Dynamo Cougar FIA esgota limite de aplicações em 84 segundos

A gestora Dynamo reabriu o seu fundo Cougar para captação nesta segunda-feira (31), conforme anunciado previamente. Com início da disponibilidade para os aportes às 8h, as cotas se esgotaram às 8:01:24.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

A Dynamo é uma casa de analises e gestão de fundos de ações de renda variável. Seu fundo de ações próprio, chamado Dynamo Cougar FIA, rendeu, desde a sua criação (1993) até hoje, 35,8 mil vezes, comparado ao rendimento de 1,0 mil vezes do Ibovespa.

Ou seja, quem aportou R$ 1 mil no fundo em meados de 1993 viu seu patrimônio crescer para R$ 35,8 milhões

O retorno anualizado é de 44,67% contra 27,70% do índice Bovespa.

Nesta reabertura do Dynamo Cougar os cotistas atuais tiveram prioridade com limite total é de R$ 450 milhões por aporte.

Já os novos cotistas serão atendidos a partir do dia 2 de fevereiro, com R$ 650 milhões de limite. O limite será de R$ 7 milhões de aporte para os cotistas do dia 31, ante R$ 30 milhões para os demais investidores.

Figurando como uma das maiores gestoras de renda variável do País, a Dynamo administra um capital total de R$ 17 bilhões no Cougar e em fundos exclusivos que seguem a mesma estratégia.

Esta reabertura trata-se da segunda vez em dez anos que os gestores abrem para novos aportes.

Na ocasião anterior, em meados de março de 2020, quando o surgimento da covid-19 colocou as bolsas mundiais em liquidação, a gestora abriu para captar cerca de R$ 1 bilhão. O fundo estava fechado desde 2011.

A ideia é que o fundo fique aberto até o dia 16 de fevereiro ou até que se chegue à marca de R$ 1,1 bilhão.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Dynamo aumentou aportes recentes

Na última terça-feira (18), a Cyrela (CYRE3) anunciou que a Dynamo aumentou sua participação acionária na companhia. Segundo o documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Dynamo aumentou sua posição no total de ações ordinárias da Cyrela para mais de 10%.

A empresa detinha 8,04%, equivalente a 32,1 milhões de ações.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

Antes disso, no fim de novembro do ano passado, a Dynamo aumentou a sua participação para 5,14% no capital da Natura (NTCO3) ao passo que a BlackRock reduziu a sua participação de 5,01% para 4,91%, conforme comunicados enviados à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ainda no fim de dezembro.

As mudanças das gestoras ocorrem em meio a uma série de quedas nas ações da Natura, chegando à mínima de 2021 aos R$ 29,82 de cotação no fim do pregão de quarta-feira (19).

Esse movimento consiste em uma desvalorização de 42% em 2021, considerando a cotação do dia.

Nos dois comunicados sobre o movimento das gestoras, a Natura reportou que a entrada no capital social da empresa por parte de da Dynamo não possui objetivo de “alterar sua composição de controle ou estrutura administrativa, e não visa atingir nenhum percentual de participação acionária em particular”.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião