Fleury (FLRY3) tem lucro de R$ 70,5 milhões no 2T22, alta de 7,6% em um ano

Fleury (FLRY3) tem lucro de R$ 70,5 milhões no 2T22, alta de 7,6% em um ano
Fleury (FLRY3) aumenta investimentos em aquisições, no total de R$ 1 bi - Foto: Reprodução/Site/Fleury

O Grupo Fleury (FLRY3) registrou lucro líquido de R$ 70,5 milhões no segundo trimestre de 2022, informa balanço patrimonial divulgado nesta quinta-feira (4). O valor corresponde a uma baixa de 36% em relação aos R$ 110 milhões apontados no trimestre anterior, mas um prêmio de 7,6% ao resultado do segundo período do ano passado.

O resultado da Fleury, com o ganho anual, está relacionado, sobretudo, ao crescimento orgânico de 10%, diz o conselho de administração. Os executivos ressaltam que esse desempenho exclui a receita dos testes de COVID-19, que diminuíram nos últimos meses e hoje representam apenas 3,9% do caixa.

A rede de laboratórios de diagnósticos anotou ainda Ebitda (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 298 milhões, um avanço de 19,6% em um ano. A margem Ebitda passou de 26,7% para 26,8%, detalha o relatório.

A receita líquida entre abril e junho chegou a R$ 1,1 bilhão, 19,3% a mais do que o segundo trimestre de 2021. Já a bruta atingiu o recorde de R$ 1,2 bilhão, também um crescimento anual de 19%. Com isso, a receita acumulada da empresa subiu 20% no primeiro semestre de 2022 em relação aos seis primeiros meses do ano passado.

Entre abril e junho, o grupo empresarial apostou na incorporação das redes Fleury e Hermes Pardini (PARD3), negócio que ainda depende de aprovação dos órgãos reguladores. “A nova companhia amplia o protagonismo em medicina diagnóstica, tornando-se um dos principais players de saúde, com atuação ao longo da cadeia de valor e liderança na coordenação da jornada integrada dos pacientes”, destaca a administração.

A combinação com o Hermes Pardini, que depende ainda da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), deve gerar um incremento de Ebitda anual da companhia combinada entre R$ 160 milhões e R$ 190 milhões, estima o Fleury.

Sete fusões e aquisições entre 2021 e 2022

Para a CEO do grupo, Jeane Tsutsui, os números refletem a combinação do crescimento orgânico, que atingiu 10% no período, e inorgânico. “Nossa estratégia é criar um ecossistema, tanto com M&As, quanto com o lançamento de novos produtos para entregar não só crescimento, mas resultados financeiros saudáveis”, afirmou a executiva em entrevista ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

Tsutsui destacou que o Fleury promoveu sete fusões e aquisições entre 2021 e 2022, enquanto lançou 430 novos produtos e serviços no ano passado. “Estamos construindo um portfólio abrangente para seguir ganhando mercado”, complementou.

Na mesma linha, o CFO da empresa, José Antonio Filippo, avalia que o crescimento de receita se converteu no fortalecimento do Ebitda. “Toda a cadeia está consistente e recorrente”, comentou. Olhando para frente, o executivo projeta que as margens devem continuar com tendência positiva nos próximos trimestres.

Nesse cenário, Filippo não descarta o anúncio de novos negócios em um futuro recente, mesmo após a combinação de negócios com o Grupo Hermes Pardini. “Essa operação foi um evento transformacional a parte. Nosso pipeline de M&As continua ativo, mesmo que em busca de operações de menor intensidade”, explicou.

Cotação da Fleury

As ações do Fleury fecharam nesta quinta cotadas a R$ 16,54. No acumulado de sete meses, elas registram uma queda de 2%, sendo que os papéis avançaram 7% no último mês, de acordo com dados da B3.

(Com informações do Estadão Conteúdo)

Redação Suno Notícias

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO