Destaques de Empresas: Via (VVAR3), Suzano (SUZB3) e Smart Fit (SMFT3)

Destaques de Empresas: Via (VVAR3), Suzano (SUZB3) e Smart Fit (SMFT3)
Via. Foto: Pixabay

Nos destaques de empresas desta terça-feira (29) chama a atenção do mercado a Via (VVAR3) que planeja ser o ‘hub’ de logística para vendedores de marketplaces concorrentes.

Entre os destaques de empresas está também a Suzano (SUZB3) que emitiu US$ 1 bilhão em dívida com meta de inclusão e diversidade. Por sua vez, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu processo para avaliar o motivo pelo qual a Smart Fit (SMFT3) não informou ao mercado sobre a disputa com sócios.

Já a Arezzo (ARZZ3) irá pagar R$ 29,58 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP). A Neoenergia (NEOE3) pagará R$ 170,7 milhões em JCP e Hypera (HYPE3) irá pagar R$ 194,7 milhões em juros. E, a JHSF (JHSF3) levantou R$ 100 milhões com emissão de debêntures

Veja os destaques de empresas desta terça-feira:

Via

A Via — antiga Via Varejo — planeja ser o ‘hub’ de logística para vendedores de marketplaces concorrentes. A dona da Casas Bahia e Ponto — antes Ponto Frio — irá lançar no quarto trimestre um pacote de logística com serviços de coleta, armazenagem e entrega de mercadorias para vendedores online. A informação foi divulgada pelo jornal Valor Econômico.

A companhia irá oferecer o serviço completo: desde a consulta no ponto de vendas até a entrega de um produto ao cliente, conhecido como fulfillment. A ideia é tornar um negócio autônomo, ou seja, lojistas que utilizam plataformas concorrentes, como Amazon e Mercado Livre, poderão utilizar os serviços de logística da Via.

Suzano

Entre os destaques de empresas está a Suzano que realizou a primeira emissão de bonds com compromisso de inclusão e diversidade da América Latina. Foram US$ 1 bilhão (cerca de R$ 4,93 bilhões) em títulos de dívida de 10 anos, com taxa de retorno de 3,28%.

Foi o menor prêmio já pago nos bonds emitidos para esse prazo pela Suzano, disse o diretor de Finanças Corporativas da companhia, Julio Ramundo, ao Broadcast. De acordo com Ramundo, a definição da meta de inclusão e diversidade como referência para o bond atendeu a demanda de investidores, que têm demonstrado interesse no tema.

Smart Fit

Às vésperas da oferta pública inicial de ações (IPO, em inglês) da Smart Fit, que deve movimentar mais de R$ 2 bilhões, a Comissão de Valores (CVM) abriu processo para avaliar por qual motivo a rede de academias não informou ao mercado sobre a disputa que trava na Justiça com os sócios. A informação foi divulgada pelo jornal Valor Econômico.

De acordo com o prospecto de IPO da Smart Fit, nesta terça-feira (29) tem início a reserva de ações, com prazo até 9 de julho. No dia 12, os papéis serão precificados e dia 14 negociados na Bolsa de Valores.

Enquanto isso, os acionistas minoritários da empresa, que brigam na Justiça, entendem ter o direito de participar da oferta e, por esse motivo, solicitaram o bloqueio de parte das ações.

Arezzo

Entre os destaques de empresas está a Arezzo que aprovou a distribuição de 29,5 milhões em JCP e o pagamento de $ 2.582.427,29 em dividendos suplementares, que já haviam sido aprovados em abril.

O montante total a ser distribuído em JCP corresponde a pouco mais de R$ 0,29865 por ação da Arezzo. No entanto, o valor dos juros sobre capital próprio está sujeito ao imposto de renda na fonte à alíquota de 15%.

Hypera

O conselho de administração da Hypera Pharma aprovou na segunda-feira (28) a distribuição de R$ 194.771.631,47 em  JCP.

O montante total corresponde a pouco mais de R$ 0,3081 por ação ordinária da Hypera. No entanto, o valor dos juros sobre capital próprio está sujeito ao imposto de renda na fonte à alíquota de 15%.

Neoenergia

Entre os destaques de empresas está a Neoenergia que aprovou a declaração de R$ 170.708.163,00 em JCP, com base nos resultados apurados até 30 de junho desse ano.

O montante total corresponde a pouco mais de R$ 0,14063 por ação ordinária da Neoenergia. No entanto, o valor dos juros sobre capital próprio está sujeito ao imposto de renda na fonte à alíquota de 15%.

JHSF

A JHSF captou R$ 100 milhões com a 10ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em série única.

A oferta foi restrita, ou seja, apenas para investidores qualificados, com uma remuneração anual equivalente a 100% do CDI + 1,45%, pelo prazo total de dois anos, com a possibilidade de repactuação de até 18 vezes, conforme o documento da JSHF.

Os destaques de empresas do Suno Notícias mostram os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se