DIVIDENDOS

MRV (MRVE3) tem recorde de lançamentos e vendas líquidas no 2T21

MRV (MRVE3) tem recorde de lançamentos e vendas líquidas no 2T21
MRV. Foto: Divulgação

A MRV (MRVE3) divulgou nesta quinta-feira (15) sua prévia operacional referente ao segundo trimestre desse ano. No período, a construtora registrou um recorde vendas líquidas e de lançamentos, conforme mostra o documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Entre abril e junho desse ano, a MRV registrou o maior volume de lançamentos de sua história. Ao todo, foram lançados R$ 2,40 bilhões em Valor Geral de Vendas (VGV) no trimestre, equivalentes a 11.388 unidades, o que representa uma evolução de 5,4% na comparação ano a ano.

Além disso, a construtora registrou um recorde histórico de vendas líquidas, totalizando R$ 2,06 bilhões em VGV vendido durante o segundo trimestre desse ano. O montante equivale a um avanço de 13,7% em comparação com o mesmo período em 2020.

A companhia registrou a venda líquida de 10.442 unidades no período, contra 11.649 unidades um ano antes, o que mostra uma queda de 10,4%. No entanto, na comparação trimestral, há um avanço de 7,5%.

Em relação a operação de incorporação da MRV, o relatório aponta que houve uma forte demanda, totalizando 12.936 contratos assinados. A companhia ainda ressalta que segue intensificando a implementação do processo de Vendas Garantidas, que já atingiram 77% das vendas do trimestre.

“Devido à evolução da implementação do processo de Vendas Garantidas, que já atingiu a marca de 77% no 2T21,um total de 2.494 vendas classificadas como Vendas Garantidas foram assinadas com os clientes, mas não repassadas ao banco financiador dentro do próprio trimestre. Com isso, o volume total de vendas registradas foi aquém do volume efetivamente vendido no período. Trata-se de um efeito natural da implementação das Vendas Garantidas, observado também no 4T20 (1.200 unidades) e no 1T21 (3.897 unidades)”, explica a MRV.

Estocagem de parte da matéria prima

Além disso, a MRV optou por prosseguir com sua estratégia de antecipação de compra e estocagem de parte da matéria prima necessária para a construção de suas obras, “buscando manter os preços e evitar interrupções no fornecimento, de forma a mitigar os efeitos da inflação de materiais na construção civil“.

Essa estratégia, contudo, resultou em um consumo adicional de caixa, impactando na geração do trimestre.

Ao final de junho, a companhia tinha um landbank de R$ 66,5 bilhões, 12,9% maior do que o apurado um ano antes.

Cotação da MRV

A ação da MRV (MRVE3) encerrou o pregão de hoje em queda de 1,32%, valendo R$ 16,50.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se