AGENDA

Ibovespa tem leve recuo, mas deve fechar semana agitada no azul; B2W (BTOW3) sobe 5%

Ibovespa tem leve recuo, mas deve fechar semana agitada no azul; B2W (BTOW3) sobe 5%
Ibovespa. Foto: Pixabay

O Ibovespa opera em leve queda na tarde desta sexta-feira (16), mas caminha para encerrar a agitada semana nos âmbitos econômico e corporativo de forma positiva. Os investidores repercutem as falas do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, de que a inflação preocupa, mas é temporária.

Por volta das 13h10, o Ibovespa caía 0,29%, para 127.103 pontos. O movimento de baixa também chega ao dólar, que cai 0,74%, sendo negociado a R$ 5,104 na venda. O dia também marca o vencimento de opções sobre ações, o que amplia a volatilidade das blue chips.

O destaque positivo do dia fica com a B2W, que lidera as altas do índice. Na próxima segunda-feira (19), as ações da empresa se tornarão AMER3, produto da fusão com a Lojas Americanas, criando a americanas S.A.

Os temas que movimentam o Ibovespa hoje

  • Congresso aprova LDO e entra em recesso;
  • Méliuz fará follow-on bilionário;
  • MRV tem recorde de lançamentos e vendas líquidas.

LDO é aprovada com polêmica

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do ano que vem foi aprovada na última quinta-feira (15) pelo Congresso. Agora a o texto segue para sanção presidencial e deve ser ratificado até o dia 17 de dezembro pelas casas legislativas.

Os parlamentares aprovaram a LDO e saíram para o recesso, que durará até o dia 30 de julho. Entre os destaques da LDO estão o aumento do fundo partidário, que irá para R$ 5,7 bilhões, de R$ 2 bilhões praticados entre 2018 e 2020. O número que quase triplicou foi assunto de divergência entre os parlamentares e agentes do mercado.

O salário mínimo será de R$ 1.147 no ano que vem, e continuará a ser reajustado pela inflação. A votação foi apertada no Senado, com 40 votos a favor e 33 contra.

Partidos como o Podemos e senadores do MDB se opuseram à proposta.

Méliuz capta R$ 1,1 bilhão para expandir negócios

A Méliuz (CASH3) precificou, na noite da última quinta, sua oferta subsequente de ações (follow-on). A oferta saiu a R$ 57 por papel, levando a operação para R$ 1,1 bilhão.

A operação consiste na distribuição 7,5 milhões de ações primárias e 12,7 milhões de papéis secundários. Segundo a empresa, os recursos líquidos serão utilizados para ampliar os serviços financeiros e de marketplace, além de avaliar potenciais aquisições.

A oferta é restrita a investidores profissionais, com base na Instrução 476 da CVM. Com a oferta, o capital social da empresa saiu de R$ 344,6 milhões para R$ 772,1 milhões.

MRV apresenta recordes operacionais no segundo trimestre

A MRV (MRVE3) divulgou sua prévia operacional referente ao segundo trimestre de 2021. Os lançamentos da empresa, entre abril e junho, tiveram uma alta de 5,4% em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando R$ 2,40 bilhões em valor geral de vendas (VGV).

Segundo a empresa, esse é um ano de margens pressionadas pelo aumento do preço de insumos. O copresidente da empresa, Rafael Menin, disse que esses custos devem começar a ser repassados a partir de 2022.

Os números foram observados de forma neutra pela Guide Investimentos.

“Por conta da inflação, em especial o INCC-M, a MRV teve suas margens pressionadas, entretanto foi capaz de reportar um sólido resultado operacional, impulsionado pelos lançamentos que aumentaram no trimestre”, diz a corretora em comentário.

Maiores altas do Ibovespa

Confira as maiores altas do índice Ibovespa, por volta das 13h:

Maiores baixas do Ibovespa

No mesmo horário, as maiores baixas do Ibovespa eram:

Bolsas mundiais

Além do índice Bovespa, confira a cotação dos principais índices mundiais nesta tarde:

Última cotação do Ibovespa

Da mesma forma que o Ibovespa hoje, o índice acionário encerrou as negociações na última quinta com uma queda de 0,73%, a 127.467,88 pontos.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!