Diretor de RI da Minerva (BEEF3) revelou informação privilegiada em live nas redes sociais

Antes de a notícia sobre o possível fechamento de capital da Minerva (BEEF3) ganhar destaque no noticiário nesta quarta-feira (11), o diretor de relações com investidores da Minerva, Edison Ticle, revelou que esta seria uma possibilidade diante de um grupo de investidores que acompanhava uma live no Instagram, conduzida por Rafael Ferri, na última terça-feira.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Na ocasião, o diretor de RI da Minerva estava assistindo à live e fez comentários por escrito. Em uma das falas, ele disse que a Minerva poderia fazer “uma OPA de fechamento de capital se o mercado continuar cagando (sic) pros proventos”. OPA é a sigla para Oferta Pública de Aquisição.

Em outro momento, ele releva outra possibilidade: “BEEF3 pode sair recompra agressiva”.

Edison Ticle, diretor de RI da Minerva, fa

As declarações do executivo chamaram atenção e passaram a circular em redes sociais. No dia seguinte, o site Pipeline, do Valor Econômico, noticiou que os controladores da Minerva Foods haviam começado a discutir a possibilidade fechar o capital da companhia.

“A transação, um leveraged buyout, se daria para aproveitar o desconto implícito que os acionistas enxergam numa empresa que vem gerando caixa regularmente”, disse a reportagem.

Procurada pelo Suno Notícias, a Minerva confirmou que o diretor de RI fez as declarações. Veja a íntegra do posicionamento da empresa ao final deste texto.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-1420x240-4.png

Divulgação de informação privilegiada é proibida pela CVM

A declaração de Edison Ticle, diretor da Minerva, nas redes sociais chama atenção por desrespeitar as regras da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), xerife do mercado de capitais.

Segundo a CVM, revelar informações sigilosas a terceiros (tipping) configura uso de informações privilegiadas, ou insider trading.

“É proibido revelar informação sigilosa a outra pessoa, possibilitando que ela negocie de posse de tal informação ou revele-a a uma terceira pessoa”, informa a CVM no Caderno sobre Uso de Informação Privilegiada da autarquia.

O art. 8º da ICVM 358/02 define o dever de guardar sigilo nos seguintes termos:

“Art. 8º Cumpre aos acionistas controladores, diretores, membros do conselho de administração, do conselho fiscal e de quaisquer órgãos com funções técnicas ou consultivas, criados por disposição estatutária, e empregados da companhia, guardar sigilo das informações relativas a ato ou fato relevante às quais tenham acesso privilegiado em razão do cargo ou posição que ocupam, até sua divulgação ao mercado, bem como zelar para que subordinados e terceiros de sua confiança também o façam, respondendo solidariamente com estes na hipótese de descumprimento.”

De acordo com o mesmo documento da CVM, informações relevantes devem ser divulgadas por meio de, no mínimo, um dos seguintes canais de comunicação:

  • jornais de grande circulação utilizados habitualmente pela companhia; ou
  • pelo menos 1 portal de notícias com página na rede mundial de computadores que disponibilize, em seção disponível para acesso gratuito, a informação em sua integralidade.

Procurada pelo Suno Notícias, a CVM não se manifestou sobre o caso até o fechamento desta reportagem.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

Notícia gerou forte alta nas ações da Minerva

Na reportagem divulgada ontem pelo Valor Econômico, Edison Ticle, diretor de RI da Minerva, e declarou na reportagem que “não comentaria rumores”.

“Estamos sempre atentos a oportunidades de gerar valor, especialmente através de arbitragens de mercado. Claramente há uma grande oportunidade nas ações da Minerva em função de superficialidade e miopia do mercado acerca dos resultados da empresa, e obviamente isso pode despertar nossa criatividade em procurar estruturas mais sofisticadas e pouco usuais de extrair valor dessa assimetria.

“Estamos sempre olhando tudo, atentos a todos os cenários possíveis, mas hoje não há absolutamente nada concreto a ser compartilhado”, acrescentou.

Após a notícia, as ações da Minerva tiveram forte alta, e fecharam o pregão com valorização de 14,5%.

Empresa nega planos de OPA

Na noite de quarta-feira, a empresa divulgou um comunicado declarando que não pretende fechar o seu capital. No fato relevante, a empresa diz ter sido questionada pela B3 sobre oscilações nas suas ações.

“A Minerva reforça que não há qualquer informação passível de divulgação sobre o assunto objeto dos rumores e que não pretende fechar o seu capital“, disse.

Depois da negativa da empresa, as ações passam hoje por uma forte correção, caindo mais de 10%.

Posicionamento da Minerva

Confira a resposta da Minerva aos questionamentos do Suno Notícias sobre o caso:

“Com relação aos rumores de mercado verificados sobre um possível fechamento de capital da Minerva Foods, a Companhia reforça que os esclarecimentos pertinentes já foram prestados por meio do comunicado ao mercado divulgado em 11 de agosto de 2021, quando não apenas salientou que não há qualquer informação passível de divulgação sobre os rumores, como frisou que a empresa não pretende realizar esse movimento.

Quanto aos comentários feitos durante live no perfil do Instagram @cafecomferri, por sua vez, a Minerva Foods esclarece que o CFO e DRI da Companhia, Edison Ticle, não participou do evento como apresentador tampouco como representante da Companhia. O executivo, na qualidade de assinante do TC, estava assistindo ao evento, quando, questionado, de forma espontânea e não esperada, sobre eventuais planos da Minerva com o caixa excedente que vem sendo gerado, procurou esclarecer que, em cenários dessa natureza, a Companhia, como era de se esperar, pode avaliar todas as alternativas, que passam por distribuição de dividendos, recompra, aquisições, investimento em CAPEX e, até mesmo, um eventual fechamento de capital.

Cabe ressaltar que, pelo contexto e circunstâncias, a resposta foi dada em tese e jamais na qualidade de representante da Minerva. Qualquer leitura descontextualizada e diferente deste posicionamento, distorcerá o verdadeiro entendimento dos fatos.

Tanto que no âmbito de notícia veiculada com especulações sobre o assunto (que inclusive deixava claro que o tema não chegara na administração da Minerva), o próprio Edison comentou que não haveria essa intenção por parte da Companhia – o que foi corroborado oportunamente por meio do comunicado ao mercado, que esclareceu oficialmente a questão.

Minerva Foods”

(Colaborou Natalia Gómez)

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Felipe Areia

Compartilhe sua opinião