Semana do Fiagro

Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VIIA3) desvalorizadas, Nubank (NUBR33) paga clientes; veja as notícias mais lidas da semana

Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VIIA3) desvalorizadas, Nubank (NUBR33) paga clientes; veja as notícias mais lidas da semana
Magazine Luiza (MGLU3) teve prejuízo pior do que o esperado pelos analistas, de mais de R$ 160 milhões - Foto: Divulgação

Em relatório divulgado nesta semana, o BB-BBI rebaixou sua recomendação de compra da Via (VIIA3) para neutra e cortou brutalmente o preço-alvo: de R$ 20,00 para R$ 5,40 ao fim de 2022 – o que ainda assim representa um upside de 52,1% em relação ao último fechamento (R$ 3,55). Mas não parou por aí: o banco também golpeou o Magazine Luiza (MGLU3), que teve seu preço-alvo reduzido em mais da metade. Com isso, as varejistas ficaram entre as notícias mais lidas da semana.

Os investidores também ficaram atentos ao Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central (BC) que, em reunião nesta semana, definiu o novo reajuste à taxa básica de juros do Brasil, a Selic, que foi de 10,75% para 11,75%.

Outros dois bancos ficaram no radar do mercado. O Banco Inter (BIDI11) foi mais uma vítima de corte no preço-alvo, de R$ 60 para R$ 36, incorporando novas estimativas para o Modelo de Dividendo Descontado. Já a fintech Nubank (NUBR33) ganhou os holofotes ao anunciar que vai pagar R$ 450 para os clientes que responderem a uma pesquisa sobre imposto de renda e investimentos.

Veja abaixo o resumo das principais notícias da semana. Acesse os links para ler o texto completo. Bom final de semana!

Via: BB-BI rebaixa recomendação para ações da varejista

O BB Investimentos revisou o valuation da Via para incorporar os resultados do segundo semestre de 2021 e as premissas de crescimento da varejista diante de um cenário de maior inflação e taxa de juros.

Segundo os analistas, os principais riscos para a tese de investimentos na Via neste momento são:

  • impacto de investimentos em aquisição de cliente e no desenvolvimento da omnicanalidade acima do esperado;
  • incapacidade de atrair e reter os melhores sellers (vendedores) na sua plataforma de marketplace;
  • incapacidade de escalar e rentabilizar a solução financeira oferecida aos seus clientes (BanQi), assim como as novas soluções logísticas; e
  • incremento das provisões acima do esperado.

Para os analistas, a valorização das ações da Via dependem da companhia conseguir entregar melhores resultados no próximo trimestre, “o que será bastante desafiador dado o atual cenário macroeconômico”.

De acordo com o consenso Refinitiv, a Via tem 14 recomendações por casas de análise, das quais apenas dez são neutras e 4 são para venda.

Copom eleva taxa Selic para 11,75% e prevê nova alta

O avanço de 1 ponto percentual, no segundo encontro do comitê do BC em 2022, era esperado pelo mercado. Foi a nona elevação seguida da taxa de juros. É o maior patamar desde abril de 2017, quando a Selic chegou a 11,25%. O comitê prevê novo aumento na próxima reunião, no início de maio.

A decisão do Copom foi tomada para tentar conter o avanço da inflação. Projeção do mercado financeiro, divulgada pelo Banco Central na segunda-feira (14), estima que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2022 deverá ser de 6,45% – maior do que a da semana passada, quando a taxa da inflação projetada era de 5,65%.

“O Copom entende que o momento exige serenidade para avaliação da extensão e duração dos atuais choques”, diz o comunicado. “Caso esses se provem mais persistentes ou maiores que o antecipado, o Comitê estará pronto para ajustar o tamanho do ciclo de aperto monetário. O Comitê enfatiza que irá perseverar em sua estratégia até que se consolide não apenas o processo de desinflação como também a ancoragem das expectativas em torno de suas metas.”

BB-BI rebaixa recomendação do Magazine Luiza e piora preço-alvo

O BB Investimentos revisou o valuation do Magazine Luiza para incorporar os resultados do segundo semestre de 2021 e alterar as premissas de crescimento da varejista diante de um cenário de maior inflação e taxa de juros piores do que o estimado anteriormente.

Em relatório divulgado na quinta-feira (17), o banco de investimentos rebaixou sua recomendação de compra para neutra para as ações do Magazine Luiza e rebaixou o preço-alvo de R$ 22,90 para R$ 7,50 ao fim de 2022 – o que representa um upside de 28,8% em relação ao último fechamento (R$ 5,82).

Neste ano, a queda do Magazine Luiza já chega a 13,39%, enquanto nos últimos 12 meses a desvalorização foi de 73,90%.

Segundo analistas do BB Investimentos, os principais riscos para a tese de investimentos no Magazine Luiza neste momento são:

  • resultado dos investimentos em aquisição de cliente e no desenvolvimento da omnicanalidade inferior ao esperado;
  • incapacidade de atrair e reter os melhores sellers na sua plataforma de marketplace;
  • incapacidade de escalar e rentabilizar a solução financeira oferecida aos seus clientes (MagaluPay); e
  • incremento das provisões com devedores duvidosos acima do esperado.

Quer R$ 450? Nubank (NUBR33) vai pagar para clientes responderem pesquisa

Nubank vai pagar R$ 450 para os clientes que responderem a uma pesquisa sobre imposto de renda e investimentos. Segundo a fintech, primeiro será enviado um questionário sobre o assunto para o e-mail pessoal de uma parcela de clientes.

Segundo o banco, o formulário da pesquisa do Nubank demora cerca de 10 minutos para ser respondido. Após isso, a fintech deve eleger alguns dos participantes para um estudo, que valerá o prêmio em dinheiro.

Até então, o banco digital ainda não revelou o real objetivo da pesquisa, mas há expectativa de um novo serviço na plataforma, com foco em contabilidade para o público jovem – maior fatia do Nubank, que abarca majoritariamente um público d 18 a 35 anos.

Os e-mails começaram a ser enviados desde terça-feira (8) aos correntistas.

Banco Inter: BofA corta (e muito) o preço-alvo

O Bank of America diminuiu o preço-alvo do Banco Inter de R$ 60 para R$ 36.

Anteriormente, o BofA utilizava o modelo de Índice de Preço sobre Lucro em Crescimento (PEG, na sigla em inglês), mas, com a volatilidade de 2022 e 2023, realizou a mudança para atualizar o preço alvo. “Reiteramos nossa recomendação de compra dado o potencial de alta atraente, enquanto negociamos em múltiplos baixos históricos”, diz o relatório.

A previsão do BofA para o Banco Inter é de que o foco deve estar na geração de receita, apesar do cenário macroeconômico desafiador, com perspectiva de crescimento de receita em 65% e 41% em 2022 e 2023, respectivamente, com uma forte expansão na base de clientes.

De acordo com os analistas, o Banco Inter está sendo negociado com um desconto significativo, quando comparado ao seu principal par listado, o Nubank, a US$ 180 por cliente versus US$ 560, “o que nos parece excessivo, especialmente considerando que o banco já está gerando um ARPAC maior de R$ 412 versus R$ 363”, explicaram.

De Magazine Luiza à Nubank, essas foram as 5 notícias mais lidas da semana. Para ler todas as notícias do SUNO Notícias, clique aqui ou nos siga no Instagram e Twitter.

Bruno Galvão

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO