Casas Bahia (BHIA3) e outras varejistas no negativo: o que está por trás da queda no Ibovespa?

As ações das Casas Bahia (BHIA3), assim como de outras varejistas, têm forte queda nesta quarta-feira (10) no Ibovespa. A alta da inflação nos EUA, além da queda nas vendas do setor de varejo em março, segundo pesquisa da Cielo, são alguns dos fatores que contribuem para a queda dos papéis.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

No fechamento, as ações BHIA3 caíram 2,27%, cotadas a R$ 6,90. Outras companhias do setor também caíam em bloco. Confira:

Cotação BHIA3

Gráfico gerado em: 10/04/2024
5 Dias

“Apesar de um número melhor do IPCA, o mercado acabou sendo contaminado por dados ruins do CPI nos EUA acima do esperado, impondo mais pressão sobre o Federal Reserve (Fed, o banco central americano), até mesmo porque houve uma ‘empinação’ tanto do índice cheio quanto do núcleo, deixando em xeque a possibilidade de corte pelo Fed em junho, como o mercado vinha desejando”, disse Fábio Lemos, sócio da Fatorial Investimentos.

Principal termômetro da inflação brasileira, o IPCA de março presentou alta de 0,16%, abaixo das expectativas do próprio Banco Central, que projetava avanço de 0,24%. O dado fico 0,67 ponto percentual abaixo do resultado de fevereiro, quando houve alta de 0,83%. Segundo a publicação do Instituto Brasileiro e Geografia e Estatística (IBGE), o resultado do IPCA foi principalmente impulsionado pela alta nos preços de alimentos e bebidas.

Em paralelo, nesta quarta-feira, o principal indicador da inflação nos EUA, o CPI registrou uma alta de 0,40% em março ante fevereiro, acima das projeções de de 0,30%. O núcleo, que exclui itens mais voláteis, também teve alta de 0,40%. Os dados do Consumer Price Index (CPI) foram divulgados pelo Departamento de Estatísticas do Trabalho.

“Some-se a isso, o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), divulgado hoje, com queda de 1,1% em março, mostra que o setor ainda inspira muita atenção, principalmente se o cenário de juros global não ceder, impondo pressão para que nosso Banco Central (BC) também seja mais prudente”, completa Lemos. Segundo o ICVA, em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, o índice registrou alta de 2,8%.

Casas Bahia (BHIA3) informa data de assembleia geral ordinária e extraordinária; veja quando será

A Casas Bahia (BHIA3), comunicou aos seus acionistas e ao mercado que sua assembleia geral ordinária e extraordinária (AGOE) está prevista para o dia 30 de abril de 2024, às 11h.

Ainda de acordo com a Casas Bahia, informações sobre os prazos, procedimentos e orientações para cadastro e acesso ao sistema eletrônico para participação a distância estão disponíveis no edital de convocação e da proposta da administração para a assembleia.

No fim de março, a Casas Bahia informou que o JP Morgan (JPMC34) aumentou sua participação para 5,86% do número total de ações ordinárias da companhia, segundo comunicado anexado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Segundo comunicado, a porcentagem atingida pelo JP Morgan corresponde a 898.973 papéis ordinários da companhia. A instituição detém 5.571.948 instrumentos derivativos com previsão de liquidação física em posição comprada.

“O aumento da participação teve motivação exclusiva de investimento e de proteção de riscos financeiros assumidos em operações celebradas com clientes e não visa, portanto, alterar a composição do controle ou da estrutura administrativa da companhia, sem prejuízo do regular exercício de direito de voto pelos referidos investidores”, escreveu o JP Morgan sobre o aumento da participação na Casas Bahia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião