Enauta (ENAT3) produz 24,1 mil barris de óleo equivalente por dia em dezembro

A Enauta (ENAT3) reportou uma produção líquida de 24,1 mil barris de óleo equivalente (boe) por dia em dezembro de 2023, crescimento de 59,6% em relação ao mês de novembro, segundo comunicado anexado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta quarta-feira (10).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

Já a produção de óleo da Enauta alcançou 18,8 mil barris por dia em dezembro de 2023, aumento de 86% frente à produção diária de 10,1 mil barris em novembro. A produção de gás natural diária ficou em 5,4 mil boe, alta de 5,8% em relação ao mês anterior.

A produção líquida da Enauta foi de 747,5 mil barris de óleo equivalente em dezembro do ano passado, aumento de 64% frente à produção líquida de 453,9 mil boe no mês anterior.

Em todo o quarto trimestre de 2023, a produção líquida da Enauta foi de 1,371 milhão de boe, com produção média diária de 14,9 mil boe. No ano de 2023, foram produzidos mais de 4,5 milhões de barris de óleo equivalente, com produção média diária de 12,4 mil boe.

No comunicado, a Enauta pontuou que a produção do poço 2, de Atlanta, foi retomada no último dia 1 de janeiro e está em fase de estabilização. Ela se soma àquelas dos poços 5 e 4, retomados em novembro e dezembro de 2023, respectivamente. A produção de Atlanta registrada em 9 de janeiro é de aproximadamente 21,2 mil barris por dia.

“Em 13 de dezembro de 2023, foi realizada a cerimônia de batismo do FPSO Atlanta no estaleiro Drydocks World, em Dubai. O evento marcou a proximidade da conclusão da planta industrial da plataforma e o início da etapa de comissionamento. O primeiro óleo do FPSO Atlanta tem previsão para agosto de 2024”, afirmou.

Já em Manati, a produção de dezembro seguiu estável em relação aos demais meses do trimestre e ao patamar do 4T22, acrescentou a companhia.

Enauta (ENAT3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 272 milhões no terceiro trimestre

A Enauta registrou prejuízo líquido de R$ 272 milhões no acumulado do terceiro trimestre de 2023 (3T23), conforme último balanço de resultados divulgado pela companhia em novembro.

Com isso, a Enauta reverte os R$ 19 milhões de lucro anotados em igual etapa do ano anterior. O prejuízo bruto da Enauta foi de R$ 164 milhões, ante lucro bruto de R$ 27 milhões registrado no mesmo período de 2022.

Já o Ebitda somado às despesas de exploração – ou Ebitdax – ficou negativo em R$ 103 milhões, ante R$ 50 milhões positivos no 3T22, impactado pela parada de produção e por baixas contábeis.

Outros números da Enauta

receita líquida da Enauta, por sua vez, caiu 42%, para R$ 96 milhões. Segundo a companhia, essa baixa se dá por:

  • Parada de produção em Atlanta para manutenção do sistema de bombeio submarino;
  • volume de gás natural 46% menor impactado pela sazonalidade do mercado brasileiro;
  • Preços médios de petróleo subiram 11% no trimestre.

As despesas gerais e administrativas da Enauta totalizaram R$ 41 milhões no 3T23, crescimento de 41,4% em relação ao mesmo período de 2022.

Já o resultado financeiro da companhia fechou o terceiro trimestre negativo em R$ 39 milhões, ante resultado positivo de R$ 38 milhões no 3T22.

Por sua vez, a dívida líquida da Enauta no 3T23 chegou a R$ 191 milhões, ante caixa líquido de R$ 1,026 bilhão em dezembro de 2022.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

Desempenho das ações da Enauta

Cotação ENAT3

Gráfico gerado em: 10/01/2024
5 Dias

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião