durante o pregão da última segunda, mesmo após o anúncio do Ministério da Agricultura sobre a suspensão das exportações de carne bovina do Brasil para a China.

A decisão de interromper as vendas para o país asiático ocorreu após serem identificados dois casos da doença conhecida como “mal da vaca louca”, em Mato Grosso e Minas Gerais.

Contudo, o avanço dos papéis ocorria porque as empresas têm reafirmado que seguirão atendendo à demanda. O frigorífico da Minerva, por exemplo, informou que continuará atendendo a China por meio de quatro plantas de abate localizadas no Uruguai e Argentina, sem comprometer a participação de mercado e relacionamento com clientes.

A empresa acrescentou que realiza exportações para a China por meio das unidades de Barretos (SP), Palmeiras de Goiás (GO) e Rolim de Moura (RO).

Além da Minerva, BB Seguridade (BBSE3) fica entre notícias mais lidas

Além da Minerva, a BB Seguridade também se destacou na semana, quando a Ativa Investimentos revisou sua avaliação para. A research  recomenda compra dos papéis vendo uma valorização de 49,6%, com preço-alvo de R$ 28,70.

A corretora vê com bons olhos o modelo de bancassurance do BB Seguridade, citando uma “enorme vantagem competitiva em seus canais de distribuição“.

“A empresa deve seguir lucrativo mesmo com o crescimento dos canais digitais de distribuição. Além disso, BB Seguridade possui um top line diversificado e menor dependência do resultado financeiro lucro, o que lhe confere mais resiliência em um cenário de juros estruturalmente baixos. Somado à isso, vemos um valuation atrativo e um dividend yield alto”, analisa a corretora.

Das ações da Minerva à BB Seguridade, essas foram as 5 notícias mais lidas da semana. Para ler todas as notícias do SUNO Notícias, clique aqui ou nos siga no Instagram e Twitter.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se