Embraer (EMBR3) decola no Ibovespa e sobe mais de 4%; veja o que impulsionou as ações

A forte alta dos papéis da Embraer (EMBR3) no Ibovespa, que levou a companhia brasileira a figurar em segundo lugar entre os maiores ganhos do pregão, teve um motivo principal. O que animou os investidores foi o relatório publicado nesta quarta-feira (28) pelo BTG Pactual.

O banco recomendou a compra dos ADRs da Embraer, após o Paris Air Show 2023. O banco avalia que há espaço para crescimento e que as ações da empresa estão sendo negociadas a um preço considerado baixo – nas bolsas daqui e no exterior.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

“Apesar das preocupações de curto prazo, as perspectivas da Embraer para os próximos trimestre são boas, em meio à melhor sazonalidade e amenização dos problemas da cadeia de suprimentos”, projeta o BTG.

Com isso, a equipe do banco fixou o preço-alvo dos ADRs da Embraer em US$ 19, cerca de 30% acima do preço negociado atualmente.

Cotação EMBR3

Gráfico gerado em: 28/06/2023
1 Ano

O comunicado que repercutiu hoje nos papéis da Embraer no Ibovespa fez a ação subir 4.13%, cotada a R$ 18,17.

Paris Air Show 2023: Embraer anuncia número reduzido de pedidos

No Paris Air Show, feira internacional de negócios da indústria aeroespacial, a Embraer afirmou ter anunciado um número reduzido de pedidos de aeronaves comerciais, mas enfatizou que sua estratégia visa priorizar a lucratividade e as margens sobre o crescimento.

A empresa está em discussões com companhias aéreas e espera anunciar novos pedidos, principalmente de transportadoras não americanas, ao longo do ano, na área de aviação comercial.

Além disso, de olho na concorrência da Airbus e Boeing, a Embraer não descarta entrar no mercado indiano. Para o BTG, esse plano só ocorrerá a longo prazo.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

O cenário competitivo para Embraer

O BTG destacou que a Airbus anunciou um pedido de nove unidades do A220s, avião que compete diretamente com o E2 da Embraer. Apesar desse dado, o banco também percebeu uma mudança de foco da gigante da aviação.

“A Airbus fez uma estratégia de mudança em sua abordagem competitiva para a família A220, e espera-se que mude seu foco para o novo A220-500, uma aeronave de fuselagem estreita com capacidade para 170 passageiros. Essa mudança de direção é positiva para a Embraer, pois o novo A220-500 compete diretamente com o Boeing 737, reduzindo assim a concorrência para a família E2″, afirmam os analistas.

Empresa compra carros voadores da Embraer

A Voar Aviation comprou da Eve, subsidiária da Embraer, 70 evtols, veículos elétricos para transporte aéreo de passageiros em grandes centros urbanos, informa o Valor Econômico

Segundo a empresa, já está em curso a construção de vertiportos e centros de manutenção em 29 cidades brasileiras. A expectativa é de que os voos sejam liberados em 2025.

Hoje, a Voar é uma empresa que responde por 25% da gestão de frota de aeronaves executivas no Brasil, incluindo fretamentos executivos com aviões próprios, serviços de administração, manutenção e gerenciamento de aeronaves [para terceiros], transporte aeromédico, venda de peças e aeronaves.

Gol e Azul também voam alto no Ibovespa

Os papéis da Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4) também subiram hoje no Ibovespa. A Azul teve alta de 2.35%, cotada em R$ 21,35, enquanto a Gol subiu 7.34%, vendida a R$ 12,72

No caso da Azul, uma das justificativas para a alta foi o comunicado mais cedo da empresa de que um grupo de investidores, que representa cerca de 86% de detentores de bônus com vencimento em 2024 e 2026, concordou com uma proposta de troca de dívida feita pela empresa.

Com isso, a troca de dívida da Azul visa prorrogar os vencimentos para 2029 e 2030. A oferta foi anunciada pela companhia aérea há cerca de 15 dias, e integra o plano de reestruturação.

“Os valores de: US$291 milhões representam 72.8% do valor total de principal da dívida com vencimento em 2024 e remuneração de 5,875%, e outros US$567,6 milhões representam 94,6% do valor total de principal da dívida com vencimento em 2026, e com remuneração de 7,250%, foram oferecidos para a troca e não foram renunciados”, diz o comunicado da aérea.

Já a Gol pegou carona no impulso da Embraer. A Gol também está embalada pelo segundo dia seguido na bolsa por causa de resultados positivos do setor e barateamento dos combustíveis.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião